Com 73% vacinados, Chile relaxa restrições COVID

coronavírus

O Chile, com mais de 73% de sua população totalmente vacinada contra o coronavírus, anunciou na quinta-feira que relaxaria as restrições à pandemia, mas manteria suas fronteiras fechadas.

O país de 19 milhões de habitantes vacinou desde fevereiro 73.1% de sua população-alvo - mais de 11.1 milhões até o momento, de acordo com dados oficiais.

O número de novas infecções, hospitalizações e mortes diminuiu no último mês.

O Chile é um dos países do mundo com as restrições de movimento mais antigas, com a maior parte da escolaridade acontecendo remotamente desde março de 2020.

O governo anunciou na quinta-feira que permitiria a retomada do ensino presencial, embora, por enquanto, caberá aos pais decidir se mandam ou não seus filhos de volta às aulas.

Também reduziria a quarentena obrigatória para as pessoas que entram no país - embora as fronteiras permaneçam fechadas para estrangeiros - e permitiria a abertura de mais empresas, incluindo cinemas.

Os torcedores poderão voltar aos estádios de futebol.

O toque de recolher noturno permanecerá em vigor, mas seu horário agora pode ser adaptado com base nas tendências do coronavírus em cada região.

Na quinta-feira, o Chile registrou 3,193 novos casos em 24 horas e 186 mortes, para um total de 1.5 milhão de infecções e 23,000 mil mortes.