O que é hipertrofia atrial esquerda e como reconhecê-la em um eletrocardiograma

DlyaSerdca → Doenças do coração → Outras doenças → Ampliação do átrio esquerdo: causas, sintomas, diagnóstico e tratamento

A hipertrofia (aumento) do átrio esquerdo não é uma doença independente, mas é um sintoma alarmante de vários outros processos patológicos.

Na maioria das vezes, alterações hipertróficas nessa parte do coração são formadas quase simultaneamente com alterações semelhantes no ventrículo direito.

A causa das alterações hipertróficas nesta parte do coração pode ser uma das doenças listadas abaixo ou sua combinação.

  • Malformações congênitas do sistema cardiovascular:

  • coarctação da aorta;
    Coarctação da aorta
  • hipoplasia do ventrículo esquerdo;
  • defeitos da valva mitral;
  • malformações da válvula aórtica;
  • defeitos cardíacos combinados.

Cardiopatias adquiridas:

  • defeitos da valva mitral;
  • malformações da válvula aórtica;
    Defeitos da válvula aórtica
  • defeitos cardíacos combinados.
  • Cardiomiopatia hipertrófica.
  • Hipertensão com a formação de um coração hipertenso.
  • Miocardite de várias etiologias.
  • Com base na lista acima de possíveis causas, podemos concluir que a hipertrofia ventricular esquerda costuma ter caráter hereditário.

    Além disso, existem vários fatores não cardíacos que podem levar ao fato de o átrio esquerdo sofrer aumento da carga funcional e hipertrofias. Na maioria das vezes é:

    • doenças pulmonares, especialmente prolongadas, crônicas;
    • estresse frequente e / ou grave;
    • excesso de peso.

    A hipertrofia ou um aumento no átrio esquerdo soam como uma doença, mas, na verdade, esse é um sinal alarmante sobre problemas no funcionamento do sistema cardiovascular.

    Um aumento de células no tecido cardíaco geralmente ocorre precisamente no lado esquerdo do músculo cardíaco.

    Para evitar o desenvolvimento perigoso da doença, você precisa consultar um médico em tempo hábil, mas nem todo mundo sabe como determinar a patologia, o que significa e por que motivo ela aparece, embora você provavelmente já tenha ouvido falar dessa doença. .

    Talvez você queira saber sobre o novo medicamento - Cardiol, que normaliza perfeitamente a pressão sanguínea. Cardiol cápsulas são uma excelente ferramenta para a prevenção de muitas doenças cardíacas, porque contêm componentes únicos. Este medicamento é superior em suas propriedades terapêuticas a esses medicamentos: Cardiline, Recardio, Detonic. Se você quiser saber informações detalhadas sobre Cardiol, Vá para o site do fabricante. Aqui você encontrará respostas para perguntas relacionadas ao uso deste medicamento, avaliações de clientes e médicos. Você também pode descobrir o Cardiol cápsulas no seu país e as condições de entrega. Algumas pessoas conseguem obter um desconto de 50% na compra deste medicamento (como fazer isso e comprar pílulas para o tratamento da hipertensão por 39 euros, está disponível no site oficial do fabricante).Cardiol cápsulas para o coração

    destaque

    Por que o átrio esquerdo está aumentando ainda não se sabe exatamente, mas há muitas razões para essa patologia. Apesar de as doenças cardíacas serem mais comuns entre os idosos, as tendências mudam a cada ano e as doenças se tornam mais jovens.

    As causas mais comuns de hipertrofia incluem hereditariedade, pressão alta e excesso de peso. O problema da obesidade não é novidade no mundo moderno; portanto, o aumento atrial não é mais um sintoma raro, e esse sintoma é frequentemente encontrado em jovens e até crianças.

    Se você considerar as razões melhor, poderá entender por que existe essa patologia e como lidar com ela.

    Hipertensão

    Na maioria das vezes, a hipertrofia ocorre em pacientes hipertensos, a pressão alta aumenta a carga no coração e interrompe o fluxo sanguíneo. De forma crônica, mesmo com o tratamento, a pressão arterial está longe do normal e uma carga constante no músculo leva ao inchaço e à hipertrofia.

    O aumento do átrio esquerdo ocorre como resultado do estreitamento da abertura, que regula o fluxo sanguíneo entre o lado esquerdo e o ventrículo. Nesse caso, a carga no músculo cardíaco aumenta, o sangue é retido no átrio esquerdo mais do que deveria e, consequentemente, se estende e também aumenta de tamanho.

    Apesar do afastamento deste departamento do átrio com patologia nas zonas entre o ventrículo e a aorta, a circulação sanguínea é perturbada e existem violações conhecidas do átrio esquerdo.

    Não apenas o estreitamento leva à patologia, o funcionamento dessas válvulas afeta o suprimento sanguíneo.

    Se uma das válvulas não fechar bem ou a frequência das contrações não corresponder ao ritmo, a saída de sangue ocorrerá na direção oposta, o que inevitavelmente leva ao processo inflamatório da cavidade cardíaca e do átrio esquerdo. Como resultado desses distúrbios e do processo inflamatório, a hipertrofia se desenvolve.

    A inflamação do miocárdio tem um efeito negativo na função contrátil do músculo cardíaco.

    Distúrbios do átrio esquerdo também podem ser causados ​​por doenças do sistema respiratório, falta de oxigênio, distúrbios do ritmo cardíaco levam a alterações hipertróficas.

    O processo é demorado, portanto, um resfriado comum não pode levar a essas consequências. A causa só pode ser negligenciada e doenças crônicas que perturbam metodicamente o funcionamento do coração.

    A hipertrofia do átrio esquerdo é causada por uma mutação genética dos cromossomos, que resulta em cardiomiopatia hipertrófica. A compactação patológica das paredes do ventrículo leva a uma carga das partes inferiores do coração, e o aumento do fluxo sanguíneo aumenta a cavidade do órgão.

    Distúrbios do sistema nervoso

    Não menos importante entre as causas do aumento atrial está o estresse e a tensão nervosa. Eles são os culpados da pressão alta, o que leva a alterações hipertróficas.

    Os sintomas

    O processo de alteração do átrio esquerdo é lento e os sintomas não ocorrem imediatamente. Tudo começa com dor no peito, que não é percebida como um sinal sério de comprometimento. Com o tempo, a fadiga aparece, inicialmente durante o esforço físico, depois em repouso. O bem-estar piora à medida que a doença progride.

    A sintomatologia da manifestação de um aumento depende em grande parte das causas do desenvolvimento da patologia. Se o problema surgir no contexto da estenose da válvula mitral, além da dor, edema grave das extremidades inferiores, é observada uma tosse forte com hemoptise.

    Com insuficiência da válvula mitral ou aórtica, uma pessoa reclama dos seguintes sintomas:

    • cardiopalmo;
    • distúrbios do ritmo cardíaco;
    • dispnéia;
    • fraqueza geral;
    • fadiga excessiva;
    • dor durante o esforço físico.

    Se houver várias razões, os sintomas surgem gradualmente em ordem diferente. Uma grande influência sobre os sintomas é exercida por fatores externos. Estilo de vida, maus hábitos, trabalho físico duro e características individuais podem mudar os sintomas e se manifestar de diferentes maneiras.

    Diagnóstico

    Uma lesão lenta e um aumento no átrio esquerdo não permitem o diagnóstico de patologia com base nos sintomas, mas existem métodos pelos quais a hipertrofia pode ser detectada no estágio inicial.

    A auscultação é referida como o primeiro método para diagnosticar distúrbios no trabalho do músculo cardíaco e aumentar os átrios. Ele não precisa de equipamentos especiais, mas apenas um estetoscópio e um profissionalismo médico.

    Esse estudo é baseado em ouvir e avaliar sons durante o trabalho do coração. O surgimento de ruídos e sons breves e bruscos indica patologia das válvulas, o que permite a hipertrofia atrial.

    Avalie o desempenho das válvulas e detecte violações em sua operação usando o diagnóstico por ultrassom. A ecocardiografia e o ultra-som permitem examinar o tecido do músculo cardíaco, avaliar o tamanho e a espessura das paredes do coração. O monitoramento do fluxo sanguíneo no músculo cardíaco permite detectar alterações patológicas antes que a hipertrofia seja visível.

    O exame radiográfico é menos informativo, mas é um método diagnóstico indispensável para desordens congênitas. Em um raio-X, além do estado do músculo cardíaco, também são avaliados o potencial dos pulmões e seu trabalho.

    Como violações de contrações são observadas com hipertrofia com bastante frequência, um eletrocardiograma é um dos métodos para examinar o coração. Um método pode não ser uma maneira de diagnosticar com precisão. Para estabelecer as causas e o grau de negligência da doença, é realizado todo o complexo do exame.

    Terapias

    Como o aumento atrial não é uma doença separada, o tratamento dos sintomas baseia-se na eliminação das causas que levaram à hipertrofia e à terapia da doença subjacente. A eficácia do tratamento depende da identificação das causas exatas da hipertrofia atrial. Os erros são inaceitáveis ​​aqui e podem estar repletos de sérias conseqüências.

    Se o aumento do átrio esquerdo ocorreu devido a uma lesão infecciosa, é prescrita terapia antiviral ou antibacteriana. A terapia de suporte é prescrita para apoiar o coração e restaurar os tamanhos atriais normais.

    Com hipertensão e pressão alta para normalizar as conseqüências desagradáveis, uma parte importante da terapia é a normalização da pressão e mantê-la dentro dos limites normais. Medicamentos anti-hipertensivos são usados ​​para tratamento.

    Além disso, recomenda-se o tratamento medicamentoso e a intervenção cirúrgica para uma rápida recuperação para reconsiderar o estilo de vida, manter uma dieta por algum tempo e abandonar os maus hábitos, primeiro pela duração do tratamento e depois para sempre.

    A eficácia do tratamento depende da rapidez com que a patologia foi detectada, em que estado o sistema cardiovascular e o corpo como um todo são e em que grau o coração e o átrio esquerdo foram afetados. O diagnóstico oportuno e o tratamento correto permitem que você se livre de um sintoma perigoso e retorne à sua vida normal sem medo de sua saúde.

    É importante lembrar que as causas que levaram à hipertrofia podem causar danos não apenas ao átrio, mas também aos vasos, aorta ou ventrículo. Durante o exame e a terapia, esses pontos devem ser levados em consideração.

    A hipertrofia do átrio esquerdo é um sintoma perigoso, que, além de graves consequências, pode causar complicações com risco de vida.

    Momento perdido, tratamento ineficaz, razões incorretamente estabelecidas podem levar a incapacidade ou morte.

    Mas o diagnóstico oportuno e o tratamento adequado, mesmo com malformações congênitas, fornecem boas previsões de recuperação. Após tratamento médico e intervenção cirúrgica, uma pessoa pode retornar à sua vida normal sem se limitar devido a uma doença.

    O prognóstico para a recuperação é favorável, mais importante, não adie a ligação ao médico. Quando os primeiros sinais aparecerem, você precisará ir imediatamente à clínica. Um leve mal-estar e uma dor quase imperceptível não podem ser um acidente; esse corpo dá um sinal sobre a ocorrência de problemas no sistema cardiovascular. Quanto mais cedo eles forem identificados, mais rápida será a recuperação.

    Hipertrofia ventricular esquerda - como se manifesta, é detectada e tratada

    Uma doença comum é a hipertrofia ventricular esquerda e se manifesta igualmente em pessoas de diferentes idades. As estatísticas mostram 4% das mortes que ocorrem como resultado da hipertrofia ventricular esquerda ou HVE. Essa designação será usada mais adiante no tópico.

    Hoje temos que considerar os motivos que provocam o desenvolvimento de patologias, sintomas que indicam a presença de um problema, métodos de diagnóstico e opções de tratamento, possíveis complicações que podem surgir como resultado da falta de tratamento.

    O que é isso?

    Antes que todas as questões planejadas sejam consideradas, é necessário descobrir o que significa hipertrofia do ventrículo esquerdo do coração. Tendo aprofundado a essência da patologia, será mais fácil familiarizar-se com suas características, causas, métodos de tratamento e diagnóstico.

    A essência desta patologia é aumentar a espessura da camada muscular no ventrículo esquerdo. Os valores normais não ultrapassam 11 mm. Com uma espessura da camada muscular superior a 12 mm. já existe uma hipertrofia moderada do ventrículo esquerdo. A doença é encontrada igualmente em pessoas de diferentes idades. Isso é bastante comum.

    Uma cura completa só é possível através de intervenção cirúrgica. Mas é prescrito não a todos os pacientes com esse diagnóstico, mas apenas àquelas pessoas com risco de vida. Na maioria dos casos, o tratamento conservador é prescrito, o que pode reduzir a manifestação patológica ou mantê-la em um nível constante.

    Causas da doença

    Há um grande número de fatores que podem provocar o desenvolvimento de HVE. O desenvolvimento da patologia é baseado em fatores devido aos quais o ventrículo esquerdo se contrai de modo intensivo. Sob tais circunstâncias, ocorre o crescimento da parede muscular. Várias patologias ou uma alta carga no coração podem atuar como tais fatores.

    A hipertrofia, que se espalha para o ventrículo esquerdo, é frequentemente diagnosticada em atletas profissionais. Ao longo de suas carreiras esportivas, eles regularmente submetem seus corpos a exercícios aeróbicos excessivos.

    Com esse estilo de vida, a parede muscular é forçada a inflar e engrossar. Outro motivo é o excesso de peso.

    Nessas pessoas, o coração está constantemente sofrendo uma carga alta, o que o faz funcionar em um modo aprimorado.

    Agora considere as doenças que frequentemente se tornam causas da hipertrofia ventricular esquerda do coração:

    • hipertrofia, que se tornou uma condição crônica, na qual os indicadores de pressão estão acima da marca de 145 por 100;
    • válvula aórtica estreita;
    • aterosclerose da aorta.

    A doença nem sempre é adquirida, também existem patologias congênitas.

    Patologia é dividida em tipos. A separação é baseada em vários fatores. Por exemplo, de acordo com a gravidade, três variedades são distinguidas:

    • a forma moderada é caracterizada por um aumento da camada muscular de até 2 cm, no máximo, o tratamento é fácil, mas não há ameaça à vida, na maioria característica dos atletas;
    • a forma do meio é caracterizada por um aumento do tecido ventricular esquerdo em até 2,5 cm;
    • um grau pronunciado é diagnosticado nos casos em que a espessura da camada muscular excede 2,5 cm.

    Outra classificação é baseada na localização do espessamento:

    1. A hipertrofia concêntrica do ventrículo esquerdo é caracterizada pela expansão do miocárdio e uma diminuição nas cavidades do músculo cardíaco. O ventrículo esquerdo normalmente se expande. Esta forma da doença afeta pessoas após 35 anos.
    2. A hipertrofia ventricular esquerda excêntrica tem características opostas (as cavidades aumentam e as paredes se expandem). Em risco, há pessoas após 30 anos, principalmente homens. A cavidade do ventrículo esquerdo é muito grande. Pessoas com essa patologia se queixam de fortes dores no coração. À medida que a carga diminui, o processo de aumento da camada muscular diminui.
    3. Uma forma obstrutiva ou mista também é chamada de cardiomiopatia. A forma do ventrículo com esta forma da doença se assemelha a uma ampulheta. O espessamento afeta as paredes das cavidades e do miocárdio. Essa doença se manifesta em jovens que não atingiram os 35 anos de idade.

    A sintomatologia desta doença é heterogênea, o que torna sua identificação problemática.

    Para algumas pessoas, a patologia do coração não se manifesta de forma alguma e elas vivem em silêncio, sem perceber sua presença.

    Também existem casos em que os sintomas da hipertrofia ventricular esquerda têm um efeito significativo no bem-estar de uma pessoa. Os sinais mais comuns da doença incluem o seguinte:

    • a angina de peito se desenvolve no contexto da compressão dos vasos responsáveis ​​pela nutrição do coração, esse sinal de hipertrofia ventricular esquerda é exibido no ECG e é sentido mesmo sem exame;
    • fibrilação atrial;
    • a perda de consciência ocorre como resultado de um coração afundado por alguns segundos;
    • fibrilação atrial;
    • fome miocárdica;
    • dispnéia;
    • aumento ou violação da pressão arterial, instabilidade de indicadores;
    • dores de cabeça e falta de sono;
    • fraqueza, fadiga, diminuição do bem-estar;
    • dor no peito.

    Qualquer uma dessas condições deve ser um impulso para a visita a um médico. Você não pode esperar até que os sintomas desapareçam por conta própria. Ela sempre tem um motivo que pode levar a consequências irreparáveis.

    Diagnóstico

    Na grande maioria dos casos, HVE ou hipertrofia ventricular esquerda é detectada durante um exame de rotina. É exatamente o que acontece com atletas que passam por um exame médico aprofundado a cada ano.

    A doença se manifesta na ecocardiografia quando uma câmara cardíaca é examinada. Este procedimento é prescrito para pessoas com hipertensão, na presença de falta de ar, tontura, fraqueza geral e dor no peito.

    Se for detectado espessamento nas paredes do ventrículo esquerdo, são prescritos métodos de diagnóstico adicionais que permitem determinar a natureza da doença e identificar as causas de seu desenvolvimento. Esses métodos de diagnóstico são os seguintes procedimentos:

    • determinação da frequência cardíaca e pressão arterial;
    • ECG;
    • exame da aorta por ultrassom;
    • Ecocardiograma com Doppler.

    Com base nos dados obtidos como resultado de um diagnóstico tão abrangente, o tratamento é prescrito. Somente neste caso será eficaz.

    Se não for tratado

    Por si só, uma doença moderada não é perigosa e não representa uma ameaça para a vida humana. Porém, no contexto, várias doenças podem se desenvolver, cada uma com um sério impacto na saúde e no bem-estar. Portanto, é necessário lidar com o tratamento da HVE, apesar da ausência de sintomas e alterações no bem-estar.

    Na ausência de tratamento com um alto grau de probabilidade, vários tipos de doenças cardíacas podem se desenvolver, dentre as quais as seguintes doenças são mais perigosas:

    Com qualquer uma dessas doenças, um ataque pode causar insuficiência cardíaca e morte. O perigo da hipertrofia do ventrículo esquerdo é conhecido por você, e agora ninguém duvidará do perigo dessa doença, o que significa que podemos continuar a considerar os métodos de tratamento.

    Terapias

    Somente um cardiologista pode dizer como curar a hipertrofia ventricular esquerda. Ele deve ter em suas mãos os dados obtidos como resultado de um diagnóstico completo. A escolha do tratamento é influenciada pela natureza da doença, pelas causas da ocorrência, pelas características do desenvolvimento e pelas patologias associadas.

    No processo de tratamento, vários medicamentos podem ser prescritos, cada um com um efeito diferente no corpo e permite atingir o efeito correspondente.

    1. A recepção “Verampil” com betabloqueadores removerá sintomas desagradáveis ​​e dolorosos, melhorará a saúde geral.
    2. Medicamentos que permitem normalizar a pressão sanguínea e reduzir a frequência cardíaca.
    3. Os inibidores da ECA bloqueiam o desenvolvimento de hipertrofia. Tomar esses medicamentos ao longo do tempo pode reduzir os sintomas e impedir o desenvolvimento da doença.
    4. Os medicamentos anti-hipertensivos melhoram a nutrição do miocárdio e ajudam a normalizar a freqüência cardíaca.

    operações

    Somente a cirurgia pode aliviar completamente uma pessoa com HVE. Se a doença surgir num contexto de doença cardíaca, a cirurgia não poderá ser evitada; além disso, deve ser feito sem demora. Três tipos de tratamento cirúrgico são praticados:

    1. As próteses na válvula aórtica devem ser realizadas no contexto de seu estreitamento. A operação é vital. Segundo as estatísticas, sem cirurgia, 95% dos pacientes vivem mais de 5 anos com esse diagnóstico.
    2. O stent aórtico é realizado no diagnóstico da aterosclerose aórtica. A operação é prescrita para estreitar o vaso com uma placa aterosclerótica em mais de 50%. Em taxas mais baixas de estreitamento da artéria, o tratamento é de natureza medicinal.
    3. Com uma forte severidade de hipertrofia, eles recorrem à excisão do excesso de tecido muscular.

    Estilo de vida e dieta

    Independentemente da forma da doença, seu grau e conformidade com as táticas terapêuticas, é necessário mudar seu estilo de vida e aderir a uma dieta especial. Tais ações aumentarão a eficácia do tratamento e aumentarão a capacidade do coração de resistir à doença.

    Ao diagnosticar HVE, é necessário alterar o estilo de vida de acordo com as seguintes recomendações:

    • rejeição completa de todos os maus hábitos;
    • normalização do indicador de peso;
    • fisioterapia física regular, especialmente para pessoas com estilo de vida sedentário / sedentário;
    • redução de fatores de estresse;
    • diminuição da atividade física.

    A dieta também deve ser ajustada:

    • nutrição fracionada (6 vezes ao dia em pequenas porções);
    • uma diminuição na quantidade de sal;
    • recusa de carnes defumadas, alimentos gordurosos e fritos;
    • inclusão na dieta diária de laticínios e derivados;
    • frutos do mar e carne magra;
    • frutas e vegetais devem ser incluídos na dieta diária;
    • doces para excluir ou minimizar.

    Remédios populares

    O tratamento com remédios populares para hipertrofia ventricular esquerda é raramente usado. As mais comuns são as plantas que têm um efeito antioxidante e calmante no corpo.

    Também é recomendável tomar decocções de plantas que fortalecem os vasos sanguíneos e libertam o corpo de placas.

    Você pode tomar complexos vitamínicos e suplementos alimentares, que contêm potássio e cálcio, ômega, magnésio e selênio.

    1. Fazemos uma coleção de 3 colheres de sopa de erva-mãe, 2 colheres de sopa de canela e alecrim, colheres de chá de rim. Uma colher de sopa desta coleção é preenchida com 1,5 xícaras de água morna. Deixe ferver e mantenha no fogo por 5 minutos. Infundimos o caldo por 4 horas. Filtre e tome três vezes ao dia antes das refeições, de forma quente.
    2. Esfregue cranberries frescos com açúcar. Tome-o desta forma três vezes ao dia depois de comer uma colher de chá.
    3. Para preparar uma decocção de brotos jovens de arbustos de mirtilo, você precisa tomar uma colher de sopa de brotos esmagados e fervê-los em um copo de água por 10 minutos. O caldo refrigerado e filtrado é tomado três vezes ao dia por uma colher de sopa.

    Hipertrofia atrial esquerda: desenvolvimento, sinais e diagnóstico, como tratar, prognóstico

    Sazykina Oksana Yuryevna, cardiologista

    Para que o coração desempenhe sua função de bombear e bombeie o sangue pelas artérias do corpo inteiro sem impedimentos, todas as estruturas cardíacas devem funcionar sem problemas. Mas mesmo esse órgão importante não está imune a doenças e, se surgirem processos patológicos, ele procura compensar as violações resultantes.

    Uma dessas reações compensatórias (adaptativas) é um espessamento do músculo cardíaco devido a um aumento no número e na massa de células com a incapacidade de qualquer parto do coração de realizar suas atividades. Tais processos no músculo cardíaco são chamados hipertróficos.

    Em outras palavras, hipertrofia significa um aumento e espessamento de algo, neste contexto - o miocárdio.

    O espessamento do músculo cardíaco (miocárdio) pode ocorrer em qualquer câmara do coração - nos átrios direito ou esquerdo, bem como no ventrículo direito ou esquerdo. Cada uma dessas espécies tem suas próprias causas e consequências. Possíveis causas de hipertrofia atrial esquerda (HFR) serão discutidas abaixo.

    hipertrofia de todas as partes do coração

    Portanto, na maioria dos casos, um aumento no átrio esquerdo acompanha qualquer uma das doenças cardiológicas. Se o paciente mostrou sinais de hipertrofia do ECG, por exemplo, ele deve ser examinado mais detalhadamente, porque a hipertrofia do átrio esquerdo não é uma opção normal.

    Uma exceção são as pessoas que praticam esportes há muito tempo e profissionalmente, mas desenvolvem hipertrofia uniforme fisiológica de todas as partes do coração ou apenas do ventrículo esquerdo (o chamado “coração do atleta”).

    O espessamento isolado do átrio esquerdo é mais característico da patologia cardíaca.

    1. Cardiopatias

    A violação da arquitetura do músculo cardíaco afeta muito seu trabalho. Com defeitos, desenvolve-se hipertrofia compensatória das câmaras cardíacas e, posteriormente, aumenta a insuficiência cardíaca. Um aumento no átrio esquerdo se desenvolve com tipos de defeitos como:

    • Cardiopatias congênitas, por exemplo, uma válvula aórtica bicúspide.
    • Defeitos adquiridos da válvula mitral, que serve como uma espécie de “porta” entre as cavidades do átrio e ventrículo à esquerda. Durante a expulsão do sangue da cavidade atrial, a válvula se abre, passando pela corrente sanguínea, e durante a expulsão do sangue, do ventrículo para a aorta, as cúspides são bem fechadas para evitar o fluxo reverso de sangue. Os defeitos mitrais se desenvolvem devido a inflamação auto-imune ou bacteriana em suas válvulas - após febre reumática aguda (anteriormente chamada reumatismo), após febre escarlate, como resultado de amigdalite crônica ou com endocardite infecciosa. Devido à cicatrização das válvulas, um estreitamento do anel da válvula (um defeito é chamado de estenose) ou insuficiência da abertura atrioventricular esquerda (um defeito é chamado de insuficiência).

    Com o estreitamento estenótico da válvula aórtica, o músculo do átrio esquerdo é muito difícil de empurrar o sangue através de um orifício estreito; é natural que, depois de um tempo, a parede do átrio fique mais espessa e contraia com mais força.

    Porém, mais cedo ou mais tarde, ocorre a descompensação, o átrio não pode funcionar sob condições de carga constantemente alta e a insuficiência cardíaca crônica se desenvolve.

    A taxa de desenvolvimento do processo varia em diferentes pacientes, variando de vários meses a décadas.

    hipertrofia atrial esquerda em combinação com hipertrofia ventricular direita com insuficiência valvar mitral

    Com a insuficiência da válvula mitral, o mecanismo da hipertrofia é um pouco diferente. Portanto, devido ao fato de os retalhos das válvulas não estarem bem fechados, há um fluxo reverso de sangue da cavidade do ventrículo esquerdo para a cavidade do átrio esquerdo (regurgitação, o que não deve ser normal. As paredes do átrio estão sempre sobrecarregados.

    Com base na lei de Frank-Starling (que afirma que quanto mais forte o músculo é esticado, mais ele se contrai), quanto mais regurgitação, mais forte o músculo atrial esquerdo funciona. Como resultado, a hipertrofia compensatória se desenvolve, o que também leva à insuficiência cardíaca.

    Com o vasoespasmo acompanhando a pressão alta, aumento da pós-carga no coração, pois o miocárdio deve fazer muito esforço para empurrar o fluxo sanguíneo para o leito arterial. Como resultado, a hipertrofia ventricular esquerda se desenvolve e, em seguida, um espessamento da parede do átrio esquerdo.

    3. Cardiomiopatias

    A cardiomiopatia, caracterizada por uma alteração na configuração do coração devido a doenças passadas, pode ser a causa do HFID. Frequentemente se desenvolve em paralelo com a cardiosclerose (proliferação de tecido conjuntivo e cicatricial) após inflamação (miocardite) ou ataques cardíacos.

    A CPI pode ser hipertrófica (com espessamento das paredes do coração), dilatação (com expansão das câmaras cardíacas e com aumento do volume de sangue nelas) e restritiva (com violação da capacidade do miocárdio de relaxe durante a diástole do coração).

    O mecanismo de desenvolvimento do aumento do átrio esquerdo em pacientes com IMS envolvendo o ventrículo esquerdo difere um pouco - com átrios hipertróficos e restritivos, é difícil empurrar o sangue, porque exige mais esforço e, com um ventrículo dilatado, é tão cheio e superou com sangue que o átrio tem que trabalhar com uma carga muito alta.

    Não há manifestações clínicas estritamente específicas de hipertrofia direta do átrio esquerdo. No entanto, em qualquer paciente, serão observados os sinais mais característicos da doença causadora que causou hipertrofia.

    Assim, a estenose mitral é caracterizada por hemoptise, ataques de tosse seca e obsessiva e falta de ar com o exercício, agravados ao se deitar.

    À medida que a insuficiência cardíaca crônica progride, a falta de ar é notada mesmo em repouso e com mínima atividade doméstica, e o inchaço das pernas e pés está aumentando.

    Um ligeiro aumento no átrio esquerdo causado pela hipertensão arterial é acompanhado por deterioração frequente com números muito altos. Pressão arterial (180-200 mm Hg e acima), com crises frequentes, com fraca resposta a medicamentos anti-hipertensivos.

    Se houver alguma queixa do sistema cardiovascular, um cardiologista ou terapeuta deve ser consultado para exames adicionais e o diagnóstico de um átrio esquerdo aumentado é estabelecido com base nos resultados.

    Um médico pode expor uma suspeita de hipertrofia cardíaca ou uma doença que pode levar a ela durante um exame e exame do paciente.

    Durante a pesquisa, a natureza das reclamações e as condições em que elas surgem (estado de repouso ou atividade física, vigília ou período noturno etc.) são levadas em consideração.

    blush característico para hipertrofia devido a estenose mitral

    Durante o exame, atenção especial é dada à pele.

    Com a estenose mitral, o chamado rubor “mitral” nas bochechas pode ser rosa-violeta e, em caso de insuficiência, palidez e friabilidade da pele com uma cor azulada das unhas, ponta do nariz e orelhas. observado.

    Isto é devido a uma diminuição no conteúdo de oxigênio no sangue na insuficiência cardíaca crônica. Também é avaliada a gravidade e localização do edema (em estágios graves, o inchaço das pernas e pés se espalha mais alto, capturando a genitália externa, quadris, abdômen).

    O esclarecimento do diagnóstico é possível com ausculta (escuta) do coração e pulmões. Nos estágios graves da insuficiência cardíaca nos pulmões, ouvem-se estertores secos ou úmidos nas seções inferiores.

    Com a hipertensão, o paciente pode ouvir o sotaque do segundo tom no momento em que escuta a aorta (no segundo espaço intercostal à direita do esterno) e, com estenose mitral, um ruído áspero é ouvido na projeção da aorta. valva mitral (sob o mamilo esquerdo no quinto espaço intercostal).

    Com insuficiência da válvula mitral, o sopro sistólico pode ser ouvido no mesmo ponto.

    Qualquer paciente com queixa cardíaca deve ter um ECG. No cardiograma, é fácil ver sinais de hipertrofia ventricular esquerda.

    Devido ao fato de a condução nos átrios ser refletida pela onda P (a parte ascendente caracteriza a excitação do átrio direito e a parte descendente da esquerda), então com hipertrofia do átrio esquerdo no ECG, a parte descendente da onda P aumenta e aumenta em duração. O dente adquire a forma de M e é chamado P-mitral, em contraste com o P-pulmonale com hipertrofia do átrio direito.

    Além do ECG, é necessário um paciente com sopro cardíaco para realizar uma ultrassonografia do coração. O exame ultrassonográfico mostra sinais de hipertrofia do átrio esquerdo que excedem os seguintes parâmetros: 1.85-3.3 cm e um índice de tamanho superior a 1.45-2.9 cm / m2.

    Um método de exame como a radiografia de tórax permite não apenas detectar estase sanguínea nos pulmões (e em casos graves, pneumonia congestiva ou edema pulmonar), mas também determinar o grau de aumento do coração. Com defeitos mitrais com espessamento pronunciado das paredes do átrio esquerdo, o coração adquire a chamada configuração mitral - suavização da cintura do coração.

    De acordo com a prescrição médica, outros métodos de diagnóstico podem ser prescritos - ultra-som dos órgãos e rins internos, exame de sangue bioquímico, testes de exercício físico para determinar a classe funcional da insuficiência cardíaca.

    Detonic - um medicamento único que ajuda a combater a hipertensão em todas as fases do seu desenvolvimento.

    Detonic para normalização da pressão

    O efeito complexo dos componentes vegetais da droga Detonic nas paredes dos vasos sanguíneos e no sistema nervoso autônomo contribuem para uma rápida diminuição da pressão arterial. Além disso, este medicamento evita o desenvolvimento da aterosclerose, graças aos componentes únicos envolvidos na síntese da lecitina, um aminoácido que regula o metabolismo do colesterol e impede a formação de placas ateroscleróticas.

    Detonic síndrome não viciante e de abstinência, uma vez que todos os componentes do produto são naturais.

    Informações detalhadas sobre Detonic está localizado na página do fabricante www.detonicnd.com.

    Svetlana Borszavich

    Clínico geral, cardiologista, com trabalho ativo em terapia, gastroenterologia, cardiologia, reumatologia, imunologia com alergologia.
    Fluente em métodos clínicos gerais para o diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas, bem como eletrocardiografia, ecocardiografia, monitoramento de cólera em um eletrocardiograma e monitoramento diário da pressão arterial.
    O complexo de tratamento desenvolvido pelo autor ajuda significativamente com lesões cerebrovasculares e distúrbios metabólicos no cérebro e doenças vasculares: hipertensão e complicações causadas pelo diabetes.
    O autor é membro da Sociedade Europeia de Terapeutas, participante regular de conferências e congressos científicos na área de cardiologia e medicina geral. Ela participou repetidamente de um programa de pesquisa em uma universidade particular no Japão no campo da medicina reconstrutiva.

    Detonic