Sintomas de insuficiência cardíaca ventricular esquerda

No passado recente, a insuficiência ventricular direita (NP) foi identificada como uma doença diferenciada e separada. Durante muito tempo, o funcionamento insuficiente do coração esteve associado a todos os tipos de processos patológicos ocorridos no ventrículo esquerdo.

Para referência. Como se viu, o funcionamento das câmaras direita e esquerda do coração é significativamente diferente, bem como sua configuração anatômica.

Verificou-se que a insuficiência ventricular direita é formada durante o mau funcionamento da circulação sanguínea normal no círculo pulmonar do fluxo sanguíneo, quando as fibras musculares do ventrículo direito não funcionam completamente.

Esta doença é chamada por muitos médicos de "coração pulmonar".

Essa patologia é detectada com muito menos frequência do que a insuficiência ventricular esquerda, mas não representa menos perigo para a saúde do paciente. É necessário detectar e prescrever o tratamento adequado a tempo de melhorar o prognóstico da doença e a qualidade de vida do paciente.

A patologia pode ocorrer de forma aguda ou crônica. O tipo agudo de insuficiência ventricular direita afeta pessoas com as seguintes doenças:

  • Síndrome tromboembólica da artéria pulmonar de forma ampla.
  • Pneumotórax - comprimir o pulmão com ar localizado na cavidade pleural.
  • Paroxismo de insuficiência respiratória.
  • Uma forma aguda e extensa de pneumonia.
  • Infarto do miocárdio do coração (transmural ou extenso).
  • O processo inflamatório no miocárdio.
  • Ruptura do septo interventricular.
  • Paroxismo grave e prolongado de asma brônquica na presença de status asmático.
  • Um ataque agudo de síndrome obstrutiva brônquica.
  • Hidrotórax - espremer o pulmão com fluido.

Uma forma crônica de disfunção do ventrículo direito ocorre quando:

  • Doenças respiratórias: bronquite, asma, enfisema, bronquiectasia, sarcoidose e outras.
  • Patologias da coluna vertebral, nas quais a dinâmica do tórax é prejudicada: curvatura da coluna, espondilite anquilosante.
  • Excesso de peso patológico levando a movimento inadequado do tórax.
  • Cardiopatias que causam sobrecarga do ventrículo direito - insuficiência da valva tricúspide e outros.
  • Paralisia espinhal viral, doenças sistêmicas que causam danos à conexão entre os sistemas nervoso e muscular.
  • Violações que ocorrem no fluxo sanguíneo pulmonar - aumento da pressão na artéria pulmonar, presença de coágulos sanguíneos, arterite, neoplasias malignas, expansão do sítio aórtico.

Atenção. Às vezes, a insuficiência ventricular esquerda ocorre principalmente e atua como a causa da formação do ventrículo direito. Isso se deve ao fato de que, durante a primeira doença, a pressão na artéria pulmonar aumenta, o que provoca uma carga excessiva na câmara direita do coração e, como resultado, a formação de NP.

  • frequência cardíaca constante
  • edema das extremidades inferiores,
  • hepatomegalia (fígado aumentado).

O inchaço das camadas inferiores da pele é gradualmente expresso cada vez mais, começa a se mover para cima, para as regiões femoral e lombar, abdômen e, às vezes, para as mãos.

Para referência. O edema tende a se mover na direção inferior, razão pela qual em pacientes com estilo de vida sedentário, o fluido se acumula nas extremidades inferiores e em pacientes deitados - na parte inferior das costas.

Há também um acúmulo de líquido na cavidade pleural e pode estar presente apenas de um lado ou de ambos ao mesmo tempo. Inchaço do abdômen é geralmente encontrado em pacientes que sofrem de NP há muito tempo.

Se a insuficiência ventricular direita se desenvolveu em conexão com o processo inflamatório no pericárdio, acompanhado por uma compactação de sua folha interna, o inchaço da cavidade abdominal é muito mais pronunciado e se desenvolve muito mais cedo. O acúmulo de líquido no pericárdio não se manifesta muito e, portanto, não é clinicamente detectado.

Ao examinar um paciente, o médico observa hepatomegalia, durante a palpação do fígado, uma pessoa sente dor.

Para referência. A forte dor nas costelas direitas é devida à expansão do revestimento do fígado, elas são características para a progressão dinâmica da insuficiência ventricular direita. Além disso, o paciente experimenta uma sensação de peso nessa área.

O funcionamento do fígado permanece dentro dos limites normais, mas ocasionalmente há casos de aumento das concentrações de bilirrubina no sangue. Se a NP tiver um curso muito longo, a formação de cirrose cardíaca é possível, em alguns pacientes - icterícia. Menos frequentemente, a insuficiência ventricular direita causa a morte de sítios hepáticos, falha de seu funcionamento e icterícia extensa.

Para referência. Sintomas brilhantes de insuficiência ventricular direita:

  • baixa temperatura local das pernas e braços,
  • pele azul
  • aumento da rede cervical venosa.

A princípio, as veias aumentam apenas quando o paciente está deitado. Gradualmente, isso se manifesta na posição sentada. Quando o médico palpe o fígado, a pressão nas veias aumenta, a rede venosa cervical incha. A duração do fluxo sanguíneo em círculos aumentou.

Um dos sintomas também é a alocação da maior parte da urina diária à noite, bem como uma quantidade reduzida de urina excretada. Uma certa concentração de proteínas também é encontrada na urina. Além disso, o paciente tem uma diminuição no apetite, dor na região epigástrica. Às vezes, são encontrados sinais de falta de oxigênio no cérebro.

Detonic - um medicamento único que ajuda a combater a hipertensão em todas as fases do seu desenvolvimento.

Detonic para normalização da pressão

O efeito complexo dos componentes vegetais da droga Detonic nas paredes dos vasos sanguíneos e no sistema nervoso autônomo contribuem para uma rápida diminuição da pressão arterial. Além disso, este medicamento evita o desenvolvimento da aterosclerose, graças aos componentes únicos envolvidos na síntese da lecitina, um aminoácido que regula o metabolismo do colesterol e impede a formação de placas ateroscleróticas.

Detonic síndrome não viciante e de abstinência, uma vez que todos os componentes do produto são naturais.

Informações detalhadas sobre Detonic está localizado na página do fabricante www.detonicnd.com.

Diagnóstico

Todos os procedimentos de diagnóstico devem ser realizados no hospital, uma vez que a patologia é bastante insidiosa e, a qualquer momento, pode ser necessário fornecer cuidados médicos urgentes.

As seguintes medidas de diagnóstico são realizadas principalmente:

  • Estudo eletrocardiográfico. Indicadores registrados de sobrecarga do ventrículo direito: as ondas T têm valor negativo nas derivações torácicas direitas e também na borda inferior do VE. Há também bloqueio total ou relativo da perna direita do feixe de His, sinais de síndrome tromboembólica - a onda S tem grande profundidade na primeira derivação e a onda Q na terceira derivação. Mesmo no eletrocardiograma, sempre é registrada uma onda P alta com ponta aguda em todas as derivações, o que indica trabalho excessivo do átrio direito.
  • Exame radiológico dos órgãos torácicos. Permite detectar o acúmulo de exsudato ou ar na cavidade pleural, edema pulmonar e inflamação.
  • Um exame de ultrassom fornece informações precisas se houver estagnação do sangue nos vasos hepáticos, quando a dor nas costelas direitas é o único sintoma da NP.

Quando o paciente é colocado em um hospital, são realizados um exame ecocardioscópico, monitoramento Holter, monitoramento constante da pressão arterial, um exame de sangue para troponinas, creatina quinase, díodos D e um teste de função respiratória na presença de síndrome da obstrução brônquica ou asma brônquica.

Para referência. O diagnóstico geralmente é feito após um exame de eletrocardiograma e radiografia e com base em uma anamnese. Os demais métodos de diagnóstico são prescritos individualmente e dependem das principais doenças.

A forma aguda é provocada por condições em que o movimento do sangue em um pequeno círculo do fluxo sanguíneo é fortemente impedido. O que pode afetar a deterioração do fluxo sanguíneo nesta área:

  • Status asmático;
  • Síndrome tromboembólica da artéria pulmonar;
  • Enfisema do mediastino;
  • Colapso dos alvéolos;
  • Exsudação na cavidade torácica;
  • Angústia respiratória em recém-nascidos;
  • Insuficiência respiratória.

Uma exacerbação é caracterizada pelos seguintes sintomas:

  • inchaço das extremidades inferiores;
  • dispnéia;
  • asfixia;
  • pele azul;
  • frequência cardíaca sinusal;
  • inchaço da rede venosa cervical;
  • hepatomegalia;
  • arritmia;
  • dor à direita sob as costelas;
  • dificuldade respiratória;
  • suor frio;
  • esticar as membranas do ventrículo direito;
  • aumento da pressão central nas veias;
  • aumento da frequência cardíaca.

Para referência. A doença se desenvolve completamente inesperadamente. Inicialmente, o paciente reclama dos sintomas da doença, o que causou a formação da forma aguda da NP. A estase de sangue em um grande círculo causa insuficiência renal. A função hepática também é perturbada.

Às vezes, há uma diminuição repentina da pressão arterial, o que causa uma condição de choque. Devido ao fluxo sanguíneo obstruído, acrocianose é detectada.

Se for detectado paroxismo de insuficiência ventricular direita aguda, chame imediatamente uma ambulância.

Não dá para perder tempo esperando o médico - você precisa deitar a pessoa e colocar a cabeça na vertical, para isso pode colocar vários travesseiros embaixo da cabeça.

Se houver consciência, verifique com a vítima os nomes dos medicamentos que ele toma e forneça-os (por exemplo, dê ao paciente um inalador de asma brônquica).

O assistente médico chegado realiza em primeiro lugar a oxigenoterapia por uma máscara especial.

Se o paciente tem asma - aminofilina e prednisona são injetadas na veia, ataque cardíaco - analgésicos e nitratos sob a língua, síndrome tromboembólica - heparina e fármacos fibrinolíticos são administrados. Após isso, o paciente é internado na unidade de terapia intensiva ou cardiology.

levozheludochkovaya nedostatochnost 2 - Sintomas de insuficiência cardíaca ventricular esquerda

Para referência. No hospital, a escolha da terapia depende da doença subjacente. Na vigência de pneumonia, são administrados antibacterianos ao paciente, sendo o acúmulo de exsudato / ar na cavidade pleural uma indicação de punção pleural para retirada de derrame ou ar.

Depois de trazer o estado da pessoa para um estado estável, o problema de selecionar o tratamento adequado é resolvido, cujo objetivo é evitar a insuficiência cardíaca e a formação de um “coração pulmonar”.

Isso é necessário para restaurar a nutrição normal de oxigênio de todos os órgãos internos, em particular - o cérebro.

Para referência. Na presença de defeitos cardíacos, é aconselhável realizar uma operação cirúrgica, ponderando cuidadosamente a finalidade e as contra-indicações. O melhor período de tempo para a operação é selecionado pelo cirurgião cardíaco.

Além do tratamento direcionado ao fator de aparecimento da NP, o paciente é prescrito para tomar certos grupos de medicamentos ao longo da vida. A necessidade dessa condição se deve ao fato de que na ausência de descompensação do tratamento se desenvolve, tratável apenas em condições estacionárias.

!  Retardo de ECG no tratamento da condução atrial

Essa condição acarreta consequências negativas no trabalho do coração.

Atenção. Normalmente, são prescritos diuréticos, bloqueadores dos canais de cálcio lentos e nitratos. Esses medicamentos reduzem a quantidade de sangue fornecida ao átrio direito, ajudam a aumentar o lúmen dos vasos distais, diminuindo a pressão na vasculatura pulmonar.

Tipos possíveis

A insuficiência ventricular esquerda aguda se manifesta por um aumento acentuado dos sintomas. A síndrome causa complicações, como edema pulmonar, asma cardíaca ou choque cardiogênico. O edema pulmonar também pode causar insuficiência ventricular direita. Estes são sintomas muito graves nos quais uma pessoa deve receber atendimento de emergência.

0e48c1690a30fbd71a59838ee0195aa2 - Sintomas de insuficiência cardíaca ventricular esquerda

A insuficiência ventricular esquerda crônica tem uma patogênese mais moderada. Seus primeiros sinais são a estagnação do sangue. O sangue contém uma baixa concentração de oxigênio, o que faz com que outros órgãos sofram. Primeiro de tudo, diz respeito aos rins. A violação de seu trabalho implica inchaço das extremidades inferiores. Se os sintomas continuarem a aumentar, o edema subirá para a cavidade abdominal e se manifestará por ascite.

estágios

  • Inicial. O primeiro estágio é geralmente invisível. A síndrome pode ser percebida apenas com esforço físico. Em repouso, os sintomas estão ausentes. ECG alterado.
  • Médio A clínica desta fase preocupa constantemente o paciente. A síndrome se faz sentir mesmo em repouso.
  • Pesado A patogênese do último estágio leva a alterações irreversíveis no corpo. O tratamento nesta fase dá poucos resultados.

Classificação de PVHS e causas de desenvolvimento

Pacientes com doenças graves do sistema cardiovascular muitas vezes precisam lidar com ataques de insuficiência cardíaca aguda.

Tais condições se desenvolvem devido à grave hipóxia dos tecidos dos órgãos e sistemas, causada pela incapacidade do coração de bombear o volume necessário de sangue.

A insuficiência cardíaca aguda provoca o desenvolvimento de ataques de asma cardíaca e edema pulmonar, e essas condições requerem o fornecimento de primeiros socorros em tempo hábil, diretamente no local de deterioração da condição do paciente.

A insuficiência ventricular esquerda aguda causa estagnação na circulação pulmonar, que é acompanhada pela transpiração do fluido da corrente sanguínea para o espaço intersticial e perivascular (isto é, para os pulmões).

destaque

Além disso, um ataque de insuficiência ventricular esquerda aguda pode ocorrer no contexto de:

  • choque anafilático;
  • pneumonia;
  • pneumotórax;
  • distúrbios da circulação cerebral;
  • lesões no peito
  • várias intoxicações (por exemplo, em caso de envenenamento por venenos de organofosforados ou quinino).

Os sintomas

5c7fdeb41abcb17063ef376410ef803b - Sintomas de insuficiência cardíaca ventricular esquerda

A insuficiência ventricular esquerda aguda é acompanhada por estagnação da circulação sanguínea no pequeno círculo e comprometimento do funcionamento dos órgãos respiratórios.

Antes do início do ataque, o paciente pode experimentar uma série de precursores: falta de ar aumentada ao tentar tomar uma posição horizontal, falta de ar mesmo com atividade física mínima, tosse e sensação de dor atrás do esterno. Além disso, o quadro clínico da asma cardíaca se desenvolve:

  • uma sensação de falta de ar (falta de ar crescente, asfixia);
  • respiração rápida;
  • respiração difícil;
  • suor frio;
  • lábios, pontas dos dedos, aurículas e ponta do nariz ficam azuis;
  • pieira
  • estertores secos ao ouvir os pulmões.

Com um agravamento do ataque, o líquido intravascular pode suar nos alvéolos dos pulmões e provocar edema pulmonar:

  • a respiração do paciente torna-se barulhenta e borbulhante;
  • uma tosse com raiva aparece;
  • hemoptise ou escarro rosa espumoso;
  • as veias cervicais se projetam;
  • a pressão arterial aumenta (em alguns casos);
  • edema periférico aparece;
  • arritmia;
  • ao ouvir os pulmões, estertores úmidos são detectados.

Durante um ataque, os pacientes ocupam uma posição forçada característica:

  • eles estão sentados;
  • respire pela boca;
  • dificuldade em respirar.

Um ataque de edema pulmonar pode durar de meia hora a um dia (ou mais). Na ausência de atendimento médico adequado e oportuno, o paciente desenvolve asfixia e ocorre a morte.

Um ataque de insuficiência ventricular direita aguda se desenvolve com uma carga excessiva no ventrículo direito e é acompanhado por um aumento acentuado da pressão na circulação pulmonar e estase sanguínea no grande círculo.

destaque

Essa condição pode ser desencadeada por várias doenças e condições ou se desenvolver em um contexto de insuficiência ventricular esquerda prolongada. Pode provocá-lo:

  • tromboembolismo;
  • defeitos da válvula cardíaca congênita;
  • cardiomiopatia;
  • trombose pulmonar;
  • Tétrade de Fallot;
  • Anomalia de Ebstein;
  • infarto do miocárdio do ventrículo direito;
  • miocardite difusa aguda;
  • Síndrome de Eisenmenger;
  • ruptura do septo interventricular durante o infarto do miocárdio;
  • infusão rápida de soluções ou sangue;
  • doenças pulmonares (pneumosclerose, enfisema pulmonar, pneumonia lobar, ataque prolongado de asma, atelectasias grandes, pneumotórax espontâneo).

Os sintomas

Em um paciente com insuficiência ventricular direita aguda, sinais e sintomas de estagnação em um grande círculo de circulação sanguínea aparecem rapidamente:

  • falta de ar súbita
  • palpitação;
  • taquicardia;
  • arritmia;
  • abaixando a pressão sanguínea;
  • ao ouvir o coração, são determinados o ritmo do galope e o sopro sistólico característico no processo xifóide;
  • cianose;
  • Sintoma de Plesha (inchaço das veias no pescoço);
  • pulsação patológica na cavidade abdominal;
  • dor no fígado;
  • um aumento no tamanho do fígado;
  • pastagem da pele;
  • edema periférico;
  • ascites.

Esses ataques podem ser acompanhados por tonturas sistemáticas, dores de cabeça, piores ao tentar inclinar a cabeça ou espirrar, vômitos, apatia e insônia.

O aparecimento de insuficiência cardíaca aguda é sempre uma ocasião para medidas de emergência e hospitalização de emergência do paciente e, quando ocorrem condições terminais, são necessárias medidas de emergência para ressuscitação cardiopulmonar. Essa condição patológica pode ser complicada por arritmias, trombose ou tromboembolismo, síndrome da coagulação sanguínea interna disseminada, insuficiência renal e hepática, parada cardíaca e morte do paciente.

Existem dois tipos de desenvolvimento de doenças:

  • insuficiência ventricular esquerda aguda;
  • forma crônica.

Esses dois tipos de alterações patológicas diferem apenas na taxa de desenvolvimento e início dos sintomas.

A insuficiência cardíaca ventricular esquerda prossegue em três estágios:

  • Estágio 1 (inicial): ausência de sintomas pronunciados, uma leve deterioração da atividade física;
  • Estágio 2 (médio): aparecimento periódico de sinais de HVE, mesmo em repouso;
  • Fase 3 (grave): o desenvolvimento de processos irreversíveis no corpo, ajuda prematura leva à morte.

A principal causa do desenvolvimento da HVE é a estagnação do sangue no átrio esquerdo, causando a penetração do fluido tecidual nos pulmões ou alvéolos.

A ocorrência de patologia é possível na presença de doenças cardíacas concomitantes:

  • isquemia cardíaca;
  • distúrbio do ritmo cardíaco;
  • infarto do miocárdio;
  • hipertensão arterial;
  • defeitos e doenças cardíacas;
  • cardiomiopatia;
  • estenose mitral;
  • arteriosclerose dos vasos sanguíneos;
  • aumento da viscosidade do sangue (levando a uma violação da hemodinâmica);
  • obstrução do lúmen da veia pulmonar;
  • uremia
  • edema pulmonar cardiogênico.

A descompensação da atividade do coração pode ser causada por fatores não cardíacos:

  • doenças dos rins, fígado, glândula tireóide, sistema nervoso;
  • anemia grave;
  • intervenção cirúrgica extensa;
  • tireotoxicose;
  • doenças infecciosas prévias, sepse;
  • abuso de substâncias psicotrópicas, bebidas alcoólicas.

A forma crônica da HVE ocorre com graves distúrbios estruturais do miocárdio. As causas da patologia podem ser cardiosclerose no período pós-infarto, danos às válvulas cardíacas, cardiomiopatia.

Os sintomas de insuficiência ventricular esquerda são determinados pelas causas de seu desenvolvimento.

A insuficiência ventricular esquerda aguda é caracterizada pelos seguintes sintomas:

  • falta de ar repentina;
  • aumento da pressão arterial (com crises hipertensivas);
  • aumento da freqüência cardíaca (no estágio inicial da doença);
  • tosse;
  • expansão do tamanho do coração para o lado esquerdo;
  • a aparência de uma posição horizontal no eletrocardiograma;
  • sintomas de asma cardíaca;
  • insuficiência respiratória;
  • inchaço das extremidades inferiores.

A manifestação da forma crônica das PVHA começa gradativamente, com aparecimento de cansaço, fadiga, perda de apetite. Os pacientes são caracterizados por inchaço das extremidades inferiores, falta de ar durante o esforço físico. Se o tratamento oportuno não for realizado, os sintomas da doença se intensificam e a condição do paciente piora.

No caso de insuficiência ventricular esquerda no fundo do infarto agudo do miocárdio, aparecem sintomas anginosos: dor constritiva no coração, sem passagem independente, dor no antebraço e ombro esquerdo.

Freqüentemente, a HVE é acompanhada por hipotensão arterial. Nesse caso, os sintomas característicos aparecem: desmaios, aumento da transpiração, palpitações cardíacas.

Em sua manifestação clínica, a asma cardíaca é semelhante aos sinais de asma brônquica. Porém, no primeiro caso, a falta de ar está associada à dificuldade em respirar e, no segundo, à dificuldade em expirar. Com a HVE, o alívio ocorre na posição sentada ou semi-sentado com as pernas para baixo.

Métodos de diagnóstico

A insuficiência ventricular esquerda aguda é diagnosticada usando testes de rotina e outros métodos de exame:

  • Raio-x do tórax;
  • eletrocardiograma (ECG);
  • ecocardiografia;
  • exame de sangue geral e bioquímico;
  • exame visual do paciente.

A radiografia revela a presença de edema pulmonar, bem como o grau de lesão de órgãos. O método de exame também fornece uma estimativa do tamanho do coração.

Um ECG é usado para determinar a atividade de todos os departamentos cardíacos, diagnosticar infarto do miocárdio, detectar distúrbios do ritmo cardíaco e sobrecarregar as câmaras cardíacas.

O método da ecocardiografia é baseado no uso de ondas ultrassônicas. O exame permite obter uma imagem do coração e mostra sua atividade funcional.

Quando aparecem sinais de infarto do miocárdio, o paciente recebe uma coronarografia para avaliar a perviedade dos vasos do coração com a introdução de um certo agente de contraste. Em caso de perviedade da permeabilidade, esse procedimento é utilizado como método terapêutico para restaurar a circulação sanguínea.

Tratamento de HVE

O tratamento é determinado pela forma da doença. O tratamento da HVE crônica é realizado em duas etapas:

  • eliminação das causas de descompensação da atividade cardíaca;
  • retirada dos sintomas com medicação.

Na presença de defeitos nas válvulas cardíacas, é necessária intervenção cirúrgica. Em casos graves, é realizada a instalação de máquinas coração-pulmão ou um transplante de coração.

A medicação é prescrita para eliminar o edema, aliviar os sintomas de falta de ar e apoiar a contratilidade do coração.

Neste caso, medicamentos como glicosídeos cardíacos, inibidores da ECA, betabloqueadores, diuréticos de origem vegetal e sintética são prescritos. O paciente é mostrado completa paz emocional.

O tratamento é prescrito individualmente, dependendo do bem-estar do paciente, da forma e da gravidade da doença.

A insuficiência ventricular esquerda aguda requer tratamento imediato. O atendimento de emergência baseia-se na prevenção de edema pulmonar, aliviando os sintomas da asma cardíaca.

  1. Reduzir a intensidade dos processos metabólicos para melhorar a tolerância à deficiência de oxigênio. Morfina (reduz a pressão e inibe a respiração), droperidol (um medicamento sedativo), oxibutirato de sódio (normaliza a pressão e tem um efeito calmante em caso de hipotensão).
  2. Diminuição do fluxo sanguíneo venoso reverso para o coração. Nitroglicerina (dilata os vasos coronários), nitroprussiato de sódio (tomado em caso de edema pulmonar grave), aplicação de torniquetes ou curativos nas mãos.
  3. Reduzindo a carga na circulação pulmonar, tomando diuréticos. As preparações diuréticas de ação instantânea são usadas tanto por via oral (furosemida, uregite) quanto na forma de injeções intravenosas.
  4. O atendimento de emergência da HVE aguda na ausência dos medicamentos listados consiste na administração intravenosa de gangioblacrators (pentamina, arfonad). A ferramenta ajuda a reduzir a pressão no grande e pequeno círculo da circulação sanguínea. Ao usar esses medicamentos, é necessário monitorar a pressão arterial a cada 3 minutos (em uma mão livre de conta-gotas). No caso de hipotensão arterial, esses grupos de medicamentos são estritamente contra-indicados.
  5. Terapia de oxigênio - inalação com oxigênio. O atendimento de emergência para PVHA será ineficaz na ausência de ar suficiente nos pulmões. O oxigênio é fornecido por meio de uma máscara especial ou cateter intravenoso.
  6. Um aumento no ritmo da contração miocárdica no contexto da hipertensão arterial. Nesse caso, são prescritos os seguintes: dopmin, dobutrex.
!  Estrutura e função das válvulas cardíacas

Visão geral da insuficiência ventricular esquerda: causas, primeiros socorros, tratamento

O diagnóstico de alta qualidade permitirá iniciar um tratamento oportuno, o que minimizará as complicações.

A ajuda com insuficiência ventricular esquerda aguda requer emergência. O paciente deve ser colocado na posição sentada. Se a pressão estiver alta, então semi-sentado. Isso reduzirá a sensação de asfixia. Se houver edema pulmonar, é necessária a inalação de oxigênio através de álcool ou outro antiespumante.

O primeiro medicamento é tomar nitroglicerina. Recomenda-se 1 comprimido embaixo da língua ou 1 gota de uma solução alcoólica a 1%. Se a síndrome for acompanhada de uma queda na pressão sistólica abaixo de 100 mm RT. Art., Então nitroglicerina neste caso é contra-indicada.

Analgésicos narcóticos podem ajudar a lidar com um ataque de asfixia e aliviar a condição. Eles têm efeito anestésico, acalmam o paciente.

Se não houver medicamentos à mão, o tratamento pode ser iniciado com meios improvisados. O atendimento de emergência é possível aplicando torniquetes nos membros. Isso permite que você descarregue o sistema circulatório e reduza a carga no coração, mas apenas se a pressão sanguínea não estiver abaixo do normal. O torniquete pode ser aplicado não mais que 15 minutos.

Em alguns casos, a sangria é necessária para remover a congestão nos pulmões. Além disso, o inchaço ajudará a remover um banho quente com mostarda.

Após interromper o ataque, o paciente deve ser levado ao atendimento médico de emergência do hospital.

Se o tratamento disser respeito a uma variante crônica de falha, ele deve ter como objetivo eliminar os principais sintomas. Esses medicamentos incluem:

  • Diuréticos Eles removem o excesso de líquido do corpo, o que reduz o edema e apóia o trabalho dos rins.
  • Bloqueadores beta. Reduza a carga no músculo cardíaco, reduzindo a frequência das contrações.
  • Inibidores da ECA. Expanda a cavidade do coração, estabilizando a pressão.
  • Glicosídeos. Sua primeira função é antiarrítmica. Mas eles também aumentam a quantidade de ejeção.
  • Nitratos. Expanda os vasos sanguíneos.

Pessoas que sofrem de várias patologias cardíacas, pacientes com hipertensão e infarto do miocárdio, freqüentemente desenvolvem insuficiência ventricular esquerda. A principal manifestação da doença é o edema pulmonar, em que há violação da contratilidade do miocárdio do ventrículo esquerdo.

Com o desenvolvimento da patologia, o ventrículo esquerdo não é capaz de processar todo o volume de sangue, o que provoca o transbordamento de veias e capilares pulmonares. A pressão nos vasos aumenta, o plasma penetra nos alvéolos, passando pelas paredes vasculares.

Assim, os alvéolos são preenchidos com conteúdo sanguíneo e o gás presente neles reage com o líquido para formar uma espuma. Nesse caso, o edema alveolar se desenvolve, provocando edema pulmonar.

A síndrome de insuficiência ventricular esquerda (VE) foi chamada de “asma cardíaca”.

Neste artigo, você aprenderá: as causas da insuficiência ventricular esquerda, que tipo de doença. Quais métodos são usados ​​para diagnosticar e tratar patologia.

Victoria Stoyanova, médica da categoria 2, chefe do laboratório no centro de diagnóstico e tratamento (2015–2016).

A insuficiência ventricular esquerda é uma condição do coração em que o ventrículo esquerdo não é capaz de lançar sangue suficiente na aorta. Por esse motivo, o sangue venoso estagna no pequeno círculo (pulmonar) da circulação sanguínea. Perturbação circulatória em um círculo grande, que causa suprimento insuficiente de sangue para todos os órgãos.

A insuficiência ventricular esquerda crônica é uma patologia perigosa, que pode ser curada apenas no estágio inicial.

A insuficiência ventricular esquerda aguda geralmente leva à morte e só pode ser curada se os médicos chegarem rapidamente ao paciente. Um papel importante é desempenhado pelos primeiros socorros fornecidos corretamente.

O tratamento da insuficiência ventricular esquerda é realizado por um cardiologista e cirurgião cardíaco.

Causas de patologia

Maus hábitos (alcoolismo, tabagismo, dependência de drogas), estilo de vida sedentário ou atividade física muito intensa aumentam o risco de desenvolver insuficiência ventricular esquerda. Além de estresses frequentes, consumo excessivo de alimentos gordurosos, excesso de peso, velhice.

A gravidade dos sintomas depende do estágio da insuficiência ventricular esquerda. No estágio inicial de seu desenvolvimento, não há sintomas, e a patologia é visível apenas no ECG e no ultrassom do coração. Portanto, é muito importante se submeter a um exame médico preventivo a tempo, mesmo que nada o incomode.

Esta é a incapacidade constante do ventrículo esquerdo de expulsar completamente o sangue, o que leva ao suprimento sanguíneo prejudicado a todos os órgãos e à estagnação do sangue no círculo pulmonar.

Estágio de sintomas patológicos
Estágio 1Estão ausentes. Há falta de ar e aumento da freqüência cardíaca com forte esforço físico, o que anteriormente não causava sensações desagradáveis ​​no paciente. No entanto, em pessoas que não se exercitam regularmente, esses sintomas não têm significado clínico, pois falta de ar e batimentos cardíacos fortes também aparecem normalmente com uma atividade física aguda de alta intensidade.
Etapa 2AFalta de ar e aumento de palpitações com esforço físico moderado (subir escadas acima de 4 andares, caminhar por cerca de meia hora, corrida curta), inchaço das extremidades, tosse seca persistente, não associada a doenças infecciosas, tonalidade labial azul.
Etapa 2BNesse estágio, a insuficiência ventricular direita também é adicionada à insuficiência ventricular esquerda, razão pela qual o sangue venoso estagna em um grande círculo de circulação sanguínea. Sintomas característicos: falta de ar com pouca atividade física (ir à loja, movimentar-se pela casa, tarefas domésticas) e, eventualmente e em repouso, dor e peso no hipocôndrio direito (devido à circulação sanguínea prejudicada, o fígado aumenta), cianose dos lábios, tosse, ataques de asma cardíaca, ascite (edema da cavidade abdominal). Dores de cabeça e tonturas também são possíveis devido à falta de circulação cerebral cerebral.
Etapa 3 (terminal)Todos os sintomas são agravados. Alterações no coração, fígado, pulmões e outros órgãos tornam-se irreversíveis. A cura nesta fase não é mais possível.
Método de diagnóstico: Como se manifesta a patologia?
Em um ECGAmplitude reduzida da onda t
Intervalo ST alterado
Distúrbios do ritmo e condução
No ultra-somFração de ejeção do ventrículo esquerdo inferior a 55%
Dilatação do ventrículo esquerdo (aumento da cavidade)
Afinamento ou espessamento do septo interventricular (normal - de 0,8 a 1 cm)
Radiografia de tóraxRaízes pulmonares dilatadas
Hidrotórax (fluido na cavidade pleural) - em casos graves

Além disso, usando esses métodos de diagnóstico, você pode identificar a doença subjacente que provocou insuficiência ventricular esquerda.

A insuficiência ventricular esquerda aguda é uma diminuição acentuada da eficácia do ventrículo esquerdo. Desenvolve-se durante o infarto do miocárdio, crise hipertensiva, ruptura do septo interventricular, estenose aguda da válvula aórtica ou mitral, insuficiência aguda de uma dessas válvulas.

Como o funcionamento do ventrículo esquerdo é prejudicado e o ventrículo direito está funcionando bem ao mesmo tempo, a pressão no círculo pulmonar da circulação sanguínea aumenta. Nesse sentido, ocorre edema pulmonar.

E devido a um distúrbio circulatório acentuado, o choque cardiogênico pode se desenvolver em todos os órgãos.

Descrição do sintoma
Precursores de edema pulmonarO aparecimento de falta de ar (se já estava presente - aumentou), tosse leve, chiado abaixo das omoplatas. Se o paciente estava deitado, ele assume uma posição sentada forçada, pois na horizontal os sintomas se intensificam.
Edema pulmonar intersticial (asma cardíaca)Sufocamento, tosse intensa, sibilos rápidos, pânico, medo da morte, palpitações, aumento da pressão diastólica. Suor frio, inchaço das veias no pescoço também podem ser adicionados.
Edema pulmonar alveolarAparece imediatamente após os precursores ou após o desenvolvimento de sintomas de asma cardíaca. A alocação de expectoração rosa espumosa, chiado alto, ouvida à distância, asfixia, suor frio, veias inchadas do pescoço.
O choque cardiogênicoPressão arterial baixa, consciência ou inconsciência comprometida, batimento cardíaco acelerado, extremidades frias. Na insuficiência ventricular esquerda aguda, o choque cardiogênico é combinado com edema pulmonar e seus sintomas (descritos acima).

A saúde e a vida do paciente dependem da velocidade da prestação de cuidados médicos qualificados, bem como da correção dos primeiros socorros.

Manifestações agudas no ECG:

  • Depressão do segmento ST em 1, aVL e derivações torácicas.
  • Dente profundo S em 3 tarefas.
  • Onda R alta em 1 derivação.
  • Dente alto e largo P em 1 tarefa.

Clique na foto para ampliar

A primeira coisa a fazer é chamar imediatamente uma ambulância ou, se o paciente já estiver no hospital, chamar um médico.

Ao prestar os primeiros socorros, é extremamente importante conhecer a pressão sanguínea do paciente.

Se o paciente estiver deitado, coloque-o sentado ou reclinado, sempre com as pernas abaixadas.

Além disso, para aliviar o estresse no coração e nos pulmões, aplique torniquetes nas extremidades inferiores (15 cm abaixo da virilha).

levozheludochkovaja serdechnaja nedostatochnost 7 1 - Sintomas de insuficiência cardíaca ventricular esquerda

Com o choque cardiogênico, os primeiros socorros são para garantir que os médicos cheguem o mais rápido possível. Ligue para uma ambulância imediatamente ou leve a pessoa ao hospital.

Anti-germes

Pode ser médico e cirúrgico, dependendo da causa e gravidade.

Na forma crônica da doença, os medicamentos podem ser prescritos tanto em comprimidos quanto em injeções. Na forma aguda, os medicamentos são administrados como injeções, inalações também são usadas.

Tatyana Jakowenko

Editor-chefe da Detonic revista online, cardiologista Yakovenko-Plahotnaya Tatyana. Autor de mais de 950 artigos científicos, inclusive em revistas médicas estrangeiras. Ele tem trabalhado como um cardiologista em um hospital clínico há mais de 12 anos. Possui modernos métodos de diagnóstico e tratamento de doenças cardiovasculares e os implementa em suas atividades profissionais. Por exemplo, usa métodos de reanimação do coração, decodificação de ECG, testes funcionais, ergometria cíclica e conhece muito bem a ecocardiografia.

Por 10 anos, ela tem participado ativamente de vários simpósios médicos e workshops para médicos - famílias, terapeutas e cardiologistas. Ele tem muitas publicações sobre estilo de vida saudável, diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas e vasculares.

Ele monitora regularmente novas publicações de europeus e americanos cardiolrevistas científicas, escreve artigos científicos, prepara relatórios em conferências científicas e participa em conferências europeias cardiology congresses.

Detonic