Causas e tratamento da aterosclerose generalizada

Os sintomas da doença dependem da lesão. Como os sintomas na maioria dos casos indicam outras doenças, é difícil diagnosticar uma forma generalizada de aterosclerose.

Com o desenvolvimento da aterosclerose generalizada das artérias coronárias, os seguintes sintomas podem ser observados:

  • dor no peito;
  • insuficiência cardíaca;
  • distúrbio do ritmo cardíaco.

Na maioria das vezes, o paciente é diagnosticado com angina de peito ou ataque cardíaco. E somente se o tratamento for ineficaz, o médico poderá suspeitar de aterosclerose generalizada. A doença também pode ser assintomática por muitos anos. Até que a morte repentina ocorra. Portanto, é importante realizar um exame anual, especialmente para pacientes em risco.

Em caso de dano às artérias brônquicas, ocorrem os seguintes sintomas:

  • tonturas (com movimentos bruscos);
  • pressão sanguínea baixa;
  • formigamento nos membros;
  • visão e fala prejudicadas;
  • náusea.

A aterosclerose das extremidades inferiores é específica. A patologia é caracterizada por dor repentina na perna enquanto caminha. A dor é intensa, mas temporária, após um breve descanso, e uma pessoa pode seguir em frente. Esse fenômeno é chamado claudicação intermitente.

Nos estágios iniciais, a doença é acompanhada por fadiga rápida e dormência dos dedos. Se não for tratado, é possível um bloqueio completo dos vasos, acompanhado de edema e gangrena.

A aterosclerose generalizada é perigosa por suas complicações. Isso leva a tais patologias:

  • úlceras tróficas ou gangrena;
  • acidente vascular cerebral;
  • distúrbios circulatórios no cérebro;
  • ataque cardíaco;
  • impotência.

Muitas vezes, as mudanças se tornam irreversíveis e persistem mesmo após o tratamento da própria doença.

nestenoziruyushhij ateroskleroz 02 - Causas generalizadas e tratamento da aterosclerose

A aterosclerose generalizada pode se manifestar com uma variedade de sintomas, todos eles são inespecíficos e podem indicar tanto o desenvolvimento desta patologia em particular quanto de qualquer outra. Isso se deve ao fato de que as placas de colesterol podem afetar os vasos sanguíneos em qualquer parte do corpo - os órgãos com irrigação sanguínea insuficiente sofrerão.

Se a doença afetou os vasos coronários, esses sinais indicarão o seguinte:

  • dores no peito;
  • dispnéia;
  • batimento cardíaco instável - às vezes muito frequente, mas repentinamente diminuindo.

Se uma placa nos vasos coronários se soltar e obstruir completamente um deles, o paciente poderá morrer instantaneamente.

Se as artérias responsáveis ​​pelo suprimento de sangue para o cérebro forem afetadas, os sintomas podem ser os seguintes:

  • tontura;
  • coordenação prejudicada;
  • dores de cabeça sem motivo aparente;
  • paralisia de membros, parcial ou completa;
  • audição, visão e fala prejudicadas.

Os vasos das extremidades inferiores também podem ser afetados. Nesse caso, os pacientes se queixam dos seguintes sintomas:

  • variável claudicação;
  • inchaço das pernas;
  • dor muscular;
  • perda de sensação;
  • úlceras e gangrena na forma avançada da doença.

A dificuldade é que a aterosclerose generalizada pode se manifestar com sintomas de diferentes grupos. Muitas vezes, é confundido com varizes nas pernas ou na angina de peito. Um diagnóstico correto só pode ser feito com um exame completo e minucioso do paciente.

Quem mais está em risco?

Nas pessoas que se movem um pouco, o risco de desenvolver patologia aumenta significativamente, isso é facilitado por uma deficiência de oxigênio no corpo. Na ausência de atividade física, o fluxo sanguíneo diminui. Observa-se uma baixa saturação de oxigênio do corpo, como resultado, o processo de oxidação da gordura é difícil. Portanto, eles estão se tornando cada vez mais.

No contexto da diabetes e do excesso de glicose no sangue, o metabolismo da gordura também é prejudicado, as células são destruídas e a doença ocorre. A aterosclerose generalizada e não especificada difere no segundo caso, a causa da doença permanece não detectada.

Quem é afetado

A aterosclerose generalizada é uma doença que pode afetar pessoas de qualquer idade, embora geralmente não represente uma ameaça até que as pessoas cheguem aos quarenta ou cinquenta.

Diagnostika ateroskleroza - Causas generalizadas e tratamento da aterosclerose

A doença é a principal causa de morte entre adultos. Você pode ter ouvido falar de uma condição comumente chamada de endurecimento das artérias. Isso acontece quando os vasos sanguíneos ficam mais espessos ou contraídos e, na verdade, é uma forma séria de doença cardíaca, em particular a doença cardíaca coronária (CHD) - chamada de arteriosclerose generalizada.

A arteriosclerose generalizada é talvez o tipo mais comum de aterosclerose, embora os dois termos sejam frequentemente usados ​​de forma intercambiável. Em particular, uma doença refere-se a uma condição na qual depósitos de colesterol, gordura, cálcio e elementos sanguíneos (coletivamente chamados de "placa") se acumulam nos vasos, causando a contração.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), mais de 370 pessoas morrem a cada ano como resultado de doença cardíaca coronária, tornando-o o tipo mais comum de doença cardíaca e a principal causa de morte para homens e mulheres.

Embora condições como a aterosclerose generalizada sejam mais comuns em idosos, um estudo recente descobriu que o acúmulo de placa ocorre em mais de 10% dos adultos com idades entre 29 e 51 anos.

Localização de patologia

O dano sistêmico ao corpo na aterosclerose generalizada ocorre em vários estágios. Uma vez que o metabolismo de lipídios e proteínas é interrompido, isso leva à síntese excessiva de lipoproteínas de baixa densidade. Eles contêm muito colesterol “ruim”, cuja deposição geralmente é observada nas paredes dos vasos sanguíneos.

As lipoproteínas de alta densidade, pelo contrário, contêm colesterol “bom”, melhoram os processos de entrega ao fígado.

A localização da aterosclerose generalizada (de acordo com a CID-10 I70) é observada nas seguintes áreas: no cérebro, pescoço, coronária, vasos periféricos. Existe uma formação síncrona de focos de patologia. Com danos aos vasos coronários, a situação é mais difícil.

estágios

Mudanças negativas no metabolismo provocam uma violação da proporção de fosfolipídios, colesterol e proteínas.

  1. A primeira fase - o aparecimento de manchas de lipídios nas paredes dos vasos sanguíneos. Os principais fatores provocadores incluem microtrauma das artérias e diminuição do fluxo sanguíneo. Sob sua influência, ocorre afrouxamento e inchaço das paredes vasculares. A detecção de manchas lipídicas só é possível com um microscópio.
  2. O segundo estágio é a liposclerose. Nos locais onde a gordura é depositada, ocorre tecido conjuntivo e placas ateroscleróticas. O principal perigo é que, quando quebram, o lúmen dos vasos pode ficar entupido de fragmentos. Outro problema são os coágulos sanguíneos que se formam nos locais de fixação das placas.
  3. O terceiro estágio é caracterizado pela aterocalcinose - crescem as formações patológicas. Eles se tornam mais densos, os sais de cálcio são depositados neles. À medida que as placas crescem, o lúmen dos vasos fica menor, o suprimento de sangue para os órgãos sofre. O bloqueio agudo do vaso não está excluído. Devido ao baixo fluxo sanguíneo para órgãos e tecidos, ocorrem complicações como acidente vascular cerebral, ataque cardíaco e isquemia aguda dos membros inferiores.
!  Tabela de dietas número 10 - características gerais, menu da semana

A aterosclerose generalizada e suas consequências fazem parte da reação sistêmica do corpo humano, que se expressa na forma de processos patológicos de distúrbio do metabolismo lipídico. É também chamada de “síndrome do desconforto lipídico”.

sintomatologia

A aterosclerose generalizada (código CID-10 - I70) é acompanhada por uma variedade de sintomas. Isso depende diretamente de quais órgãos carecem de oxigênio e nutrientes.

Portanto, lesões podem ser detectadas em:

  • Os vasos do cérebro, pescoço.
  • Aorta.
  • Artérias mesentéricas.
  • Os vasos das extremidades inferiores.
  • Vasos coronários.
  • Vasos renais.

Quais são os sintomas da aterosclerose generalizada?

Com danos nas artérias do cérebro, uma diminuição no desempenho físico e mental, atenção prejudicada, diminuição da memória. Às vezes, o sono é perturbado, tonto. Em situações especialmente difíceis, a probabilidade de distúrbios mentais, distúrbios circulatórios agudos no cérebro, hemorragia, trombose não é excluída.

Com o aparecimento de placas de colesterol nos vasos do pescoço, são observados sinais de violação do suprimento sanguíneo para o cérebro, que são acompanhados por:

  • Comprometimento da memória.
  • Tonturas.
  • Violação da coordenação do movimento.
  • Dor de cabeça.
  • Desordem da visão, audição, fala.

Os sinais de dano aórtico incluem:

  • Pressão alta.
  • Dor no peito irradiando para o pescoço, estômago, braço, costas.
  • Tonturas.
  • Desmaio.
  • Falta de ar.

Na presença de um processo patológico, ocorre um aneurisma (protrusão da parede arterial).

A derrota dos vasos coronários manifesta-se:

  • Dor no peito.
  • Frequência cardíaca prejudicada.
  • Ataques de angina de peito.
  • Sinais de insuficiência cardíaca.

Uma terrível complicação desse tipo de doença é a morte súbita.

No contexto do desenvolvimento de placas ateroscleróticas nas artérias mesentéricas, o sistema digestivo é perturbado (isso se manifesta por constipação ou diarréia, inchaço). Algum tempo depois de comer, dores agudas aparecem. Às vezes, o paciente sofre de hipertensão.

Na presença de depósitos ateroscleróticos nas artérias das extremidades inferiores, sintomas como fadiga constante, fraqueza, frieza nas extremidades, claudicação intermitente (durante a caminhada, ocorre dor, em repouso, desaparece). No futuro, há uma violação da pele trófica, que é acompanhada pela formação de úlceras. Grande risco de gangrena.

Possíveis consequências da aterosclerose generalizada

A principal consequência da doença é considerada um estreitamento das lacunas das artérias. Não há suprimento sanguíneo suficiente para os órgãos, repleto das seguintes complicações:

  • Isquemia.
  • Hipóxia.
  • Esclerose focal pequena.

A proliferação de tecido conjuntivo ocorre, tudo isso é acompanhado por alterações distróficas. Se o vaso entupir um coágulo sanguíneo, embolia, essa situação levará a insuficiência vascular aguda ou ataque cardíaco. A principal causa de morte na aterosclerose generalizada é a ruptura do aneurisma.

Terapia para esta doença

Entre todas as doenças cardiovasculares, a mais comum é a aterosclerose. É caracterizada pela deposição e aumento da camada interna da parede vascular da apoproteína B aterogênica do plasma, que é rica em LDL. Com o tempo, os depósitos são convertidos em tecido conjuntivo com a formação de placas de colesterol.

Dependendo da localização dos depósitos de colesterol, os seguintes tipos de aterosclerose são distinguidos:

  • Coronária, na qual a aorta do coração e os vasos que a alimentam são afetados;
  • Cerebral, associado a danos aos vasos sanguíneos do cérebro;
  • Voar, que geralmente aparece nos vasos das extremidades inferiores;
  • Rim;
  • Pênis, afetando os vasos do pênis;
  • Braquiocefálico, decorrente do estreitamento das artérias carótidas, vertebrais ou subclávia;
  • Mesentérico, manifestado nas artérias do intestino.

As formas de aterosclerose também variam em localização. Alocar:

  • Aterosclerose da aorta;
  • Cordial;
  • Cerebral;
  • Rim;
  • Intestinal;
  • Membros inferiores e superiores.

O tipo mais comum de aterosclerose é a patologia aórtica.

Geralmente se manifesta na região abdominal e é acompanhada por:

  • O aparecimento na placa de colesterol do detrito de grão fino, formado devido à degradação de lipídios e proteínas, fibras de elastina e colágeno, bem como devido à cristalização de ácidos graxos;
  • Calcificação.
  • É expresso no aparecimento de defeitos na pele e nas mucosas e no aparecimento de abscessos por baixo deles.

Formas de aterosclerose podem ter duas mudanças. Com um estreitamento lento da artéria e insuficiência circulatória crônica, os processos isquêmicos começam: esclerose estromal, distrofia e atrofia. No caso de oclusão aguda e insuficiência aguda do fluxo sanguíneo, ocorrem alterações necróticas na forma de hemorragias, gangrena ou ataques cardíacos. Eles geralmente aparecem com aterosclerose progressiva dos vasos sanguíneos.

  1. Os três primeiros estágios, que são acompanhados de dor nas pernas ao passar 1000 m, mais de 200 me de 25 a 200 m, respectivamente;
  2. No quarto estágio, a dor ocorre ao passar pequenas distâncias (até 25 m) e em repouso;
  3. No quinto estágio, a dor é constante, há violações da pele (úlceras) e tecido morto.

No quinto estágio da doença, a terapia medicamentosa não é mais eficaz; amputação do membro afetado é freqüentemente realizada para salvar a vida do paciente.

A classificação da aterosclerose é realizada de acordo com vários indicadores. O mais extenso - no local de localização. Flebologistas e cirurgiões dividem a doença em:

  • Hemodinâmica - manifesta-se em distúrbios ativos na hipertensão e em outras patologias vasculares. O tratamento geral consiste na indicação de trombolíticos, venotônicos e anticoagulantes;
  • Metabólico - ocorre no contexto de um desequilíbrio no metabolismo de carboidratos, uma violação do sistema autoimune e desnutrição;
  • Misto - é acompanhado por uma diminuição do fluxo sanguíneo e uma piora dos processos metabólicos.
!  Visão geral dos métodos modernos para o diagnóstico de aterosclerose

Com uma forma mista, há um aumento acentuado no metabolismo da gordura e um aumento na coagulabilidade do sangue, o que provoca o crescimento de depósitos de colesterol no interior da cavidade do vaso. Com um estreitamento crítico do diâmetro da artéria, é necessária intervenção cirúrgica de emergência.

Dr. Myasnikov AL criou uma classificação de acordo com várias formas clínicas e morfológicas. O primeiro deles é pré-clínico. É caracterizada pela ausência de sintomas pronunciados. O segundo estágio - isquêmico - é acompanhado pela formação ativa de manchas lipídicas, cuja inflamação leva à formação de cicatrizes e tecido conjuntivo. No nível físico, isso causa fraqueza, apatia, inchaço.

A próxima etapa é trombonecrótica. Distingue-se pela formação de coágulos sanguíneos a partir de manchas lipídicas e depósitos de gordura. Os coágulos sanguíneos e placas resultantes, os êmbolos levam ao bloqueio dos vasos sanguíneos. O resultado desse processo é parada cardíaca, acidente vascular cerebral, ataque cardíaco, mau funcionamento dos órgãos internos. O último estágio é esclerótico. É acompanhado pela formação de cicatrizes na parede afetada do vaso. As artérias perdem a função trófica, o que leva à fibrose e esclerose.

A classificação das formas clínicas da aterosclerose também depende da localização das patologias ateroscleróticas, das possíveis complicações e do resultado esperado. A divisão da aterosclerose em complicada e não complicada depende do tipo de placa. Se houver depósitos calcificados com sinais de necrose, trombose de gravidade variada e manifestações acompanhadas de sintomas clínicos, isso é aterosclerose com complicações. O tipo não complicado da doença é acompanhado apenas pela formação de uma placa fibrosa.

O diagnóstico de aterosclerose generalizada é feito de acordo com as queixas do paciente e os resultados da pesquisa.

Para identificar sinais de danos nas artérias, é realizado um exame geral no momento de:

  • Redução de peso.
  • Inchaço.
  • Distúrbios tróficos.
  • A presença de wen.

É realizada a ausculta, na qual o médico escuta os fenômenos sonoros que ocorrem no corpo do paciente. A presença de sopros sistólicos, uma mudança na pulsação dos vasos pode falar de patologia.

Como diagnóstico da síndrome do desconforto lipídico, é prescrito um exame de sangue bioquímico. Com uma forma generalizada da doença, são detectados colesterol alto, presença de lipoproteínas de baixa densidade e triglicerídeos.

Eles também examinam o fígado, a microbiosfera do trato gastrointestinal (faça um coprograma, exame bacteriológico).

Desde que o diagnóstico seja feito corretamente e a terapia seja iniciada a tempo, é possível realizar uma correção eficaz do quadro do paciente. Mas se a forma de aterosclerose generalizada (código de acordo com CID-10 I70) for negligenciada, a doença é tratada de forma muito mais complicada. A terapia é realizada de forma conservadora e cirúrgica.

Uma opção conservadora é o uso de medicamentos hipocolesterolêmicos, cuja ação visa reduzir o colesterol no sangue.

Medicamentos prescritos com mais frequência, como:

  • Sequestrantes de ácidos biliares (“Colestiramina”, “Colestipol”).
  • Ácido nicotínico (“Enduracina”, “Acipimox”, “Niceritrol”).
  • Estatinas ("Sinvastatina", "Lovastatina", "Pravastatina" etc.).

Se for observada aterosclerose generalizada das extremidades inferiores, são prescritos medicamentos que podem manter o tônus ​​vascular e melhorar o metabolismo nos tecidos. As dosagens, a duração da administração são determinadas pelo médico.

Graças à terapia não medicamentosa, os principais fatores de risco são eliminados. Isso pode incluir:

  • Ajuste de estilo de vida.
  • Normalização de peso.
  • Aumento da atividade física.
  • Livrar-se de maus hábitos.
  • Monitorando a atividade do sistema digestivo.
  • Evitar o estresse.
  • Terapia de doenças concomitantes (hipertensão, diabetes).

A aterosclerose generalizada também é tratada cirurgicamente. A placa é removida, um stent é inserido no lúmen do vaso, o lúmen do vaso é dilatado etc. Graças a esta intervenção, o risco de síndrome coronariana aguda ou acidente vascular cerebral é reduzido.

A terapia com a ajuda de meios não convencionais é permitida, mas é necessária uma consulta especializada.

Em particular, com essa doença, a medicina tradicional recomenda consumir 3 mesas por dia. colheres de sopa de óleo vegetal ou beber no suco da manhã de 1 batata.

Uma mistura eficaz de mel, suco de limão, óleo vegetal, tomado em proporções iguais. A ferramenta deve ser usada 1 vez por dia (de manhã com o estômago vazio) em 1 mesa. colher.

Importante é a observância de uma dieta equilibrada. Os produtos ricos em gorduras animais são completamente excluídos da dieta:

  • Carne gorda.
  • Gordo.
  • Carnes defumadas.
  • Miudezas.
  • Comida enlatada.
  • Caldos são carne.
  • Manteiga.
  • Creme de leite.
  • Enchidos.

Também é desejável excluir carboidratos simples (farinha e doce). É proibido o uso de maionese, bebidas com cafeína. Não podem ser utilizados mais de 4 g de sal por dia.

Medidas preventivas

A prevenção da aterosclerose generalizada será considerada conformidade com regras simples. É importante levar um estilo de vida saudável. A proibição inclui álcool, tabaco.

Para ajudar o corpo a se livrar do excesso de colesterol, gorduras, é usada atividade física. Você pode se exercitar na academia, nadar, correr ou simplesmente caminhar. Horas suficientes por dia. As cargas esportivas reduzem significativamente o risco de aterosclerose generalizada, melhoram a função miocárdica, contribuem para a normalização do peso.

Todos os anos, é necessário verificar o sangue para controlar os hormônios, incluindo aqueles pertencentes ao grupo esteróide. Eles ajudam a aumentar o colesterol.

É necessário lidar com o tratamento de doenças concomitantes (diabetes, hipertensão). Situações estressantes devem ser evitadas. Todas essas medidas preventivas são importantes para pessoas com mais de 50 anos.

Detonic - um medicamento único que ajuda a combater a hipertensão em todas as fases do seu desenvolvimento.

Detonic para normalização da pressão

O efeito complexo dos componentes vegetais da droga Detonic nas paredes dos vasos sanguíneos e no sistema nervoso autônomo contribuem para uma rápida diminuição da pressão arterial. Além disso, este medicamento evita o desenvolvimento da aterosclerose, graças aos componentes únicos envolvidos na síntese da lecitina, um aminoácido que regula o metabolismo do colesterol e impede a formação de placas ateroscleróticas.

Detonic síndrome não viciante e de abstinência, uma vez que todos os componentes do produto são naturais.

Informações detalhadas sobre Detonic está localizado na página do fabricante www.detonicnd.com.

Svetlana Borszavich

Clínico geral, cardiologista, com trabalho ativo em terapia, gastroenterologia, cardiologia, reumatologia, imunologia com alergologia.
Fluente em métodos clínicos gerais para o diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas, bem como eletrocardiografia, ecocardiografia, monitoramento de cólera em um eletrocardiograma e monitoramento diário da pressão arterial.
O complexo de tratamento desenvolvido pelo autor ajuda significativamente com lesões cerebrovasculares e distúrbios metabólicos no cérebro e doenças vasculares: hipertensão e complicações causadas pelo diabetes.
O autor é membro da European Society of Therapists, participante regular em conferências e congressos científicos na área da cardiolmedicina e medicina geral. Ela tem participado repetidamente de um programa de pesquisa em uma universidade privada no Japão na área de medicina reconstrutiva.

Detonic