Diagnóstico de hipertrofia ventricular esquerda e sintomas de tratamento

O tratamento da hipertrofia do coração esquerdo deve afetar a causa do desenvolvimento da patologia. O tratamento de tecidos do miocárdio alterados deve estar sob a supervisão do médico assistente. A principal tarefa é reduzir o tamanho do ventrículo esquerdo para um volume normal.

Primeiro de tudo, você precisa abandonar os vícios. Reduza a ingestão de sal, exclua alimentos gordurosos e fritos da dieta diária.

Se a terapia medicamentosa não deu os resultados esperados, o tratamento cirúrgico é usado. As seguintes intervenções cirúrgicas são indicadas:

  • Operação de amanhã, que é uma remoção miocárdica fragmentada no septo entre os ventrículos;
  • substituição ou transplante da válvula aórtica;
  • substituição da válvula mitral;
  • instalação de um stent no lúmen dos vasos coronários;
  • separação de aderências na boca da artéria principal.

Zamena klapana serdtsa e1500274236539 - Diagnóstico de hipertrofia ventricular esquerda e sintomas de tratamento

Substituição da válvula cardíaca

Quando o tratamento para hipertrofia do coração esquerdo não traz os resultados esperados, um marcapasso é introduzido. Este é um dispositivo projetado para restaurar a freqüência cardíaca normal.

Em geral, para cada paciente, o tratamento da patologia em consideração é selecionado individualmente. Todos os distúrbios do coração, condições gerais e presença de anormalidades concomitantes são levados em consideração.

É importante notar que a hipertrofia detectada em tempo hábil é mais fácil de corrigir. Se a doença não for tratada precocemente, podem surgir complicações graves, portanto, à menor manifestação de hipertrofia, é necessário buscar o auxílio de um cardiologist. O especialista irá prescrever uma tática terapêutica adequada e competente que dê chances de uma vida longa.

Muitos pacientes estão interessados ​​no que é - hipertrofia concêntrica do ventrículo esquerdo, pois é importante determinar a peculiaridade do curso da doença e sua manifestação para tratamento oportuno. Uma carga intensa no coração ocorre com a exposição negativa prolongada à pressão alta.

Com a ocorrência dessa patologia, o músculo cardíaco funciona praticamente para desgaste. O espessamento e o aumento das paredes do miocárdio não podem durar muito, pois à medida que a doença progride, existe um alto risco de isquemia aguda. Além disso, a patologia pode levar à morte cardíaca súbita.

A fim de conduzir o tratamento e reduzir o risco de complicações perigosas, você deve entender o que é - hipertrofia concêntrica do ventrículo esquerdo, e como isso é perigoso para a vida.

O tratamento da hipertrofia miocárdica concêntrica do ventrículo esquerdo deve ser oportuno e abrangente e levar muito tempo. A terapia visa eliminar as principais causas que provocaram essa patologia e envolve o ajuste da pressão para restaurar os valores normais com o uso constante de medicamentos anti-hipertensivos. Com alta resistência vascular, a terapia visa eliminar a patologia existente com a ajuda de medicamentos.

O tratamento é retardar o desenvolvimento do distúrbio. Isso pode ser conseguido através da organização de um estilo de vida saudável, o que implica na normalização da nutrição, adesão ao regime diário. Os alimentos consumidos devem ser ricos em gorduras poliinsaturadas, pois estes ajudam a reduzir o risco de aterosclerose. Os alimentos devem conter vitaminas e minerais necessários para o corpo.

Além disso, você precisa dedicar tempo suficiente para dormir e descansar, exercício moderado. Se houver obesidade, você definitivamente deve reduzir o peso, pois esse desvio é uma das causas do desenvolvimento da doença. Das atividades físicas, é melhor dar preferência à aeróbica ou natação. Em qualquer caso, você pode praticar esportes após consultar um médico. A recusa dos maus hábitos existentes tem um efeito positivo em todo o corpo.

Para o tratamento, a medicação é obrigatoriamente usada. Uma pessoa deve tomar remédios ao longo da vida - a única forma de alcançar a normalização da saúde. Cardiolos ogistas costumam prescrever medicamentos antiarrítmicos e betabloqueadores.

Se todas essas medidas não trouxerem o resultado necessário, os médicos poderão recomendar a cirurgia. A intervenção cirúrgica envolve a remoção de uma região hipertrofiada do músculo cardíaco. Essa operação é muito complicada, portanto, é usada nos casos mais excepcionais.

O que é uma doença?

Sob a hipertrofia miocárdica do ventrículo esquerdo, entende-se um estado anormal do coração, caracterizado por um aumento na massa do músculo cardíaco. Muitas vezes, a patologia é detectada por acaso durante um eletrocardiograma ou ultra-som.

Por um longo tempo, pode ser assintomático e pressagiar doenças cardíacas graves. Sem tratamento adequado e adequado, essa condição geralmente leva a um risco aumentado de ataques cardíacos ou derrames, o que acaba levando à morte.

As células musculares do coração, chamadas cardiomiócitos, carecem da capacidade de se dividir, o desenvolvimento da hipertrofia miocárdica ocorre devido a um aumento no número de estruturas intracelulares e no volume do citoplasma. A conseqüência disso é uma alteração no tamanho das células do músculo cardíaco e um aumento na massa miocárdica.

A patologia em consideração é um processo adaptativo, ou seja, se desenvolve em resposta a todos os tipos de distúrbios que impedem a atividade normal do miocárdio. Tais condições forçam o músculo cardíaco a se contrair com uma carga aumentada.

O que contribui para o fortalecimento dos processos metabólicos, o crescimento da massa celular e o volume de tecidos no miocárdio.

No estágio inicial de seu desenvolvimento, a doença do VE analisada é adaptativa e a circulação sanguínea normal é mantida pelo coração, aumentando a massa deste órgão. Porém, com o tempo, ocorre a inibição da função miocárdica e a hipertrofia é substituída pela atrofia, que, por sua vez, é o fenômeno oposto. Ou seja, há uma diminuição no tamanho das células.

A hipertrofia miocárdica do ventrículo esquerdo do coração é formada não apenas em várias doenças, mas também em pessoas absolutamente saudáveis ​​com estresse intenso. A maioria dos atletas envolvidos em trabalho físico pesado sofre desta doença.

Existem muitos exemplos quando essa patologia entrou em insuficiência cardíaca. Atividade física excessiva leva a consequências perigosas, envolvendo-se nesse tipo de atividade, devendo-se prestar a devida atenção ao estado do músculo cardíaco, a fim de evitar complicações graves.

Doença em uma criança

Na infância, a hipertrofia concêntrica do ventrículo esquerdo do coração pode ser uma forma de patologia adquirida ou congênita. A forma adquirida da doença é principalmente devida a cardite, defeitos cardíacos, hipertensão pulmonar. Os sintomas de patologia em uma criança podem ser muito diferentes. Um bebê recém-nascido fica inquieto e barulhento, ou vice-versa - letárgico, recusa-se a mamar.

Uma criança mais velha é capaz de indicar com precisão a natureza das queixas. Ele está preocupado com dores no coração, letargia, palidez, fadiga, falta de ar. O estrategista para o tratamento da hipertrofia concêntrica do ventrículo esquerdo é selecionado pelo cardiologista após o exame.

Variedades de patologia

A proliferação de células musculares no coração pode cobrir toda a câmara ou estar localizada em vários lugares. Na maioria dos casos, está localizado no septo entre os ventrículos, a abertura da aorta e a transição do átrio para o ventrículo esquerdo. No local em que um aumento na massa muscular foi formado, os seguintes tipos de condições anormais são observados:

  • A hipertrofia miocárdica concêntrica do ventrículo esquerdo (também é simétrica) leva a um espessamento uniforme do músculo cardíaco. Para que o ventrículo possa empurrar o sangue para a abertura da artéria principal, a camada de sua musculatura cresce progressivamente.
  • A hipertrofia excêntrica é formada principalmente no septo interventricular, em alguns casos a parede lateral ou no ápice é afetada.

Dependendo do efeito na circulação sistêmica, a anomalia é dividida em:

  • Sem obstrução do fluxo sanguíneo na via de saída. Em tal situação, o efeito na circulação sistêmica será mínimo. Freqüentemente, a forma concêntrica não é acompanhada de obstrução, em contraste com a variedade assimétrica.
  • Com obstrução. Com uma contração do ventrículo, o orifício aórtico é comprimido. Junto com isso, há uma barreira adicional ao fluxo sanguíneo normal, o que aumenta a hipertrofia em maior extensão.

Classificação por espessura da parede muscular:

  • hipertrofia moderada é observada com um espessamento do músculo cardíaco superior a 11 mm, mas inferior a 21 mm;
  • para um grau médio, a espessura do miocárdio é de 21 a 25 mm;
  • A patologia acentuada do VE é caracterizada por um espessamento muscular no momento da contração cardíaca superior a 25 mm.

Alterações moderadas no miocárdio do ventrículo esquerdo não representam uma ameaça à vida. Frequentemente observado em pessoas envolvidas em trabalho físico ou esportes, realizando uma carga intensa.

destaque

Essas razões determinam o desenvolvimento de hipertrofia adquirida do ventrículo esquerdo do coração. Além disso, existem várias anomalias, congênitas e herdadas, devido às quais há um aumento na camada muscular no ventrículo esquerdo:

  • mutações nos genes responsáveis ​​pela síntese de proteínas do coração;
  • diâmetro aórtico reduzido;
  • infecção ou ausência da artéria pulmonar;
  • defeito do septo interventricular;
  • estenose congênita da valva aórtica;
  • insuficiência mitral.

A alteração considerada no músculo cardíaco é, em grande parte, uma síndrome concomitante de várias doenças cardíacas crônicas. As causas da hipertrofia do VE estão parcialmente relacionadas a defeitos genéticos, o que significa que a anomalia é herdada. As principais causas de alterações do miocárdio incluem:

  • vício;
  • obesidade;
  • estenose da valva aórtica;
  • estresse crônico;
  • diabetes;
  • atividade física intensa prolongada;
  • cardiopatia hipertônica;
  • hipertensão arterial essencial.
!  Consequências da crise hipertensiva e reabilitação

Freqüentemente, a condição patológica do coração ocorre no contexto da hipertensão arterial. Na maioria dos casos, um aumento no volume do miocárdio é devido à exposição à pressão alta.

gipertrofii miokarda levogo zheludochka e1500274388329 - Diagnóstico de hipertrofia ventricular esquerda e sintomas de tratamento

O excesso de peso também é um fator que provoca a formação de patologia cardíaca. Um corpo aumentado precisa de um suprimento sanguíneo mais intenso, portanto, alterações anormais no músculo cardíaco são formadas.

Os defeitos cardíacos que impedem a saída de sangue do ventrículo são uma predisposição congênita à formação de alterações patológicas no miocárdio. É com defeitos genéticos do músculo cardíaco que a hipertrofia do VE em uma criança é associada.

Muitas vezes, a hipertrofia concêntrica do ventrículo esquerdo ocorre na presença de uma predisposição genética. A situação pode piorar com obesidade e pressão alta. Muitas vezes, uma doença se desenvolve por razões como:

  • dano à válvula mitral;
  • estenose arterial;
  • excesso de peso;
  • alta pressão;
  • cardiomiopatia hipertrófica;
  • estresse;
  • doenças pulmonares.

A válvula mitral regula a circulação sanguínea nas câmaras do músculo cardíaco. Se seu funcionamento for perturbado, pode ocorrer hipertrofia. Entre outras razões, é necessário destacar o excesso de peso, o que leva ao desenvolvimento de numerosos distúrbios no corpo, incluindo a ocorrência de patologias cardiovasculares.

A hipertrofia concêntrica freqüentemente expressa do ventrículo esquerdo se desenvolve devido à hipertensão arterial. Muitas vezes, outros distúrbios também se juntam a essa condição, que são claramente visíveis ao realizar um eletrocardiograma.

A formação de pequena hipertrofia miocárdica do ventrículo esquerdo concêntrica é considerada a norma em pessoas que se envolvem profissionalmente no esporte há muito tempo. Com treinamento constante, a carga no coração é bastante forte e constante. Como resultado, as paredes do ventrículo esquerdo tornam-se um pouco mais espessas.

Apesar de ser considerada a norma, é importante não perder o momento em que a hipertrofia concêntrica moderada do ventrículo esquerdo passa para uma forma mais complexa. Nesse sentido, os atletas estão constantemente sob a supervisão de médicos que sabem ao certo em que esporte essa condição é permitida e em que não deve ser.

Outra razão para a formação dessa patologia é a isquemia. Nesse caso, o miocárdio sofre uma falta periódica ou constante de oxigênio. As células musculares sem o suprimento adicional de substratos de energia não funcionam tão eficientemente quanto deveriam ser normais. Portanto, as células restantes precisam funcionar com uma carga muito maior. Gradualmente, ocorre um espessamento do músculo cardíaco.

Sintomas clínicos

Sinais de hipertrofia do coração esquerdo nem sempre são observados. Uma pessoa pode nem suspeitar da presença de um problema assim. O desenvolvimento inadequado do feto durante a gravidez geralmente leva à formação de defeitos e hipertrofia de um órgão característico.

Tais casos devem ser observados desde o nascimento para evitar complicações graves.

Os sintomas típicos dessa anomalia são:

  • alto nível de pressão, pouco passível de correção médica;
  • interrupções na atividade cardíaca;
  • falta de ar, ataques periódicos de asfixia, tosse intensa sem causa em decúbito dorsal;
  • desmaios;
  • ataques repetidos de dor no coração e atrás do esterno;
  • instabilidade de pressão;
  • dores de cabeça de natureza obscura, sonolência, fraqueza geral;
  • distúrbios de sono;
  • inchaço do rosto e membros à noite;
  • triângulo nasolabial azul e placa ungueal.

narushenie sna e1500273901745 - Diagnóstico de hipertrofia ventricular esquerda e sintomas de tratamento

Mesmo com pequenos sintomas do problema analisado e deterioração do bem-estar, você deve procurar imediatamente ajuda médica para diagnóstico e terapia adicionais.

Durante muito tempo, a hipertrofia miocárdica do ventrículo esquerdo não pode ser sentida, uma vez que o músculo pode compensar o defeito no período inicial de crescimento dos cardiomiócitos, quando a circulação sanguínea ainda não é perturbada. Sinais alarmantes que não podem ser ignorados e que podem ser os primeiros sintomas do espessamento do tecido cardíaco:

  • insuficiência respiratória, falta de ar;
  • fadiga no contexto de atividade física anterior;
  • dores de ocorrência periódica na região do coração, principalmente após esforço físico (compressivo, prensado, ardente);
  • tonturas frequentes;
  • o aparecimento de desmaios;
  • sensação de um coração afundando;
  • picos de pressão arterial;
  • inchaço das pernas.

Um dos primeiros estudos aos quais os pacientes com suspeita de hipertrofia são referidos é a eletrocardiografia cardíaca. Este procedimento ajuda a estabelecer a causa do desvio, a identificar o risco de insuficiência cardíaca. Nos pacientes examinados com um diagnóstico preliminar de hipertrofia do ventrículo esquerdo, o ritmo sinusal do coração é prejudicado e, para verificar isso, recomenda-se adicionalmente a realização de monitoração diária do ECG. Ao decodificar um cardiograma, entre os sinais que indicam um provável espessamento das paredes do ventrículo esquerdo, existem:

  • desvio do lado esquerdo do eixo elétrico do coração;
  • aumento da amplitude e duração do complexo QRS
  • mudando a forma e a direção do segmento ST e da onda T e outros.

O diagnóstico não pode se basear apenas nos índices de ECG; portanto, o ecocardiograma é obrigatório para detectar a presença de hipertrofia, seu grau e efeito no fluxo sanguíneo. Com patologia, os seguintes sintomas são observados:

  • espessamento da parede do coração - para mulheres mais de 1 cm, para homens - mais de 1,1 cm;
  • o índice de espessura da parede relativa é superior a 0,42;
  • a relação entre a massa miocárdica e a massa corporal - para homens mais de 125 g / cm2, para mulheres - mais de 95 g / cm2.

Com hipertrofia ventricular esquerda de tipo concêntrico, os sintomas podem variar um pouco. Às vezes, durante muito tempo, os sinais da violação estão completamente ausentes, e o paciente não está ciente da presença de patologia até que seja detectada durante o diagnóstico. O curso assintomático da doença pode durar vários anos seguidos.

gipertrofiya levogo zheludochka serdca - Diagnóstico de hipertrofia ventricular esquerda e sintomas de tratamento

O reconhecimento da hipertrofia concêntrica do ventrículo esquerdo é possível pela presença de angina de peito, que muitas vezes se desenvolve no contexto de mudanças contínuas no músculo cardíaco e em sua funcionalidade. O coração aumenta muito de tamanho, pois é necessário um suprimento maior de oxigênio.

Em alguns casos, a fibrilação atrial se desenvolve, caracterizada por fibrilação atrial e falta de oxigênio no miocárdio. Freqüentemente, o paciente se depara com uma condição na qual há literalmente um coração afundando, além de uma parada cardíaca. A doença em todos os casos é acompanhada por falta de ar grave, que pode piorar mesmo com um pequeno esforço. Além disso, entre os principais sintomas da hipertrofia concêntrica das paredes do ventrículo esquerdo, é necessário distinguir como:

  • dor de cabeça;
  • arritmia;
  • instabilidade de pressão;
  • dor de cabeça
  • insônia;
  • desconforto na região do peito.

Essa doença geralmente leva à insuficiência cardíaca e infarto do miocárdio. Se ocorrerem sintomas perigosos, você deve consultar imediatamente um médico. Se houver uma predisposição para o desenvolvimento de tal patologia, é necessário um diagnóstico abrangente anualmente.

Diagnóstico problemático

Em primeiro lugar, as medidas de diagnóstico visam detectar doenças do sistema circulatório. Somente o especialista assistente pode fazer um diagnóstico correto, para que ele colete o histórico do paciente (informações sobre a presença de doenças hereditárias, queixas do paciente).

A presença de doenças endócrinas e malformações congênitas na família aumenta a probabilidade de desenvolver hipertrofia do coração esquerdo. Para um diagnóstico mais completo, o médico prescreve os seguintes procedimentos:

  • exames de sangue laboratoriais (geral e bioquímicos), estudo do estado hormonal, exame de urina;
  • eletrocardiograma;
  • Exame radiográfico dos órgãos torácicos, que determina o aumento da sombra do coração e da aorta;
  • monitoramento diário do ECG;
  • Ultra-som do coração antes e após o exercício;
  • TC e RM para determinação mais precisa de doenças cardíacas e alterações anormais associadas;
  • Ecocardiografia.

Em alguns casos, a coronografia é prescrita para avaliar a perviedade da artéria coronária.

Para determinar a presença de hipertrofia miocárdica ventricular esquerda de tipo concêntrico, o médico inicialmente coleta uma história do curso da doença, avalia as queixas do paciente e também descobre informações sobre a presença de patologia cardíaca em parentes próximos. Para esclarecer o diagnóstico, tais procedimentos são prescritos como:

  • eletrocardiograma;
  • ecocardiografia;
  • monitoramento diário e ECG;
  • Raio X
  • Teste Doppler;
  • exame de sangue;
  • Análise de urina.

Para determinar a extensão da doença, o médico prescreve angiografia coronariana. Uma técnica semelhante é um estudo de raios-X com a introdução de um meio de contraste na corrente sanguínea cardíaca. Para melhor visualização da patologia intracardíaca, é prescrita ressonância magnética do músculo cardíaco.

O critério ecocardiográfico para hipertrofia concêntrica do ventrículo esquerdo é a massa do miocárdio, ou melhor, o seu índice. Uma técnica semelhante permite medir a espessura da parede do miocárdio em diferentes segmentos do músculo cardíaco. Os critérios ecocardiográficos para hipertrofia concêntrica do ventrículo esquerdo são a espessura relativa da parede do miocárdio. A estrutura normal é caracterizada pelo fato de o OTC ser menor que 0,45 e o índice estar dentro dos limites normais.

Terapia medicamentosa

A base do tratamento é a eliminação do fator provocador que levou ao desenvolvimento da hipertrofia. As medidas terapêuticas incluem necessariamente o uso de medicamentos que ajudam a normalizar a pressão arterial, eliminar distúrbios endócrinos e metabólicos.

Para reduzir a freqüência cardíaca e eliminar a falta de oxigênio nas células, os betabloqueadores são prescritos. Eles ajudam a prevenir uma progressão ainda maior da angina de peito e proporcionam uma redução na frequência de sintomas dolorosos. Os inibidores da enzima de conversão da angiotensina fornecem proteção às células afetadas e ajudam a prevenir seus danos secundários.

Para reduzir a quantidade de cálcio nas células do músculo cardíaco, são prescritos antagonistas do cálcio. Eles impedem a formação de várias estruturas intracelulares que podem provocar o desenvolvimento de hipertrofia. Dados os sinais disponíveis de tal condição patológica, os seguintes medicamentos são prescritos:

  • antiarrítmico;
  • glicósidos cardíacos;
  • diurético;
  • antioxidantes.

Vale ressaltar que a hipertrofia concêntrica menor do ventrículo esquerdo é completamente fatal e não requer tratamento especial, mas é necessário monitorar o paciente.

Remédios populares

Remédios populares podem ser usados ​​como terapia adjuvante no tratamento principal. Você pode usá-los somente após um diagnóstico e com a permissão de um médico. O tratamento alternativo implica o uso de ervas medicinais, que ajudam a se livrar da causa da doença, de seus sintomas e visam normalizar o bem-estar.

!  Revisão dos melhores medicamentos para a última geração de nomes de medicamentos para hipertensão

Para preparar o caldo, você precisará de uma mistura de alecrim, erva-mãe, canela seca e chá de rim. Todos os componentes devem ser misturados em proporções iguais e, em seguida, tomar 2 colheres de sopa. l mistura e despeje 300 ml de água fervente. Ferva em fogo baixo, esfrie, coe e tome 3 vezes ao dia.

Uma infusão forte de erva de São João ajudará a fortalecer o músculo cardíaco. Antes de consumir, é necessário adicionar um pouco de mel. Geléia de morango com leite, frutas secas, damascos secos, cranberries com açúcar, passas têm um bom efeito.

Intervenção cirúrgica

Se a terapia medicamentosa não trouxe o resultado desejado, procedimentos cirúrgicos podem ser prescritos para o tratamento. Os seguintes tipos de intervenção são indicados:

  • substituição da válvula mitral;
  • Amanhã operação;
  • comissurotomia;
  • substituição ou transplante da válvula aórtica;
  • stent coronário.

O stent é prescrito em caso de isquemia miocárdica. Com a estenose aórtica, as aderências são dissecadas nas válvulas. Uma técnica semelhante permite reduzir um pouco a resistência que o miocárdio ventricular encontra quando o sangue flui para a aorta. Se a terapia não produzir o resultado esperado, um desfibrilador cardioversor ou marca-passo é costurado. Esses dispositivos foram projetados para restaurar o ritmo correto do coração.

Possíveis complicações

A hipertrofia moderada geralmente é inofensiva. Este é um tipo de reação compensatória do corpo, projetada para normalizar o suprimento sanguíneo de tecidos e órgãos. Durante muito tempo, uma pessoa pode não notar a presença de hipertrofia, pois não se manifesta de forma alguma. À medida que a patologia progride, pode-se desenvolver o seguinte:

  • isquemia, infarto do miocárdio;
  • acidente vascular cerebral crônico;
  • arritmia grave;
  • acidente vascular cerebral;
  • parada cardíaca súbita.

A angina de peito ocorre devido a um aumento no tamanho do miocárdio do coração e, basicamente, ocorre de maneira desigual. Os vasos coronários são comprimidos. A angina de peito é caracterizada pela presença de dor no esterno de natureza premente ou compressiva. Além disso, a doença prossegue no contexto de pressão alta e um aumento significativo na freqüência cardíaca.

Outra complicação perigosa é a trombose. Devido ao bombeamento insuficiente de sangue, formam-se coágulos nas paredes da câmara cardíaca e nas válvulas. Eles surgem como resultado de danos nas paredes e subsequente sedimentação de glóbulos vermelhos nelas. Tal complicação é muito perigosa, pois o trombo pode se soltar do local de fixação e entupir o vaso.

fiz nagruzki u sportsmenov e1500272886652 - Diagnóstico de hipertrofia ventricular esquerda e sintomas de tratamento

Se a hipertrofia continuar por um longo tempo, ela poderá se tornar crônica. Nesse caso, o inchaço é formado por todo o corpo. Os pacientes não conseguem se mover normalmente devido à dispnéia grave, toleram pouco a carga. Nos estágios posteriores, uma pessoa nem consegue sair de casa.

Previsão

Se for diagnosticada hipertrofia moderada e menor do ventrículo esquerdo do coração, o prognóstico é favorável durante o tratamento e a supervisão médica regular: os pacientes permanecem saudáveis, a qualidade de vida não é prejudicada, a gravidez e o parto não são excluídos para as mulheres. Um grau grave de patologia pode levar à incapacidade, a mortalidade é de 4-5%.

O prognóstico do curso da doença é determinado pela causa raiz de tal violação. Nos estágios iniciais da hipertrofia, corrigida com medicamentos anti-hipertensivos, o prognóstico é bastante bom. A forma crônica se desenvolve muito lentamente, e uma pessoa com essa doença pode viver por várias décadas. Além disso, a qualidade de sua vida não sofre.

Em pessoas idosas com isquemia miocárdica, bem como em ataques cardíacos previamente sofridos, é difícil prever o desenvolvimento do estágio crônico. Pode se desenvolver lenta e rapidamente, o que leva à incapacidade e à perda do desempenho humano.

Hipertrofia ventricular esquerda - o que significa?

Para entender a essência do problema e as causas de sua ocorrência, primeiro nos voltamos para a anatomia e fisiologia. O ventrículo esquerdo é uma das quatro câmaras cardíacas das quais se origina um grande círculo de circulação sanguínea. Devido às contrações do ventrículo esquerdo, a maior parte do sangue é bombeada para o cérebro, outros órgãos, membros e nutrindo o próprio coração. A maior responsabilidade e carga são atribuídas a esta câmera, portanto ela começa a sofrer primeiro em caso de várias avarias.

A hipertrofia é um espessamento das paredes do coração em resposta a um aumento da carga no miocárdio sob a influência de vários fatores, e na região do ventrículo esquerdo esse fenômeno é observado na maioria dos casos. Adaptando-se a condições novas e complicadas, as células musculares cardíacas (cardiomiócitos) começam a crescer, enquanto as paredes do ventrículo esquerdo se tornam mais densas, perdem sua elasticidade e se tornam mais espessas.

O espaço interno da câmara permanece inalterado, mas o septo entre os ventrículos direito e esquerdo também pode se expandir (uniforme ou desigualmente), o que pode causar uma violação das válvulas mitral e aórtica. Devido a processos patológicos, os vasos que fornecem o miocárdio são comprimidos, o que, nas condições atuais, necessita de um suprimento maior de oxigênio e nutrientes.

Qual é o perigo de hipertrofia do ventrículo esquerdo do coração?

Quando a hipertrofia do ventrículo esquerdo do coração se desenvolve, a nutrição do órgão é perturbada e são formadas zonas de hiperatividade anormal e condução de bypass. Como resultado, observa-se arritmia e, devido ao aumento do volume do músculo cardíaco e à diminuição do fluxo sanguíneo nos vasos, ocorrem isquemia e necrose tecidual. Além disso, se, por outras razões, a deficiência de oxigênio for sentida, a situação será exacerbada.

A hipertrofia do ventrículo esquerdo do coração pode ter consequências críticas quando há uma carga intensa e intensa no miocárdio, especialmente para pessoas inativas e para quem fuma, bebe álcool. O risco de doença cardíaca coronariana, infarto do miocárdio, insuficiência cardíaca congestiva, acidente vascular cerebral, parada cardíaca súbita é alto.

Hipertrofia ventricular esquerda do coração - o que fazer?

Se for detectada hipertrofia do ventrículo esquerdo do coração, o tratamento deve ser prescrito de acordo com a causa que provocou essa violação. O principal objetivo do tratamento é a normalização da função miocárdica e a prevenção de complicações, alcançadas principalmente por métodos médicos ou cirúrgicos. Além disso, o tratamento complexo inclui:

  • normalização do estilo de vida, descanso e sono;
  • rejeição de maus hábitos;
  • adesão a uma dieta racional;
  • controle de peso corporal;
  • dosagem de atividade física;
  • correção de desequilíbrio hormonal;
  • eliminação de situações estressantes.

Os pacientes que receberam um diagnóstico decepcionante ficam alarmados se a hipertrofia ventricular esquerda estiver sendo tratada e se a cura completa é possível. É impossível reduzir a espessura do miocárdio e restaurar completamente seu funcionamento usando os métodos atualmente existentes; no entanto, com o tratamento oportuno iniciado, bons resultados são alcançados e os pacientes podem viver uma vida inteira por muitos anos.

Gipertrofiya levogo zheludochka e1500273044771 - Diagnóstico de hipertrofia ventricular esquerda e sintomas de tratamento

Listamos quais medicamentos para hipertrofia do ventrículo esquerdo do coração são prescritos na maioria dos casos:

  1. Bloqueadores dos canais de cálcio (verapamil, diltiazem, procardia, cardizem) - reduzem a contratilidade miocárdica, relaxam o tecido das paredes dos vasos sanguíneos e reduzem a pressão arterial.
  2. Betabloqueadores (Concor, Bisoprolol, Carvedilol, Betalok) - reduzem a frequência cardíaca, diminuem a pressão arterial, previnem alguns efeitos nocivos dos hormônios do estresse.
  3. Anti-hipertensivos, especialmente do grupo dos inibidores da enzima de conversão da angiotensina (Ramipril, Enalapril, Captopril, Lisinopril) - para baixar a pressão arterial, reduzir a carga no miocárdio e melhorar o fluxo sanguíneo.
  4. Drogas cardíacas metabólicas (Cardonato, Preductal, Inosina) - para melhorar a nutrição do músculo cardíaco, normalizar os processos metabólicos nele, aumentar a resistência do tecido à isquemia.
  5. Medicamentos antiarrítmicos (disopiramida, amiodarona, quinidina) - na presença de complicações na forma de distúrbio do ritmo cardíaco.
  6. Preparações de nitroglicerina - para a expansão dos vasos coronários.

Dependendo da gravidade da condição do paciente, o tratamento pode ser realizado em ambulatório ou em ambiente hospitalar. Se a terapia medicamentosa não der resultados positivos, recorrem ao tratamento cirúrgico, também indicado para cardiopatias congênitas que causam hipertrofia miocárdica. Assim, a cirurgia pode ser realizada no aparelho valvar, a eliminação da estenose, intervenções cirúrgicas antiarrítmicas.

Após receber as recomendações do médico sobre como tratar a hipertrofia ventricular esquerda do coração, com sua permissão, a terapia pode ser complementada com métodos alternativos, a maioria dos quais visa eliminar a hipertensão. Se a hipertrofia do ventrículo esquerdo do coração estiver associada à pressão alta, tomar uma decocção ajudará.

Quando se corrige um espessamento das paredes do ventrículo esquerdo do coração, é muito importante prestar atenção à nutrição. As porções devem ser pequenas, o número de refeições - 5-6 por dia. Você deve reduzir o uso de sal, produtos de farinha, doces, pratos gordurosos. É necessário abandonar completamente pickles, alimentos defumados, alimentos fritos e pratos muito picantes. Vegetais úteis, frutas, frutos do mar, laticínios. Além disso, um regime de ingestão adequado deve ser observado.

Detonic - um medicamento único que ajuda a combater a hipertensão em todas as fases do seu desenvolvimento.

Detonic para normalização da pressão

O efeito complexo dos componentes vegetais da droga Detonic nas paredes dos vasos sanguíneos e no sistema nervoso autônomo contribuem para uma rápida diminuição da pressão arterial. Além disso, este medicamento evita o desenvolvimento da aterosclerose, graças aos componentes únicos envolvidos na síntese da lecitina, um aminoácido que regula o metabolismo do colesterol e impede a formação de placas ateroscleróticas.

Detonic síndrome não viciante e de abstinência, uma vez que todos os componentes do produto são naturais.

Informações detalhadas sobre Detonic está localizado na página do fabricante www.detonicnd.com.

Svetlana Borszavich

Clínico geral, cardiologista, com trabalho ativo em terapia, gastroenterologia, cardiologia, reumatologia, imunologia com alergologia.
Fluente em métodos clínicos gerais para o diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas, bem como eletrocardiografia, ecocardiografia, monitoramento de cólera em um eletrocardiograma e monitoramento diário da pressão arterial.
O complexo de tratamento desenvolvido pelo autor ajuda significativamente com lesões cerebrovasculares e distúrbios metabólicos no cérebro e doenças vasculares: hipertensão e complicações causadas pelo diabetes.
O autor é membro da European Society of Therapists, participante regular em conferências e congressos científicos na área da cardiolmedicina e medicina geral. Ela tem participado repetidamente de um programa de pesquisa em uma universidade privada no Japão na área de medicina reconstrutiva.

Detonic