A Rússia diz que a Índia produzirá 300 milhões de doses de Sputnik V a cada ano

Sputnik V

Os desenvolvedores da vacina russa contra o coronavírus Sputnik V disseram na terça-feira que um acordo foi fechado com o fabricante indiano de vacinas, o Serum Institute, para produzir 300 milhões de doses por ano.

“As partes pretendem produzir mais de 300 milhões de doses da vacina na Índia por ano, com o primeiro lote previsto para setembro de 2021”, disse o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) em um comunicado.

O Sputnik V foi registrado pela Rússia em agosto do ano passado - a primeira de quatro vacinas desenvolvidas no país - e o RDIF afirma que está aprovado para uso em 67 países.

Seu desenvolvimento e distribuição apressados ​​para uso antes dos testes em estágio final significaram que o jab foi recebido inicialmente com ceticismo.

Desde então, o Sputnik V conquistou especialistas, em uma vitória científica e geopolítica do presidente Vladimir Putin, que anunciou no mês passado ter sido vacinado com a vacina.

Kirill Dmitriev, CEO da RDIF, descreveu o acordo com a Serum como “um grande passo” que aumentaria a capacidade de produção do Sputnik V e, por fim, “salvaria vidas na Índia e em todo o mundo”.

Ele disse que a transferência de tecnologia começou e a produção conjunta deve começar nos próximos meses.

O CEO do Serum Institute, Adar Poonawalla, disse no comunicado que, uma vez que mostrou “alta eficácia e um bom perfil de segurança, é fundamental que a vacina Sputnik esteja acessível em plena medida para as pessoas em toda a Índia e no mundo”.

Em janeiro, a RDIF, que ajudava a financiar o Sputnik V, anunciou que havia solicitado o registro da vacina na União Europeia.