Sintomas de micro-AVC são os primeiros sinais em mulheres mais velhas

Para evitar os efeitos do micro-AVC em homens e mulheres, a vítima deve receber os primeiros socorros em tempo hábil. Sua principal tarefa é parar os danos cerebrais. As principais ações:

  1. Chame uma ambulância imediatamente.
  2. O paciente precisa de paz absoluta, o corpo fica em posição horizontal, enquanto a cabeça deve ficar um pouco mais alta - em um ângulo de 30 graus com o corpo.
  3. Se a vítima estiver com roupas apertadas ou desconfortáveis, elas são desamarradas, removidas - isso é necessário para melhorar a circulação sanguínea e o livre acesso do oxigênio aos tecidos.
  4. Em caso de náusea e vontade de vomitar, a cabeça do paciente deve ser virada para um lado para evitar que o vômito entre no trato respiratório superior.
  5. A pressão arterial é medida para o paciente; se seus indicadores estiverem elevados, eles receberão um medicamento anti-hipertensivo (os hipertensos devem sempre levar o medicamento selecionado pelo médico).
  6. Você pode fixar gelo na parte de trás da cabeça.
  7. O paciente recebe um sedativo natural - tintura de espinheiro-alvar, erva-mãe é bem adequada.
  8. É necessário garantir que o paciente não se levante, não faça movimentos bruscos.
  9. É proibido dar um antiespasmódico a uma pessoa com suspeita de ataque de um micro-derrame.

O curso da doença em mulheres jovens e pacientes mais velhos pode variar ligeiramente - em pacientes com mais de 50 anos, o dano cerebral geralmente ocorre mais rápido.

Sinais de derrame são típicos e atípicos. Estes últimos são peculiares, em maior grau, precisamente às mulheres, pois podem complicar o diagnóstico nas primeiras horas do desenvolvimento da patologia.

O primeiro sinal de um derrame nas mulheres é geralmente uma dor de cabeça súbita de alta intensidade. A isso se somam deficiência visual e / ou auditiva, tontura, dificuldade de fala, dormência da face e / ou membros, paresia da face por um lado, dificuldade de marcha e coordenação de movimentos, fraqueza severa.

Se o derrame não for isquêmico, mas hemorrágico, o quadro clínico é geralmente mais grave. Fotofobia, disfagia, confusão ou perda de consciência podem se desenvolver.

Com pressão alta, há hiperemia da pele do rosto, bradicardia, a volta do pé de uma perna para fora.

Os sintomas atípicos incluem dor e sensação de congestão nos ouvidos, dor intensa no peito, falta de ar, falta de ar, taquicardia, sede intensa, sensação de membranas mucosas secas da cavidade oral e soluços. Alguns pacientes apresentam náusea, vômito, agitação, febre.

A presença de certos sinais de derrame depende de qual parte do cérebro foi afetada. O acidente vascular cerebral do lado esquerdo é mais comum (o lado direito do corpo é afetado e vice-versa). Com um acidente vascular cerebral do lado esquerdo, distúrbios da fala, da escrita e da leitura também podem se desenvolver. No caso de um acidente vascular cerebral do lado direito, os distúrbios da fala geralmente estão ausentes, mas podem ser observados em canhotos.

Os sinais de acidente vascular cerebral e micro-AVC em mulheres podem ser os mesmos, mas geralmente com um micro-AVC eles são menos pronunciados e regridem rapidamente. No entanto, um micro-AVC não é um estado inócuo, geralmente ataques isquêmicos transitórios são precursores de AVC em mulheres.

Se houver suspeita de violação aguda da circulação cerebral, mesmo que seja um possível AVC, o paciente deve ser hospitalizado imediatamente em um hospital.

O que fazer, como fornecer os primeiros socorros? Principalmente, você deve garantir a paz e o fluxo de ar fresco, além de não deixar o paciente em paz até a chegada dos médicos. O paciente deve ser deitado com a cabeça erguida, soltar roupas apertadas, com o desenvolvimento de vômitos, virar a cabeça para o lado, substituir um recipiente adequado. Nenhum medicamento deve ser administrado até a ambulância chegar.

O médico que chega deve ser informado sobre os sintomas observados, os medicamentos tomados pelo paciente, as doenças existentes, a presença de alergias e as medidas tomadas.

Dependendo da patogênese e localização, dois tipos principais de micro-traçados são divididos: isquêmico e hemorrágico.

No primeiro caso, a trombose e o espasmo dos vasos estão implícitos, acompanhados de uma violação do metabolismo nas células, sua fome e morte. No segundo caso, há uma ruptura dos vasos sanguíneos, penetração dos glóbulos vermelhos, fluxo sanguíneo no espaço intercelular e pressão no tecido cerebral.

Com a isquemia, as consequências são mais rápidas, mas o próprio micro-curso ocorre em 80% dos pacientes. Com a hemorragia, um micro-AVC pode progredir rapidamente para a fase aguda e, quando repetido duas a três vezes, leva a edema cerebral, coma e incapacidade.

Os sintomas de um micro-AVC em mulheres não são particularmente diferentes daqueles encontrados por homens e crianças. Nesse caso, manifestações específicas e básicas são distinguidas. Nervosismo, enxaqueca, dificuldade em respirar, inchaço, fadiga e mal-estar podem falar sobre o desenvolvimento de um micro-AVC. Mas os principais sinais de um micro derrame em mulheres são:

  • dor de cabeça, tonturas
  • perda de consciência
  • problemas de memória e fala
  • distúrbio de movimento
  • paralisia
  • dormência e perda de sensação
  • cãibras e dores

Como muitas vezes os principais sintomas aparecem três a cinco horas antes do início do ataque, há tempo para ir ao hospital e iniciar o tratamento. Isso impedirá que os focos de inflamação se aprofundem e leve a sérias conseqüências.

Vale lembrar que mesmo um leve mal-estar e dor de cabeça em mulheres, juntamente com estresse experimentado, atividade física ou baixa imunidade, podem indicar o desenvolvimento de um micro-derrame.

O tratamento de um micro-curso começa somente após hospitalização, exame e diagnóstico. Normalmente, estamos falando de métodos de tratamento diferenciados, que incluem cirurgia, tomar medicamentos, massagens, fisioterapia, ginástica, visitar um psicólogo e um afasiologista. Mas tudo isso é possível somente após ultrassom, tomografia, exames de sangue e urina, cardiogramas.

O método de tratamento é selecionado de acordo com o diagnóstico, a idade do paciente e o grau de lesão cerebral.

Os sinais de acidente vascular cerebral em representantes da bela metade da humanidade se manifestam fortemente. No entanto, os precursores de uma microestrada são frequentemente confundidos com excesso de trabalho de rotina e não estão associados a uma doença grave. Para o diagnóstico precoce da doença e reduzir o risco de consequências negativas, é necessário prestar atenção às seguintes mudanças no bem-estar:

  • dor de cabeça que não é aliviada por analgésicos;
  • fadiga constante, sonolência, diminuição do desempenho;
  • crises de tontura frequentemente recorrentes;
  • aumentar a pressão sanguínea.

À medida que a doença progride, aparecem sintomas adicionais de micro acidente vascular cerebral em mulheres idosas:

  • coordenação prejudicada dos movimentos;
  • fraqueza muscular, dormência das extremidades;
  • distúrbios da fala ocorrem;
  • o paciente não pode controlar expressões faciais.

Para verificar a presença dos sintomas considerados, você pode pedir ao paciente para executar várias etapas simples:

  • sorriso - na presença de patologia, uma parte da face permanece imóvel;
  • levante as mãos por um minuto - devido à fraqueza muscular, o paciente não consegue realizar este exercício;
  • repetir a frase dita - nos processos de realização dessa ação, serão perceptíveis violações da articulação da fala;
  • colocar a língua para fora - um desvio da língua para o lado indicará uma violação da circulação cerebral.

Em alguns casos, sintomas atípicos do micro-AVC podem ocorrer em mulheres mais velhas. Estes incluem: confusão, perda de memória, dor no peito, soluços, náusea, visão turva, palpitações cardíacas.

Se forem detectados os primeiros sinais de uma condição perigosa, uma equipe de ambulância deve ser chamada e os primeiros socorros devem ser dados ao paciente. A seguinte sequência de ações é permitida:

  • deite o paciente em uma superfície dura e nivelada, vire a cabeça para o lado;
  • fornecer acesso gratuito ao oxigênio, desapertando roupas apertadas;
  • medir a pressão arterial da vítima, em valores elevados, dar cura para hipertensão;
  • na sala onde o paciente está localizado, é necessário abrir uma janela para o fluxo de ar fresco.

É importante garantir que o paciente esteja completamente à vontade; você não deve movê-lo sozinho ou mudar sua posição corporal. Em caso de vômito, a pessoa ferida deve ser virada para o lado direito, levantando levemente a cabeça.

Enquanto espera por cuidados médicos, você precisa monitorar cuidadosamente a respiração e o pulso do paciente. Aos primeiros sinais de morte clínica, uma massagem cardíaca indireta e respiração artificial são necessárias.

Para restaurar rapidamente os vasos sanguíneos do cérebro e reduzir o risco de acidente vascular cerebral, é necessário reconhecer os sintomas de um micro acidente vascular cerebral em mulheres idosas a tempo. A automedicação ou ignorar os sinais de acidente vascular cerebral pode levar a uma piora da condição e aumentar o risco de um segundo ataque.

Com essa patologia, há uma violação da circulação sanguínea no cérebro, que cobre uma pequena quantidade de tecido.

Ao contrário de um AVC regular, isquêmico ou hemorrágico, é caracterizado por sintomas clínicos não expressos, que podem incluir as seguintes manifestações gerais:

  • Dor de cabeça de gravidade e localização variadas. A peculiaridade é que é quase impossível remover com analgésicos convencionais de um grupo de anti-inflamatórios não esteróides (analgin).
  • Tontura intermitente.
  • Fraqueza desmotivada, capacidade reduzida de trabalhar, fadiga, que praticamente não desaparecem após o descanso.
  • Aumento e subsequente diminuição da pressão arterial.
  • Náusea, que pode ser acompanhada de vômito, que não traz alívio.
  • Taquipnéia - respiração rápida.
  • O aparecimento de dor ou desconforto na área do peito.
  • Sonolência durante o dia, que pode ser substituída por insônia à noite.

Qual é a diferença entre um microstroke e um stroke?

Um ataque micro ou AVC isquêmico transitório (AIT) é uma violação do fluxo sanguíneo no cérebro ou na medula espinhal, cujos sintomas duram não mais que 24 horas. Com a AIT, não ocorre infarto tecidual, ou seja, não ocorre déficit neurológico, característico dos acidentes vasculares cerebrais. O mecanismo para o desenvolvimento de isquemia é um estreitamento temporário da artéria ou entupimento do vaso com um trombo.

Na prática neurológica internacional, a regra das 24 horas era aplicada. Acreditava-se que a preservação dos sintomas por mais de um dia é considerada o início de um acidente vascular cerebral. Desde 2002, a AIT é diagnosticada através da detecção de alterações patológicas no tecido cerebral.

Microstroke é a ocorrência a curto prazo de disfunção neurológica, causada por isquemia focal ou uma diminuição do fluxo sanguíneo no cérebro, mas não leva a danos orgânicos. Os sintomas de AIT aparecem dentro de uma hora após o bloqueio da artéria.

O que é um micro-AVC na prática médica? No guia de neurologia da Federação Russa, publicado em 2010, os TIAs são classificados como acidente cerebrovascular agudo, no qual os sintomas ocorrem por um período não superior a 24 horas. Os sinais de um micro-AVC podem ser focais e cerebrais, mas durante o dia eles passam completamente, o paciente se recupera.

O que procurar, como reconhecer?

Para a detecção precoce dos primeiros sinais de acidente vascular cerebral e micro-AVC, foi desenvolvido um método para determinar distúrbios neurológicos, chamado FAST:

  • F (face - face) - detecta-se assimetria da face, diferentes larguras das fendas dos olhos. Para identificar pequenas alterações, deve-se pedir à mulher que sorria, além de mostrar a língua para a frente. Com um micro golpe, você pode ver o desvio (desvio) da língua para o lado.
  • A (braço - força) - a definição de deficiência motora e diminuição da força muscular. Para este paciente, eles pedem que suas mãos apertem os dedos, enquanto uma diminuição na força pode ser determinada em um braço. A determinação das pernas é feita em decúbito dorsal, o paciente é orientado a levantar os pés e suas mãos estão tentando evitar isso, avaliando a força muscular.
  • S (fala - fala) - os sintomas neurológicos geralmente incluem deficiência na fala. Para identificar a menor alteração, você pode pedir ao paciente para dizer alguns trava-línguas.
  • T (tempo) - todos os sintomas comuns e neurológicos de um micro-AVC se desenvolvem em um curto período de tempo (curso agudo da patologia).

Distúrbios circulatórios adiados no tecido cerebral podem ser acompanhados por uma mudança de comportamento.

A esfera emocional está mudando, o bom humor é fortemente substituído por lágrimas desmotivadas, agressão. A identificação de qualquer critério clínico de diagnóstico em combinação com um curso agudo indica um possível desenvolvimento de um micro-curso.

!  O que significa baixa contagem de células sanguíneas do que tratar

cefa07d6738f82495f81b4c686769117 - Os sintomas da micro-insolação são os primeiros sinais em mulheres mais velhas

Essa é a base para um apelo imediato a um médico especialista que prescreverá tratamento adequado, um exame objetivo adicional para esclarecer o diagnóstico.

Sintomas de um acidente vascular cerebral em mulheres

As mulheres reagem de maneira mais emocional e acentuada ao estresse, o que aumenta o risco de saltos na pressão sanguínea e ruptura das paredes dos vasos cerebrais.

As flutuações hormonais são características do corpo feminino durante cada mês, especialmente na segunda fase do ciclo. Nas mulheres, o volume sanguíneo e a frequência cardíaca mudam regularmente. Especialmente o risco de AIT aumenta durante a gravidez e o parto. Os níveis hormonais afetam a circulação sanguínea no corpo e no cérebro.

Os contraceptivos afetam a densidade do sangue, portanto, aumentam o risco de coágulos sanguíneos. O uso prolongado de contracepção leva a varizes, trombose. Qualquer terapia hormonal afeta a função do fígado, que produz proteínas e fatores de coagulação sanguínea.

Causas de micro-AVC

As causas do micro-AVC em mulheres não diferem daquelas que levam a um ataque isquêmico ou hemorrágico. Isto é sobre:

  • doenças crônicas do coração, rins
  • patologia vascular
  • velhice
  • maus hábitos
  • ferimentos na cabeça
  • tomando contraceptivos
  • estresse constante e esforço físico

Além disso, as mulheres grávidas são suscetíveis a um AVC no momento do parto ou durante o parto. Uma situação semelhante aguarda aqueles que sofrem de epilepsia e outros transtornos mentais. Mudanças de humor constantes, problemas hormonais e estresse são suficientes para uma mulher sobreviver a um ataque de micro-AVC.

A principal razão é o bloqueio de um dos dois vasos sanguíneos importantes: a artéria carótida ou vertebral. Eles se ramificam em uma série de ramos menores, fornecendo sangue para todas as partes do cérebro.

Durante o estresse, as artérias respondem à adrenalina pela compressão da camada muscular, o que leva a um aumento compensatório da pressão arterial. Portanto, o risco de AIT aumenta com problemas de postura, a saber, coluna cervical e distonia. As mulheres são mais propensas à distonia vegetovascular precisamente por causa da desregulação das funções do sistema nervoso parassimpático e simpático.

O risco de AIT aumenta com a aterosclerose ou depósitos de placas de gordura nas paredes das artérias. Com o vasoespasmo contra o estresse, ocorre uma mudança na polaridade dos endotérios - células que revestem os vasos. Em seguida, o corpo começa a restaurar o tecido, aumentando a atividade plaquetária. Para restaurar a polaridade, as moléculas de gordura aderem à camada de células crescida. Como resultado, o lúmen da artéria se estreita, o fluxo sanguíneo é perturbado.

A formação de coágulos sanguíneos está associada a vários fatores:

  • palpitações, doenças cardíacas;
  • coágulos sanguíneos no fundo de colesterol elevado, plaquetas;
  • na presença de tromboflebite e varizes.

Estudos determinam os principais fatores para o desenvolvimento da AIT:

  1. Aumento da pressão arterial em até 130 / 90-220 / 110 mm Hg 60% dos pacientes com história de micro-ataques.
  2. O uso de anticoncepcionais orais por mais de 3 meses - em quase 18% dos casos.
  3. Estimulação hormonal planejando FIV (inseminação artificial) - em 9% das mulheres.
  4. Sobrepeso - quase 10% dos pacientes.
  5. 9% têm ronco ou apneia do sono.

Em aproximadamente 10% dos casos de AIT, fatores anteriores não são estabelecidos.

A combinação de fatores classifica algumas mulheres em alto risco:

  1. Ocasional aumento da pressão arterial devido ao excesso de peso e uso de medicamentos hormonais para contracepção.
  2. Planejamento de FIV e hipertensão em mulheres.
  3. Presença de hipertensão, excesso de peso e apnéia do ronco ou do sono.

Um salto acentuado na pressão sanguínea ocorre com a distonia neurocirculatória, característica dos jovens. O uso da contracepção oral altera as propriedades reológicas do sangue, aumenta a viscosidade. Ao mesmo tempo, a elasticidade das paredes dos vasos diminui.

A dissecção (estratificação) das paredes das artérias é uma das causas pouco estudadas de AIT em jovens e mulheres antes da menopausa. A integridade da parede arterial é prejudicada por lesões na coluna cervical. Mas, com anormalidades no desenvolvimento dos vasos sanguíneos, mesmo um ataque de tosse e um movimento descuidado podem causar hemorragias, deixando parte do tecido cerebral sem oxigênio.

Lesões no pescoço e no cérebro aumentam o risco de micro-derrames devido à integridade vascular prejudicada. Os hematomas estão associados a problemas de microcirculação em áreas afetadas do cérebro, mesmo após concussões.

Com a idade, o risco de um micro derrame aumenta a cada ano. As pessoas mais velhas correm maior risco de sofrer AVC e AVC. Isso se deve ao envelhecimento geral do corpo e ao longo curso de doenças crônicas que afetam negativamente o sistema circulatório e os processos metabólicos.

Na idade de 65-70 anos, esta condição é mais comum em homens, e em 75-80 anos - em mulheres. Os idosos devem prestar mais atenção à prevenção das microinstruções, pois é mais fácil prevenir do que eliminar as consequências no futuro. Assim, é possível prevenir o desenvolvimento de uma condição mais grave - um acidente vascular cerebral ou enfarte cerebral.

Normalmente, um micro-curso se desenvolve no contexto das seguintes doenças:

  • hipertensão arterial;
  • aterosclerose de vasos cerebrais;
  • fibrilação atrial;
  • doença cardíaca coronária (infarto do miocárdio);
  • cardiomiopatia;
  • diabetes;
  • doenças vasculares sistêmicas;
  • patologia de vasos cerebrais;
  • osteocondrose da coluna cervical.

Esses tipos de doenças são frequentemente expostos a pessoas idosas; portanto, se estiverem presentes, você deve visitar regularmente o seu médico para monitorar a condição e corrigir a terapia. No hospital Yusupov, os pacientes podem receber ajuda qualificada para impedir o desenvolvimento de derrames. Os neurologistas do Hospital Yusupov têm uma vasta experiência no tratamento de tais doenças, cujos resultados melhoram significativamente a qualidade de vida do paciente.

Um microstroke é caracterizado por uma diminuição temporária no suprimento sanguíneo para uma determinada área do cérebro ou retina. Em uma certa parte do vaso, um coágulo de sangue se forma, o que impede o fluxo de sangue para as partes do cérebro. Como resultado, há uma falta de oxigênio, o que leva a distúrbios no funcionamento dos neurônios. Deve-se notar que, com um micro-curso, o suprimento de sangue para os tecidos afetados é interrompido, embora em grande parte, mas não completamente: uma certa quantidade de sangue, no entanto, atinge a meta desejada. Com uma cessação completa do fluxo sanguíneo, ocorre um acidente vascular cerebral isquêmico ou infarto cerebral.

O quadro clínico de um microstroke desenvolve-se repentinamente e rapidamente, mas também desaparece rapidamente. O paciente pode apresentar os seguintes sintomas (geralmente vários de uma vez):

  • tontura grave;
  • barulho nos ouvidos;
  • náusea, vômito;
  • dor de cabeça severa;
  • violação da coordenação de movimentos;
  • flutuações na pressão sanguínea;
  • comprometimento da memória;
  • comprometimento da fala;
  • flashes de luz diante dos olhos, aparecimento de “moscas”, visão dupla, perda de áreas do campo de visão.

Os pacientes têm pele pálida, são observados movimentos involuntários dos globos oculares no plano horizontal. O paciente não pode tocar a ponta do nariz com as pontas dos dedos fechadas. As pessoas idosas na presença de um ou mais desses sintomas precisam consultar imediatamente um médico, pois os processos de regeneração pioram significativamente com a idade. Para uma recuperação adequada do cérebro, os pacientes precisam da ajuda de um neurologista.

Terapia adicional

O tratamento especializado inclui o uso de drogas de vários grupos:

  • Drogas nootrópicas (Piracetam, Fenotropil), que melhoram o estado funcional dos neurócitos e processos metabólicos neles.
  • Vitaminas B que melhoram o metabolismo nos tecidos do sistema nervoso.
  • Medicamentos anti-hipertensivos (Lisinopril, Amlodipina, Bisoprolol) para normalizar a pressão arterial.
  • Agentes antiplaquetários (Cardiomagnil, Aspecard) para prevenir coágulos sanguíneos intravasculares.
  • Estatinas (Atorvastatina) - drogas que reduzem a concentração de colesterol no sangue para o tratamento e prevenção do desenvolvimento da aterosclerose (a deposição de colesterol nas paredes das artérias com a formação de placas ateroscleróticas nelas).

A escolha dos medicamentos, determinando a dose e a duração de seu uso, é realizada pelo médico assistente com base nos dados do diagnóstico.

Além de medicamentos, o médico faz recomendações gerais. Isso inclui dieta (alimentos que restringem os fritos gordurosos) e aumento da atividade física. No curso descomplicado, o tratamento adicional de um micro-curso pode ser realizado em casa.

Possíveis consequências

Um microstroke refere-se a um "desastre vascular" e pode causar o desenvolvimento das seguintes consequências negativas:

  • Distúrbio circulatório agudo mais pronunciado, que pode ocorrer durante as primeiras 10 horas, incluindo um acidente vascular cerebral extenso, com a morte de uma quantidade significativa de tecido cerebral.
  • Violação de maior atividade nervosa na forma de memória prejudicada, diminuição do desempenho mental.
  • Distúrbios neurológicos persistentes que requerem tratamento e reabilitação a longo prazo.

O início oportuno de tratamento adequado minimiza o risco de efeitos adversos.

Um micro-AVC é considerado um distúrbio circulatório relativamente leve no tecido cerebral. A doença é um sinal de tratamento adequado imediato para evitar complicações mais graves.

O principal perigo de um micro-AVC é:

  • em risco de desenvolver disfunção sexual em homens;
  • em um possível mau funcionamento dos órgãos internos;
  • em paralisia dos membros (completa, parcial, única ou bilateral);
  • em 60% dos casos clínicos, na ausência de cuidados médicos oportunos, o AVC hemorrágico ou isquêmico se desenvolve nos próximos 3 dias após um micro-AVC.

Quem está em risco?

Os principais grupos de risco para TIA incluem:

  1. Mulheres na menopausa com aumento estável da pressão arterial ou taquicardia.
  2. Mulheres jovens acima do peso que tomam contraceptivos hormonais.
  3. Mulheres submetidas a terapia hormonal para estimular a fertilização in vitro.

Aumento acentuado A pressão arterial durante o estresse ou estresse físico é considerada um fator de risco isolado.

Como parte do estudo, os pacientes submetidos à AIT foram questionados sobre dores observadas uma semana antes dos distúrbios circulatórios ou 24 horas antes do evento. Descobriu-se que durante todo o ano antes do micro-AVC, os pacientes tinham enxaqueca com uma aura, o que significa alterações na visão, audição antes de um ataque de dor de cabeça.

Devido à abordagem de um micro-AVC, enxaquecas com uma aura, pode indicar um aumento nos ataques de dor de cabeça.

É um erro acreditar que a idade é o principal fator que aumenta a probabilidade de um micro derrame. As manifestações de um micro-AVC podem ser tanto em um aluno que experimentou estresse severo durante a sessão, quanto em pacientes hipertensos idosos. Segundo as estatísticas médicas, o risco de micro-AVC aumenta significativamente em pessoas com mais de 55 anos.

Grupos de pacientes com alta probabilidade de desenvolver a doença:

  • pacientes com angina de peito e hipertensão - é a hipertensão que funciona como “gatilho”, provocando problemas nos vasos sanguíneos do cérebro e na circulação “local”;
  • pessoas com predisposição hereditária ao microstroke;
  • gestantes;
  • pacientes com trombose, má coagulação e outras doenças do sangue;
  • diabéticos;
  • pacientes com sobrepeso (obesidade);
  • fumantes pesados ​​e aqueles que abusam de álcool;
  • todos que sofrem de doenças do sistema cardiovascular;
  • pacientes dependentes do clima reagindo com sensibilidade e dor a mudanças nas condições climáticas.
!  O que mostra a análise de urina de acordo com o método Nechiporenko

Há um grupo de risco, pacientes que devem ir primeiro ao hospital, mesmo sem as primeiras manifestações de um ataque. Isso permitirá diagnosticar e iniciar o tratamento. Geralmente estamos falando sobre esses problemas:

  • hipertensão, arritmia
  • patologia vascular
  • doenças articulares
  • doença renal crônica
  • sofreu um derrame de um microstroke ou derrame
  • abuso de nicotina e álcool

Além disso, mulheres grávidas e mulheres com mais de 50 anos estão em risco. Antes de tudo, os pacientes devem prestar atenção à sua saúde após um ataque inicial ou na presença de transtornos mentais, porque um choque emocional é suficiente para o desenvolvimento de um micro-AVC e, em seguida, isquemia.

Tratamento das consequências da doença

Nas primeiras horas após um micro acidente vascular cerebral, as células cerebrais morrem, mas devido ao fato de que o dano é insignificante, com o tempo, as funções neurológicas afetadas são restauradas. Para minimizar o risco de consequências indesejáveis ​​de um micro-AVC, o paciente deve ser levado ao hospital dentro de 3 horas após o ataque.

Uma abordagem integrada para resolver o problema deve levar em consideração a causa do micro acidente vascular cerebral. Os seguintes métodos de terapia medicamentosa têm eficácia comprovada:

  • prevenção de coágulos sanguíneos (para esse fim, é prescrito aos pacientes submetidos a um micro-AVD dipiridamol, aspirina, clopidogrel, varfarina, Xarelto);
  • terapia anti-hipertensiva (uso de medicamentos para baixar a pressão arterial);
  • o uso de drogas que diminuem o colesterol no sangue (atorvastatina, rosuvastatina).

Além disso, muitos médicos prescrevem medicamentos cujos benefícios não são claros. Eles incluem:

  • vasodilatando e melhorando drogas de circulação sanguínea (por exemplo, Xanthinol, Instenon);
  • medicamentos para restaurar processos metabólicos “saudáveis” nos vasos;
  • agentes metabólicos que melhoram a circulação sanguínea e o metabolismo no cérebro (entre eles, Aktovegin, Mexico ou Cerakson são os preferidos);
  • tratamento com drogas nootrópicas que melhoram a função cerebral (cinarizina, piracetam).

Após a ocorrência de um microstroke, na maioria dos casos ocorre uma repetição de ataques isquêmicos transitórios. A probabilidade de derrame hemorrágico ou isquêmico também aumenta. O resultado dessas condições pode ser paralisia, incapacidade e morte. Em pessoas idosas, o risco de desenvolver complicações é significativamente maior, o que está associado a distúrbios do corpo relacionados à idade. Portanto, os sinais de um microstroke não devem ser ignorados e, se ocorrerem, procure atendimento médico o mais rápido possível.

Os sintomas de um micro acidente vascular cerebral são invisíveis, a doença é transmitida nas pernas. Os idosos associam a aparência de mal-estar à fadiga, "tempestades magnéticas", mau humor etc. No entanto, as consequências de um microstroke não levarão muito tempo.

Em muitos casos, comprometimento da memória, atenção prejudicada, aparência de um estado agressivo, irritabilidade, alterações de humor. O trabalho normal após um micro-AVC pode ser difícil. Entre as mulheres, os distúrbios mais comuns do estado psicoemocional. E nos homens, predominam os defeitos no trabalho dos órgãos internos. Um microstroke no hemisfério direito pode causar paralisia dos membros. Cegueira transitória se desenvolve, amnésia completa a curto prazo.

A previsão da condição futura do paciente dependerá das causas do micro-AVC. Se a condição for causada por uma causa óbvia (estresse, tabagismo ou abuso de álcool, comer demais), sua eliminação será a maneira mais eficaz de evitar recaídas. Com micro-ataques devido a qualquer doença crônica, é necessário selecionar o regime de tratamento apropriado.

No hospital de Yusupov, neurologistas experientes usam uma abordagem individual para tratar pacientes após um micro AVC. A busca atempada de assistência médica reduzirá o risco de recorrência de um micro-AVC e o desenvolvimento de um AVC completo. As estatísticas mostram que, após sofrer um micro-AVC em 10% dos casos durante o ano, ocorre um AVC extenso, que causa danos irreversíveis à saúde. Portanto, os neurologistas do hospital de Yusupov recomendam fortemente que você procure um médico imediatamente se aparecerem sinais de micro-AVC.

No hospital de Yusupov, os pacientes recebem uma gama completa de serviços médicos, que os ajudarão a se recuperar o mais rápido possível após um micro-derrame. Diagnósticos de alta qualidade e uma abordagem individual à escolha da terapia permitem obter o resultado máximo. Se necessário, os pacientes podem ser tratados em um hospital, onde são oferecidos condições confortáveis ​​de permanência e atendimento médico XNUMX horas por dia.

Você pode pedir ajuda e obter aconselhamento especializado ligando para o hospital Yusupov.

As consequências de um micro derrame em mulheres desaparecem algumas horas ou dias após o início da doença. Com um microstroke secundário e terciário, as consequências podem durar muito mais tempo. O paciente se depara com esses problemas:

  • perda parcial de visão e memória
  • deficiências mentais
  • paralisia e dormência dos membros
  • dificuldades de coordenação
  • desvios psíquicos
  • demência
  • dificuldade em escrever
  • edema
  • convulsões

Apesar de as principais consequências passarem após algumas horas, as convulsões podem aparecer por mais dois a três meses, mas apenas na ausência de tratamento, prevenção e reabilitação.

As principais complicações dos micro-ataques são:

  • aumento do risco de re-acidente vascular cerebral;
  • sintomas neurológicos em meio à morte neuronal.

O início rápido do tratamento complexo com medicamentos e a restauração cirúrgica da perviedade arterial reduzem o risco de acidente vascular cerebral após AIT em 80%.

Após a AIT, um aspecto importante da terapia é a preservação do tecido cerebral, a fim de evitar distúrbios neurológicos. Como prevenção, citoprotetores são usados ​​para prevenir isquemia e infarto cerebral.

Com a restauração espontânea do fluxo sanguíneo, que ocorre após a AIT, ocorre um problema de lesão tecidual de reperfusão. Porque a morte dos neurônios também é observada. No início ou no longo prazo, isso pode levar a uma perda de sensibilidade a curto prazo, coordenação prejudicada dos movimentos e perda da clareza da fala.

Os neurônios são danificados devido ao estresse oxidativo causado pela formação de espécies reativas de oxigênio durante a isquemia. Os danos às células aparecem tanto com falta de oxigênio quanto após a restauração do fluxo sanguíneo. Portanto, para prevenção, os pacientes são prescritos medicamentos com efeitos antioxidantes e anti-hipóxicos.

Tratamento das consequências da doença

Após a confirmação da AIT, o paciente fica internado por vários dias para observação. A hospitalização é necessária nos seguintes casos:

  • com sintomas crescentes, que duram mais de uma hora;
  • com danos às artérias carótidas internas por placas ateroscleróticas em 50%;
  • com fibrilação atrial;
  • aumento da coagulação do sangue.

Tratamento adicional é determinado pela causa da AIT. Quase todos os pacientes necessitam de tratamento médico. Prescreva medicamentos antiplaquetários (agentes antiplaquetários), que impedem a adesão plaquetária e o risco de um novo coágulo sanguíneo. Geralmente, são escolhidas aspirina, clopidogrel ou uma combinação de aspirina e dipiridamol. A necessidade de terapia antiplaquetária aumenta nos seguintes casos:

  • ao entupir pequenos vasos;
  • no contexto de prolapso da válvula mitral;
  • com calcificação revelada do anel mitral;
  • lesões não reumáticas da válvula mitral.

A fibrilação atrial na forma de convulsões e uma síndrome coronariana aguda persistente e estenose mitral são indicações para o tratamento com anticoagulantes. Primeiro, são usados ​​medicamentos de ação direta (heparina) e, em seguida, antagonistas da vitamina K (varfarina).

Anticoagulantes, como varfarina, reduzem a coagulação do sangue. Eles são prescritos para o curso complicado da AIT, mas com menos frequência do que as preparações plaquetárias. Os anticoagulantes são necessários para pacientes com trombose do ventrículo esquerdo no fundo do infarto do miocárdio, com fibrilação atrial, doença reumática e outras doenças que aumentam o risco de acidente vascular cerebral.

priznaki mikroinsulta 2 1 - Os sintomas da microinflamação são os primeiros sinais em mulheres mais velhas

Na arteriosclerose das artérias, as estatinas nas doses mais altas são prescritas imediatamente após a TI. Se a estenose da artéria carótida for de 70%, é realizada uma endarterectomia carotídea.

Prevenção

A prevenção do micro-AVC em mulheres é realizada somente após a aprovação de todo o curso de reabilitação e recuperação. Em termos de tempo, leva pelo menos três meses e inclui as regras básicas de tratamento:

  • dieta
  • rejeição de maus hábitos
  • tomando medicação em uma dose prescrita
  • exercício moderado
  • eliminação de estresse e choque
  • caminha ao ar livre
  • exames médicos trimestrais
  • tratamento de doenças crônicas
  • recusa em tomar pílulas anticoncepcionais
  • massagem ou acupuntura

É importante repetir a profilaxia pelo menos a cada três meses com um intervalo de duas semanas. Então será possível se livrar das conseqüências, a disseminação dos focos de inflamação e excluir a possibilidade de desenvolver ataques repetidos. Isso é especialmente importante para as mulheres após 50 anos, pois o ataque pode ser o último ou resultar em problemas sérios.

Após a AIT, a probabilidade de um acidente vascular cerebral permanece em 20%. A correção do estilo de vida protege contra problemas vasculares perigosos no cérebro. Após um micro AVC, a saúde deve ser monitorada com mais cuidado:

  1. Envolver-se no tratamento oportuno de qualquer doença, inclusive infecciosa.
  2. Monitore a pressão arterial e o colesterol, observados por um médico e cardiologist.
  3. Monitore o açúcar no sangue, tome medicamentos para regulá-lo conforme necessário, coma de acordo com as recomendações do seu médico.
  4. Tome anticoagulantes, conforme prescrito pelo seu médico, para reduzir o risco de derrame. Discuta com seu médico a ocorrência de qualquer problema com a medicação.
  5. Caminhe 10 mil passos por dia, leve um estilo de vida saudável. Recuse maus hábitos, reduza ao mínimo o consumo de álcool.
  6. Mantenha um peso saudável. Estar acima do peso aumenta o risco de hipertensão e é um fator de risco independente para micro-ataques.

Recomenda-se a realização de atividades físicas, que aumentam a freqüência cardíaca. Calcule a pulsação para exercícios aeróbicos usando a fórmula: (210-idade) x 0,6. Caminhar a uma velocidade de 5 a 6 km / h é um dos métodos de prevenção se houver contra-indicações na forma de doenças cardíacas crônicas para a corrida. Você pode usar uma bicicleta ergométrica, uma partida de tênis de mesa, exercícios simples com um expansor de borracha.

A nutrição deve ser equilibrada em favor de gorduras saudáveis, menos açúcar, aumento de frutas e fibras. Além disso, tome ácidos graxos ômega-3 em cápsulas, vitamina D3 e vitamina E.

O fator de estresse é um dos mais importantes, isolado na patogênese de micro-ataques e doenças cardíacas. A liberação de adrenalina causa o próprio espasmo dos vasos, viola a respiração e o suprimento de sangue para o cérebro. Você só pode se proteger do estresse em um mundo repleto de informações negativas por meio de afirmações e meditações.

É útil depois de uma situação estressante “desabafar” - use adrenalina sintetizada para a ação, por exemplo, sair para uma caminhada. Para reduzir o espasmo, os exercícios respiratórios ajudam - a respiração diafragmática adequada. Envolve a expansão da parte inferior das costelas na inspiração e a contração dos músculos abdominais na expiração.

Detonic - um medicamento único que ajuda a combater a hipertensão em todas as fases do seu desenvolvimento.

Detonic para normalização da pressão

O efeito complexo dos componentes vegetais da droga Detonic nas paredes dos vasos sanguíneos e no sistema nervoso autônomo contribuem para uma rápida diminuição da pressão arterial. Além disso, este medicamento evita o desenvolvimento da aterosclerose, graças aos componentes únicos envolvidos na síntese da lecitina, um aminoácido que regula o metabolismo do colesterol e impede a formação de placas ateroscleróticas.

Detonic síndrome não viciante e de abstinência, uma vez que todos os componentes do produto são naturais.

Informações detalhadas sobre Detonic está localizado na página do fabricante www.detonicnd.com.

Svetlana Borszavich

Clínico geral, cardiologista, com trabalho ativo em terapia, gastroenterologia, cardiologia, reumatologia, imunologia com alergologia.
Fluente em métodos clínicos gerais para o diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas, bem como eletrocardiografia, ecocardiografia, monitoramento de cólera em um eletrocardiograma e monitoramento diário da pressão arterial.
O complexo de tratamento desenvolvido pelo autor ajuda significativamente com lesões cerebrovasculares e distúrbios metabólicos no cérebro e doenças vasculares: hipertensão e complicações causadas pelo diabetes.
O autor é membro da European Society of Therapists, participante regular em conferências e congressos científicos na área da cardiolmedicina e medicina geral. Ela tem participado repetidamente de um programa de pesquisa em uma universidade privada no Japão na área de medicina reconstrutiva.

Detonic