A crise vegetativa causa e sintomas tratamento eficaz

Uma crise vegetativa ou ataque de pânico refere-se a estados paroxísticos de natureza não epiléptica, acompanhados por distúrbios autonômicos polimórficos, que, por sua vez, são causados ​​pela ativação das principais estruturas vegetativas (sub-segmento). A doença é caracterizada por manifestações mais brilhantes da síndrome da disfunção autonômica.

O uso pelos médicos russos das definições de “crise vegetativa”, “distonia neurocirculatória”, “cardioneurose”, “crise simpato-adrenal” e “distonia vegetovascular com curso de crise” reflete opiniões que refletem a opinião do ponto de vista visão de patologias vegetativas com ênfase no envolvimento do conceito cardiovascular.

De acordo com a “Sistematização estatística internacional de doenças e problemas nosológicos; 10 revisão ”(CID-10), a doença é considerada no quadro da disfunção vegetativa somatoforme com estresse em uma síndrome de distonia autonômica predeterminada psicogênica. Definições como “ataque de pânico”, “transtorno do pânico”, introduzidas na CID-10, são usadas diretamente em todo o mundo.

Quanto tempo dura a crise da TIR?

A frequência e a natureza das manifestações clínicas da distonia vegetovascular de cada paciente ocorrem de maneira diferente, enquanto a complexidade da doença depende desses fatores. Portanto, os médicos distinguem:

Ataques leves da doença geralmente duram não mais que 15 minutos e são acompanhados por um pequeno espectro de sintomas clínicos. Nesse caso, um sistema de órgão é o mais frequentemente envolvido. Não há astenia pós-crise, ou seja, após um ataque, uma pessoa retorna rapidamente à sua vida normal.

Os sintomas de um ataque de gravidade moderada duram menos de uma hora, mas são acompanhados por vários indicadores com astenia pós-crise persistente por até um dia e meio.

Os ataques graves duram mais de uma hora e são acompanhados por um quadro clínico vívido em combinação com tiques, convulsões ou outras hipercinesias. A astenia pós-crise persiste por vários dias.

prevenção de doença

No entanto, não são usados ​​apenas medicamentos para tratar essas patologias. As pessoas que sofrem de vários tipos de crises de CIV devem ajustar seu dia independentemente, normalizando a atividade física e limitando-se a choques psicoemocionais. Uma pessoa precisa fornecer:

  • o modo correto de trabalhar e descansar;
  • dieta balanceada;
  • rejeição de maus hábitos;
  • realizando exercícios terapêuticos especiais;
  • redução no número de situações estressantes;
  • diminuição da atividade física.

Além disso, fisioterapia, fisioterapia, massagens, exercícios respiratórios e tratamentos de spa têm um bom efeito. Para diminuir a probabilidade de desenvolvimento de distonia vegetovascular, bem como diminuir a frequência das manifestações desta doença, é necessário seguir todas as prescrições médicas. Todos os medicamentos devem ser tomados regularmente e em tempo hábil.

Como regra, não há classificação. A crise vegetativa é sistematizada de acordo com a gravidade e sintomatologia, dividida em tipos, dependendo das alterações da pressão arterial e do sistema cardiovascular.

Em termos de gravidade, eles enfatizam:

  • pulmões: dura 10 a 15 minutos com alterações vegetativas manifestas, bem como manifestações monossintomáticas com falta de astenia pós-crise;
  • moderado: dura 15-60 minutos diretamente com manifestações polissintomáticas e astenia pós-crise manifestada por 24-35 horas;
  • grave: crises polissintomáticas em composição com hipercinesia, convulsões com duração superior a uma hora e duração de alguns dias.

Os sintomas acentuam a crise:

destaque

As razões para o surgimento inicial de uma crise vegetativa não foram totalmente exploradas. A obtenção de uma anamnese e o diagnóstico de pacientes com sinais de ataque de pânico tornaram possível identificar várias patologias do mesmo tipo:

  • patologia do sistema cardiovascular;
  • doenças endócrinas, mais geralmente diz respeito a problemas da tireóide;
  • descumprimento orgânico do trabalho do sistema nervoso principal, provocado por tumor, hemorragia, lesões;
  • hereditariedade;
  • método a longo prazo de grupos individuais de substâncias farmacêuticas;
  • estresse psicoemocional;
  • falha hormonal;
  • fundo social.

O primeiro ataque de um ataque de pânico geralmente aparece após a violência, as crianças são expostas a essa doença em famílias nas quais é praticado o castigo fisiológico.

Acredita-se que a doença esteja mais exposta a pessoas que usam absolutamente todos os benefícios da civilização, mentalmente formados, responsáveis, ansiosos por natureza.

A crise vegetativa e sua etiologia ainda não foram totalmente estudadas e não têm uma causa raiz exata da educação. Mas existem alguns dados clínicos que destacam os principais distúrbios frequentemente encontrados nos pacientes:

  • perturbações no sistema endócrino, desequilíbrio hormonal;
  • trauma, a natureza diversa da formação e hemorragia, que podem levar à perturbação do funcionamento normal do sistema nervoso central;
  • predisposição congênita;
  • distúrbios patológicos no sistema cardiovascular;
  • situações estressantes regulares, fadiga crônica;
  • uso prolongado de drogas de certos grupos;
  • uma conseqüência do estresse social ou de choques na vida. Pode ser, por exemplo, violência doméstica ou abuso em tenra idade.

Como reconhecer a TIR

Essa condição patológica geralmente ocorre primeiro entre as idades de 20 e 40 anos. Os sintomas de um ataque vascular da VSD geralmente se assemelham às manifestações clínicas de várias doenças, mas suas repetições periódicas resultam em um quadro típico da condição patológica.

O medo de ter um ataque de IRS novamente é uma coisa séria que não pode ser tratada superficialmente. Portanto, é necessário elaborar um plano claro do que fazer durante qualquer tipo de crise na TIR. É necessário agir aqui de forma adequada e com a maior calma possível, a fim de evitar consequências indesejáveis.

A distonia hipertensiva do tipo vegetativo (crise hipertensiva da TIR) durante um ataque manifesta-se da seguinte forma:

  • o limite superior da pressão arterial sobe rapidamente para 140-180 e, no final da crise, normaliza de forma independente;
  • fortes dores de cabeça latejantes aparecem;
  • há um batimento cardíaco rápido;
  • o pulso aumenta para 110-140 batimentos por minuto.

Alguns pacientes relatam febre até 39 ° C, dor no peito, agitação.

Um ataque de distonia vegetovascular de um tipo anti-hipertensivo é acompanhado por:

  • abaixando a pressão sanguínea para 80- (90) e diminuindo o pulso;
  • sensação de calor na cabeça e no rosto;
  • ataques de asma e falta de ar;
  • sensação de fraqueza;
  • a ocorrência de premente dor no peito;
  • desconforto no abdômen;
  • tontura;
  • náusea;
  • vômito.

Os sinais de CIV cardíaca são:

  • dor prolongada no coração (sem brilho ou aguda);
  • taquicardia;
  • ansiedade;
  • alterações na frequência cardíaca;
  • sentindo que o coração agora está partindo ou parando;
  • ataques de asma.

O aparecimento de tais sintomas não depende da presença de atividade física. Além disso, eles não desaparecem depois de tomar os preparativos para a angina de peito.

Um ataque de distonia vegetovascular do tipo visceral é acompanhado por:

  • dor abdominal intensa e frequente;
  • inchaço;
  • perturbação do intestino (diarréia ou constipação).

Os sinais de um ataque de uma TIR de tipo respiratório são:

  • pressionando dores no peito;
  • dificuldade em respirar;
  • sensação de coma na garganta;
  • incapacidade de respirar fundo e bocejar;
  • tosse seca.

Com crises astênicas da TIR, existem sintomas como:

  • fadiga severa;
  • pequeno tremor nas mãos;
  • perda de resistência por um longo tempo.

Nesse caso, muitos pacientes podem experimentar um aumento de temperatura para 37,5 ° C.

Muitas vezes, os ataques da TIR prosseguem com base no tipo misto. Nesse caso, o quadro clínico de tais condições combina os sintomas de várias variedades da doença. Tais ataques são muito difíceis.

!  Hipertensão intracraniana em crianças causa

Cada uma das crises de IRR é acompanhada de medo e pânico. Em casos graves, o ataque costuma ser acompanhado por medo da morte ou pela probabilidade de perder a cabeça. No entanto, tais condições desaparecem com o fim da crise. No final dessas síndromes, o paciente ainda pode se sentir deprimido, ansioso e fraco por algum tempo. Ele precisa de algum tempo para voltar ao seu modo de vida habitual.

Como remover os principais sintomas

O que é uma crise vegetativa? A fonte de seu progresso é a regulamentação interrompida na ANS. Essa condição é provocada por:

  • infecções que contribuem para o aparecimento de alterações no sistema nervoso central;
  • alterações hormonais relacionadas à idade;
  • desordens endócrinas;
  • doenças do sistema nervoso central.

Osteocondrose ou um processo inflamatório é frequentemente um provocador de infecções. As principais causas de disfunção do sistema nervoso central incluem lesões no nascimento, concussão.

O primeiro ataque de VVD ocorre frequentemente em um contexto de fadiga física ou mental, estresse e uso de certos medicamentos.

vegetativnyj kriz - Causas de crises vegetativas e sintomas de tratamento eficaz

A crise vegetativa geralmente ocorre em mulheres grávidas, bem como em mulheres durante a menopausa.

Vários fatores podem provocar a ocorrência de uma crise de TIR. Para alguns, o principal motivo é a intolerância ao entupimento, para alguém - uma mudança de clima ou uma viagem em transporte público.

A exclusão de situações provocativas, a avaliação correta da situação, o planejamento de ações minimizará o número de possíveis ataques. A principal coisa aqui é entender claramente o que os causa.

Não importa quantas vezes essas condições ocorram, o paciente deve sempre ter sedativos leves. Com qualquer indício de uma situação estressante e o início de uma crise, é melhor jogar pelo seguro. O uso de tais drogas ajuda a evitar ataques de pânico, normalizar a pressão sanguínea e aliviar o estado geral durante a exacerbação.

Quando o ataque da distonia vegetovascular já tiver começado, o tratamento com sedativos pulmonares não ajudará mais. Não importa onde e em que período de tempo aconteceu. Você precisa deitar ou sentar e tentar lidar com as emoções emergentes. Precisa se distrair. Inspire profundamente pelo nariz, enquanto pode contar o número de respirações ou exalações, beba água em pequenos goles. O principal é lembrar que este é apenas um ataque de pânico que terminará em breve.

A massagem dos olhos fechados ajudará a lidar com batimentos cardíacos fortes, e a massagem dos dedos das mãos, têmporas e pescoço normalizará a pressão saltada. Reduzir a pressão permitirá o uso de drogas apropriadas.

Se houver uma sensação de falta de ar, abra a janela e liberte a área do pescoço de roupas apertadas.

pervaya pomosch 21 - Causas da crise vegetativa e tratamento eficaz dos sintomas

Quando ocorre uma dor de cabeça, é necessário afastar-se de fontes de luz brilhante e ruído. No curso agudo de um ataque, o comprimido de Phenazepam ajudará. Um ataque repentino de fraqueza desaparecerá se você comer algo doce.

As seguintes condições podem causar uma crise:

  • distúrbios estressantes ou neuróticos: o mais fácil de tratar;
  • consequências de lesões hereditárias, concussão, violação residual do sistema nervoso principal;
  • irritação constante das estruturas vegetativas periféricas;
  • rearranjos endócrinos do corpo (por exemplo, durante a maturação sexual), patologia do processo de trabalho das glândulas endócrinas;
  • tomar medicamentos (por exemplo, Erespal).

Os sintomas se manifestam principalmente em pessoas após os 30 anos, mas também há casos iniciais de manifestação - na adolescência, durante as mudanças hormonais no corpo.

Na maioria dos casos, uma crise vegetativa se manifesta na forma de distúrbios no funcionamento dos sistemas de suporte à vida do corpo; menos comumente, são distúrbios psicoemocionais, distúrbios do sistema nervoso central.

As crises autonômicas neuróticas são caracterizadas pelas seguintes manifestações:

  • dores de cabeça fortes e fortes, enxaquecas;
  • sensação de pulsação no córtex cerebral;
  • palidez do rosto, pele seca;
  • ritmo cardíaco acelerado;
  • saltos na temperatura corporal, calafrios, febre;
  • tremor de membros, dormência, tremor leve;
  • sentimentos de ansiedade, medo, experiência irracional;
  • glicose alta no sangue;
  • micção freqüente para urinar.

Após a ocorrência da síndrome astênica, ou seja, fadiga crônica, fraqueza mental, os seguintes sintomas aparecem que podem ser caracterizados:

  • uma sensação de asfixia, a incapacidade de respirar profundamente o ar;
  • mau funcionamento do coração, seu desbotamento;
  • consciência embaçada, tontura;
  • desconforto no estômago, inchaço, formação de gases;
  • pulso raro.

Uma crise vegetativa de qualquer tipo é diferente, mas todos têm medo e surtos de ansiedade e pânico. Podem ocorrer distúrbios mentais que se manifestam como despersonalização, perda de espírito, obsessões, medo da morte ou medo de prejudicar alguém.

Um ataque atípico de uma crise vegetativo-vascular pode ser expresso pelos seguintes sintomas:

  • fraqueza nos membros, incapacidade de controlá-los;
  • sensação de "coma" na garganta, dificuldade em engolir;
  • deficiência auditiva e visual;
  • fala arrastada;
  • violação de habilidades motoras, perda de coordenação;
  • manifestações convulsivas;
  • perda de consciência;
  • náusea, vômito.

O que ameaça a distonia vegetovascular

Apesar do curso ameaçador, a distonia vegetovascular geralmente não causa complicações sérias e não causa danos particulares à saúde humana. No entanto, essa doença leva à falta de oxigênio nos tecidos e, nas formas crônica e grave, pode levar a doenças cardíacas nas coronárias.

Se o paciente for perturbado por saltos regulares de pulso e pressão arterial, dor no peito ou no abdômen, é necessário consultar um especialista. O diagnóstico do paciente excluirá o desenvolvimento de outras condições patológicas indesejáveis.

Diagnóstico

Além de examinar o paciente e coletar uma anamnese no diagnóstico de DVV, o médico recomendará que exames laboratoriais instrumentais sejam obrigatórios. Isto é antes de tudo:

  • eletrocardiograma (ECG);
  • ressonância magnética (RM);
  • pesquisa de laboratório;
  • exames de ultra-som (ultra-som).

O primeiro ataque é sempre um choque: tanto para o paciente quanto para seus parentes. É necessário se preparar para a segunda crise, tanto mental quanto fisicamente, porque no caso do próximo ataque, você precisa agir com confiança e calma.

O diagnóstico é fácil. No entanto, é necessário eliminar a probabilidade de doenças endócrinas e nervosas e psicológicas, somáticas e significativas.

A crise é diagnosticada em três aspectos:

  • por natureza paroxística, tempo limitado;
  • na presença de um distúrbio autonômico polissistêmico;
  • com processos emocionalmente afetivos.

Tratamento de crise vegetativa

Para proceder à prescrição de medicamentos, o médico deve avaliar as seguintes características:

  • a duração do curso da doença;
  • severidade dos sinais;
  • conscientização do paciente sobre a natureza da doença;
  • uso prévio de produtos farmacêuticos e a resposta do corpo humano a eles.

vegetativnye krizy min - Causas de crises vegetativas e sintomas de tratamento eficaz

Parar a crise deve conter o objetivo de diferentes grupos de medicamentos, que depende dos principais sinais da doença, mas diretamente:

  • Se houver uma violação no trabalho do coração, Valocordin, Corvalol, Anaprilin são tomados.
  • Se sentir ansiedade, medo, mastigue um comprimido de Relanium, Clonozepam.
!  Hipertensão arterial estágio 1 e riscos de doenças

Como regra, a base do esquema de cura é o método de antidepressivos prescritos pelo médico. As doenças somáticas detectadas também devem ser completamente tratadas. Todas essas medidas são usadas se houver necessidade de cuidados médicos urgentes em caso de crise vegetativa.

Ensinar ao paciente a respiração profunda verdadeira. Esse tipo de respiração enche o corpo de oxigênio, o que impede a formação de sintomas graves. Além disso, o enriquecimento do cérebro principal com dióxido de carbono pode ajudar com o uso de um saco de papel, ele é inalado e, em seguida, o ar é expirado.

Quando as primeiras propriedades do ataque aparecem, é preferível mudar a situação - sair do local, transporte.

Para neutralizar a crise autonômica, o tratamento é selecionado de forma abrangente. Em um pacote de medidas, você pode alcançar o resultado desejado. O distúrbio vegetativo-vascular no corpo é normalizado com antidepressivos e tranqüilizantes anti-ansiedade. Uso o primeiro da lista por seis meses e o segundo por pelo menos duas semanas.

Os antidepressivos são selecionados levando em consideração as características individuais do corpo, não são viciantes e viciantes. Existem duas abordagens para o tratamento: qual médico e paciente decidem qual escolher. Se você escolher uma abordagem psicoterapêutica, o tratamento será demorado, com um esclarecimento aprofundado da origem da doença, o que a causou, quais os motivos que provocaram a violação.

O que se segue é a neutralização da fonte da provocação da doença. Para as pessoas que não desejam realizar terapia há muito tempo e descobrem a origem da doença, existe um método de tratamento sintomático, caracterizado por auto-contornar a crise usando técnicas especiais. Técnicas simples permitem lidar com suas emoções, reduzir o medo durante um ataque, reduzir a sensibilidade e a suscetibilidade, remover pensamentos ansiosos.

Uma abordagem superficial estuda a crise como conseqüência. Com uma abordagem aprofundada do problema, as possíveis causas de tais manifestações são identificadas. Como essas crises são consideradas desvios no trabalho da esfera psicoemocional, você precisa não apenas aprender a lidar com ataques, mas também eliminar a fonte de ansiedade e medo, que não permite que uma pessoa viva plenamente. vida.

É quase impossível encontrar a causa por conta própria; portanto, você não precisa lidar com esse problema sem a ajuda de um especialista competente. No processo de tratamento e recuperação, o paciente pode ser auxiliado por métodos de autocontrole, como auto-treinamento, ioga, qigong, práticas meditativas que permitirão que você deixe o corpo de bom humor e logo supere crises. .

Complicações e prognóstico

simpatiko j kriz 600x452 min - Crises vegetativas causas e sintomas tratamento eficaz

Na maioria dos casos, um ataque involuntário não se limita a um momento; por esse motivo, o paciente cria uma expectativa constante de uma crise subsequente, criando uma posição inquieta. Em pacientes com crise, são observadas as seguintes dificuldades:

  • Fobias - a pessoa busca evitar nesses locais, situações que podem causar convulsão.
  • Depressão - uma antecipação prolongada de um novo ataque funciona negativamente em um único fundo psicoemocional.
  • Aumento da fadiga, diminuição da atividade social também são consideradas complicações de ataques de pânico.

O prognóstico da doença é positivo, se o paciente não atrasar a visita ao médico, realizar um estudo multilateral e receber apoio adicional do terapeuta.

A ansiedade constante é causada pelo fato de que uma crise geralmente não se limita a um ataque e ataque de pânico, eles são repetidos em intervalos diferentes, uma pessoa sabe disso e aguarda o próximo caso de exacerbação com medo. Nessas pessoas, as seguintes complicações podem ser encontradas:

  • problemas depressivos. Devido ao fato de uma pessoa estar constantemente em tensão com a expectativa de um novo ataque, o sistema nervoso sofre e o contexto psicoemocional geral cai;
  • fobias. Para não provocar uma crise, o paciente evita alguns lugares, pessoas, situações que podem causar;
  • diminuição da adaptação social e fadiga resultante.

O prognóstico será encorajador se o paciente procurar ajuda imediatamente e seguir todas as instruções do terapeuta.

Medidas preventivas

Como profilaxia durante o período interictal, os seguintes pontos devem ser observados:

  • cumprimento das regras de uma imagem saudável, que excluem maus hábitos que provocam uma crise. A dieta diária deve ser rica em vitaminas, praticar esportes, ser ativa e não deixar espaço para pensamentos negativos;
  • o uso de técnicas resistentes ao estresse;
  • tomar remédios à base de plantas sedativos à base de valeriana, erva-mãe, hortelã;
  • caminhadas regulares ao ar livre.

As medidas preventivas existentes usadas no período interictal permitirão ao paciente evitar a próxima ocorrência de um ataque de pânico. É:

  • Cumprimento de um estilo de vida saudável. Confirma-se que o abuso de álcool, a toxicodependência e o tabagismo aumentam a gravidade do ataque.
  • Tomar medicamentos com resultado sedativo - motherwort, peônia, hortelã-pimenta, bem como valeriana.
  • A formação de resistência ao estresse. Isso pode ser alcançado usando métodos recomendados por um psicoterapeuta. Dinamismo fisiológico suficiente - esportes, caminhadas constantes em regiões ecologicamente limpas.

Para lidar com uma crise vegetativa é permitido, o principal é seguir o conselho de um neurologista ou psiquiatra de alta classe.

Quais drogas são usadas

De acordo com a classificação internacional da CID-10, a VVD não é designada como uma doença separada. A distonia vegetovascular é considerada um complexo de desordens na faixa de G90 - G99. Essas manifestações são tratadas principalmente com preparações à base de ervas (tinturas de valeriana, ginseng, erva-mãe ou capim-limão). Também podem ser prescritos sedativos leves para fortalecer o sistema nervoso.

Para o tratamento de acidentes vasculares cerebrais, são utilizados medicamentos que melhoram o fluxo sanguíneo e a circulação sanguínea no sistema vascular. Estes são medicamentos como:

  • “Ginkgo biloba”;
  • Pantogam;
  • “Glicina”;
  • “Vinpocetina”;
  • “Actovegin”;
  • “Piracetam” e outros.

Você precisa tomar remédios por um longo tempo, a maioria dos medicamentos deve ser tomada por pelo menos 3 meses. Essas formas de dosagem ajudam a eliminar sintomas como tonturas, sonolência, falta de memória, distração e esquecimento. Além disso, eles fornecem a eliminação de dores de cabeça e ataques de enxaqueca. Os esquemas de tratamento geralmente consistem em um complexo de medicamentos, que fornece o efeito terapêutico esperado.

Detonic - um medicamento único que ajuda a combater a hipertensão em todas as fases do seu desenvolvimento.

Detonic para normalização da pressão

O efeito complexo dos componentes vegetais da droga Detonic nas paredes dos vasos sanguíneos e no sistema nervoso autônomo contribuem para uma rápida diminuição da pressão arterial. Além disso, este medicamento evita o desenvolvimento da aterosclerose, graças aos componentes únicos envolvidos na síntese da lecitina, um aminoácido que regula o metabolismo do colesterol e impede a formação de placas ateroscleróticas.

Detonic síndrome não viciante e de abstinência, uma vez que todos os componentes do produto são naturais.

Informações detalhadas sobre Detonic está localizado na página do fabricante www.detonicnd.com.

Svetlana Borszavich

Clínico geral, cardiologista, com trabalho ativo em terapia, gastroenterologia, cardiologia, reumatologia, imunologia com alergologia.
Fluente em métodos clínicos gerais para o diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas, bem como eletrocardiografia, ecocardiografia, monitoramento de cólera em um eletrocardiograma e monitoramento diário da pressão arterial.
O complexo de tratamento desenvolvido pelo autor ajuda significativamente com lesões cerebrovasculares e distúrbios metabólicos no cérebro e doenças vasculares: hipertensão e complicações causadas pelo diabetes.
O autor é membro da European Society of Therapists, participante regular em conferências e congressos científicos na área da cardiolmedicina e medicina geral. Ela tem participado repetidamente de um programa de pesquisa em uma universidade privada no Japão na área de medicina reconstrutiva.

Detonic