Os geneticistas visam a estratégia para melhorar a variedade e a incorporação em sua área

Os geneticistas traçam um plano para aumentar a diversidade e a inclusão em seu campo

Durante a pandemia recorrente do COVID-19, uma equipe de geneticistas que pesquisam o procedimento móvel da meiose manteve uma conversa digital sobre como melhorar a incorporação de equipes sub-representadas em sua área. Agora, Katherine Billmyre do Stowers Institute for Medical Research, Mar ía Ang élica Bravo Núñez da Harvard University, Francesca Cole da University of Texas MD Anderson Cancer Center, e também colegas de trabalho detalham a estratégia de atividade resultante em um item de ponto de vista para o jornal de acesso aberto PLOSGenetics

O significado dos cientistas para equipes sub-representadas é amplo; no entanto, consiste em equipes sub-representadas de sexo, raça ou etnia, juntamente com indivíduos que têm deficiências ou são neurodiversos, componentes da área LGBTQ +, de histórias carentes ou de estudantes universitários de primeira geração. Conforme falado no webinar, “Meiose in Quarantine”, as pessoas dessas equipes encontram a ausência de representação e também várias outras dificuldades na comunidade acadêmica.

O componente inicial da estratégia concentra-se em melhorar a variedade e também a inclusão nas reuniões escolares. Os produtos de ação consistem em diversificar as listas de indivíduos bem-vindos para conversar, fornecendo oportunidades de networking engenhosas e abrangentes, e também resolvendo obstáculos que protegem contra a presença pessoal - por exemplo, fornecendo ajuda monetária para viagens ou consistindo em uma parte do seminário digital .

A estratégia de atividades também detalha ações para aumentar a variedade e também a equidade além das reuniões. Especificamente, ele resolve uma ausência de representação entre os líderes no estudo de pesquisa de genes, o que pode inibir a busca da comunidade acadêmica por alunos de equipes sub-representadas. Para dirimir essa preocupação, a estratégia consiste em buscar motivar a paixão nas áreas STEM, desde a pré-escola até a graduação e aprendizagem, eliminando barreiras que protegem contra a entrada de pessoas variadas na pós-graduação, valorizando a sociedade interna dos laboratórios de pesquisa e também resolvendo a desigualdade na contratação de professores.

Os escritores reconhecem que as questões tratadas por sua estratégia de atividade se expandem muito além da área de genes e também requerem reformas institucionais abrangentes. Estes consistem em uma melhor retenção de vários professores e também melhores vantagens para cientistas pós-doutorais que também são zeladores de suas famílias.

Os escritores realmente esperam que a estratégia de atividade certamente aumente a variedade, a inclusão e também a equidade em reuniões pós-pandêmicas e também no passado, tanto em genes quanto em várias outras áreas clínicas. Não apenas eles acham que a terapia razoável é uma obrigação ética, mas é comumente aprovado que uma área clínica variada auxilia na exploração e também na tecnologia.

“Durante a conferência virtual 'Meiosis in Quarantine', nossa comunidade, liderada por estagiários, discutiu as barreiras encontradas por indivíduos pouco representados na ciência”, inclui Cole. “Como grupo, desenvolvemos um plano de ação estratégico de diversidade e inclusão que pode ser amplamente aplicado às comunidades de pesquisa genética e biomédica”.