Cardiosclerose aterosclerótica ⋆ Tratamento do coração

As doenças do sistema cardiovascular ocupam o primeiro lugar na frequência de ocorrência em todo o mundo. Em um dos primeiros lugares é doença cardíaca coronária e suas complicações.

Detonic - um medicamento único que ajuda a combater a hipertensão em todas as fases do seu desenvolvimento.

Detonic para normalização da pressão

O efeito complexo dos componentes vegetais da droga Detonic nas paredes dos vasos sanguíneos e no sistema nervoso autônomo contribuem para uma rápida diminuição da pressão arterial. Além disso, este medicamento evita o desenvolvimento da aterosclerose, graças aos componentes únicos envolvidos na síntese da lecitina, um aminoácido que regula o metabolismo do colesterol e impede a formação de placas ateroscleróticas.

Detonic síndrome não viciante e de abstinência, uma vez que todos os componentes do produto são naturais.

Informações detalhadas sobre Detonic está localizado na página do fabricante www.detonicnd.com.

O que é CHD?

A doença cardíaca coronária é entendida como uma condição que se desenvolve como resultado de uma diminuição no fluxo sanguíneo nas artérias coronárias, o principal sistema de vasos sanguíneos no coração. Como resultado disso, o miocárdio do coração carece de oxigênio e experimenta a fome de oxigênio. Por esse motivo, o coração não pode desempenhar adequadamente sua função, pois funciona no limite de suas próprias capacidades.

kardioskleroz kadioskleroz - Cardiosclerose aterosclerótica ⋆ Tratamento para o coração

Por causa disso, há um espessamento das paredes do coração e seu aumento de tamanho. Em algum ponto, em condições de falta de sangue e oxigênio, surge uma tensão muscular excessiva e, como resultado, ocorre ruptura do miocárdio ou dano ao vaso com o desenvolvimento de hemorragia (infarto do miocárdio). Na maioria das vezes, essa condição é fixada no contexto de lesões ateroscleróticas dos vasos coronários, mas pode haver muitas razões para seu aparecimento. Vale a pena entender por que a condição mais importante e frequente se desenvolve na DIC - a cardiosclerose aterosclerótica.

Geralmente, a cardiosclerose é entendida como um processo irreversível que ocorre na espessura do músculo cardíaco. Quando presente, a substituição de cardiomiócitos normais por tecido conjuntivo, o que prejudica significativamente o funcionamento do coração.

Existem duas formas principais nas quais a cardiosclerose é dividida - aterosclerótica e pós-infarto.

Como o nome indica, a cardiosclerose pós-infarto se desenvolve no local da antiga necrose de cardiomiócitos - infarto. Quando a substituição do tecido danificado é um processo fisiológico, a tentativa do corpo de restaurar o órgão afetado. Em sua ativação residem os complexos mecanismos de interação entre as células do miocárdio, tecido conjuntivo e células do sistema imunológico.

Na cardiosclerose aterosclerótica, o processo é geralmente patológico e prossegue de maneira um pouco diferente da esclerose pós-infarto. A base de reações complexas de acumulação e consumo de moléculas gordurosas.

A doença também é citada na classificação internacional de doenças. Se houver cardiosclerose aterosclerótica - o código CID, que é definido no diagnóstico - I24. A propósito. Esse diagnóstico é feito para todos, sem exceção, os pacientes com mais de 55 anos. O que é característico dele?

Como a cardiosclerose aterosclerótica se desenvolve? As causas dessa patologia são distúrbios metabólicos, principalmente associados ao metabolismo da gordura.

Tudo começa com um desequilíbrio das lipoproteínas no corpo. Um papel importante é desempenhado pelas lipoproteínas de baixa densidade (reconhecidas como as mais aterogênicas - capazes de formar placas ateroscleróticas). Outro fator, não menos importante, é o dano local ao endotélio vascular. Normalmente, o endotélio é coberto por substâncias especiais que evitam que as lipoproteínas e coágulos sanguíneos se fixem neles.

Como é afetado, são criadas condições para o acúmulo de lipoproteínas no local da violação. Como resultado, uma placa aterosclerótica se desenvolve no local do defeito vascular. À medida que cresce, ocorre um estreitamento gradual do vaso coronário, o que cria as condições para a falta de oxigênio. Como resultado de uma diminuição quase total no lúmen do vaso, o sangue para de passar para o miocárdio e seu ataque cardíaco se desenvolve.

Esta forma de doença cardíaca coronária - cardiosclerose aterosclerótica - é a principal causa de insuficiência cardíaca. Como resultado da violação do suprimento de oxigênio do miocárdio e do desenvolvimento de esclerose dos vasos coronários, o processo segue para os músculos do coração. Por isso, torna-se total e captura toda a espessura do órgão.

Desenvolve-se por um longo período de tempo. Os distúrbios estão crescendo gradualmente, pelo que é impossível estabelecer o diagnóstico de lesão aterosclerótica sem realizar pesquisas relevantes. Quais são as manifestações desta doença e como elas se manifestam em pessoas diferentes?

Clínica da doença

Quaisquer sinais clínicos não se manifestam até que todo o miocárdio, assim como outras membranas do coração, estejam envolvidas no processo. Especialmente importante é o estreitamento do lúmen dos vasos coronários. A clínica não aparece até que o diâmetro das artérias cardíacas seja reduzido em pelo menos 70% e a cardiosclerose aterosclerótica do coração se desenvolva.

As manifestações iniciais da doença são falta de ar, dor no coração, aumento periódico da pressão arterial.

A falta de ar se manifesta gradualmente. Inicialmente, seu desenvolvimento é característico de esforço físico excessivo, mas com o tempo, sua aparência pode estar em repouso.

Quanto à dor no coração, elas têm uma natureza dolorida e geralmente aparecem quando o coração está sobrecarregado. Não se pode dizer que eles são de natureza estenocárdica (dor espremida, estendendo-se para os braços ou para trás). Com a progressão da dor, tornar-se permanente e responder mal ao uso de vasodilatadores.

Se um paciente assim vier até você e a clínica e o histórico médico acima descritos forem observados, a cardiosclerose aterosclerótica é o que um especialista competente deve pensar.

ateroskleroticheskij kardioskleroz 1 - Cardiosclerose aterosclerótica ⋆ Tratamento cardíaco

Para chegar a um veredicto e responder à pergunta sobre o que aconteceu com a pessoa e por que ela faz essas queixas, é necessário realizar um exame adicional do paciente. O diagnóstico de cardiosclerose aterosclerótica pode ser identificado na presença de todos esses sintomas e fatores de risco. Componentes adicionais deste último, que afetam o desenvolvimento do processo, são a idade dos pacientes com mais de 55 anos, o sexo masculino, um estilo de vida sedentário e má nutrição.

Para esclarecer o diagnóstico deve realizar mais algumas pesquisas. Entre eles, análises bioquímicas do sangue para colesterol, eletrocardiograma e angiografia coronariana aparecem no topo.

Alterações no cardiograma, características da aterosclerose do coração - uma diminuição na voltagem dos dentes (uma diminuição em seu tamanho normal), enquanto os dentes são bastante normais em largura e caráter.

A angiografia coronariana revela um estreitamento do lúmen dos vasos coronários e sugere falta de oxigênio no miocárdio.

Anti-germes

Dada a complexidade da patogênese da doença, deve-se entender que a terapia deve ser abrangente. O equilíbrio de intervenções não medicamentosas, bem como intervenções medicinais e cirúrgicas, permite alcançar um sucesso significativo no tratamento de doenças cardíacas coronárias.

Primeiro de tudo, você deve promover um estilo de vida saudável. Como é sabido, a violação da nutrição adequada é a principal causa de dano aos vasos cardíacos e ao coração. Além disso, o esforço físico competente permite preparar adequadamente o coração para subsequente sobrecarga no trabalho.

O cumprimento dessas regras simples (nutrição e educação física) permite adiar o desenvolvimento de doenças coronárias por algum tempo. O uso de drogas eliminará a causa da doença e restaurará o metabolismo normal.

A principal coisa a que você deve prestar atenção se quiser curar a cardiosclerose aterosclerótica - a patogênese da doença. Influenciando em seus elos básicos, é possível obter considerável sucesso no tratamento de enfermidades.

O tratamento da cardiosclerose aterosclerótica com medicamentos deve ser iniciado apenas em caso de presença confiável e confirmada de insuficiência cardíaca e lesões vasculares. Para fazer isso, use grupos de medicamentos como anti-hipertensivos, meios para combater a insuficiência cardíaca, estatinas, fibratos e metabólitos.

A terapia anti-hipertensiva inclui o uso de inibidores da enzima de conversão da angiotensina (Enalapril, Captopril), diuréticos (Indap, Furosemida). Os diuréticos também são usados ​​na presença de insuficiência cardíaca e são um daqueles medicamentos prescritos em primeiro lugar.

Para melhorar a função cardíaca, recomenda-se o uso de preparações metabólicas (Mildronate, Cardiomagnyl). Eles podem melhorar o suprimento sanguíneo para o músculo cardíaco e também contribuir para o lançamento de processos regenerativos.

Além disso, com a freqüência cardíaca aumentada e o funcionamento prejudicado, é melhor usar glicosídeos cardíacos (Digoxin, Strofantin).

As estatinas são os principais medicamentos no tratamento da aterosclerose. A essência de sua ação é reduzir o nível de lipoproteínas aterogênicas no plasma sanguíneo, sua clivagem e eliminação, bem como saturar o sangue com lipoproteínas anti-aterogênicas (HDL - proteínas de alta densidade). Ao aumentar sua concentração, as propriedades protetoras do endotélio vascular são melhoradas, ele é fortalecido, o que evita o desenvolvimento de novas placas.

Os fibratos têm um efeito semelhante, mas usá-los juntamente com estatinas é estritamente proibido devido ao desenvolvimento de efeitos colaterais.

Para o tratamento, drogas como Lovastatina, Sinvastatina e Rosuvastatina são usadas. Dos fibratos, clofibrato, bezafibrat e gemfibrozil foram amplamente utilizados.

Esses medicamentos devem ser usados ​​apenas como prescrito por um médico e com monitoramento obrigatório do estado de saúde, pois nem todos os pacientes toleram bem esses medicamentos.

Com a ineficácia dos métodos não medicamentosos e a terapia medicamentosa prescrita, recorrem ao uso de intervenção cirúrgica. O espectro de operações realizadas nesta patologia é pequeno, e todas elas visam principalmente a expansão dos vasos coronários estreitados e a restauração do fluxo sanguíneo. Angioplastia de derivação, stent e bola são as mais comuns.

O desvio geralmente é realizado com o coração aberto e é uma operação bastante complicada e perigosa.

O stent é a introdução na cavidade de um vaso de uma estrutura metálica, cujo objetivo é a expansão mecânica de vasos constrangidos.

A angioplastia com balão é formalmente o estágio inicial do stent, mas às vezes pode ser usada independentemente. É realizado sob o controle de raios-X. Um cateter com uma bola é colocado no vaso. Ao atingir o ponto de estreitamento, a bola infla, achatando a placa e expandindo o vaso.

Fisioterapia

Literatura

  1. Diana Hysi, MD. Cardiosclerose aterosclerótica, 2018
  2. LM Attack, Yu.O. Otaman. Eletrocardiografia clínica, 2011

f5945e7133343ee91a798ec275abc702 - Cardiosclerose aterosclerótica ⋆ Tratamento cardíaco

Educação médica superior. Academia Médica Estadual de Kirov (KSMA). O terapeuta local.

Mais Sobre o Autor

Ultima atualização: 2 de outubro de 2019

  • Dicionário enciclopédico de termos médicos. Em 3 volumes / Editor-chefe BV Petrovsky. - Moscou: Enciclopédia Soviética, 1982. - T. 1. - 1424 p. - 100 cópias.
  • Grande enciclopédia médica. Volume 2. - M.: Enciclopédia Soviética, 1975
  • Cardiology em gráficos e tabelas. - M: Prática, 1996
  • Diretrizes federais para médicos sobre o uso de medicamentos. Edição 2. - M., 2001
  • Aspectos fisiopatológicos comparativos de suprimento de energia da parede vascular / Yu. V. Byts, VP Pishak, AV Ataman // Chernivtsi: Prut, 1999
  • Medicina Interna de Tinsley e Harry. Volume 2. - M.: Practice, 2002
  • Thromboangiitis obliterans. II Zatevakhin, R. Yu. Yudin. - M., 2002
  • Atherosclerosis / AL Rakov, VN Kolesnikov // New Pharmacy. - 2002. - No. 6
  • Drogas antiateroscleróticas / NG Preferanskaya // Russian Medical Journal. - 2002. - No. 5
  • Métodos não medicamentosos de correção de hyperlipidemia / DM Aronov // Médico assistente. - 2002. - No. 7-8
  • Aterosclerose: significado clínico e a possibilidade de prevenção / Martsevich // Médico assistente. - 2004. - No. 2
  • Disfunção endotelial em indivíduos com aterosclerose hereditária / Kovalev et al. // Cardiology. - 2004. - No. 1 (t. 44)
  • Novas recomendações europeias para a prevenção de doenças cardiovasculares causadas pela aterosclerose / Perova // Cardiology. - 2004. - No. 1 (t. 44)
  • Aterosclerose - a teoria principal de desenvolvimento / Mkrtchyan // Diabetes. Estilo de vida. - 2004. - No. 6
  • Mortalidade por doenças do aparelho circulatório na Rússia e países economicamente desenvolvidos / Kharchenko VI // Russian Journal of Cardiology. - 2005, nº 2
  • Pathfinder em patologia. No 125º aniversário do acadêmico NN Anichkov. - Vestnik RAN, 2010, n. 11. - S. 1005-1012;
  • Prevenção de Ilyinsky BV, diagnóstico precoce e tratamento da aterosclerose. - M .: Medicine, 1977. - Circulação de 120 exemplares. - 000 p.
  • Parecer de consenso de especialistas russos sobre a avaliação da rigidez arterial na prática clínica 2016

Classificação

Os médicos dividem a doença em duas formas:

  1. Foco difuso pequeno. É caracterizada por uma morte uniforme das células do tecido cardíaco em pequenos retalhos. Muitas vezes acompanhada de ataques de angina.
  2. Foco difuso grande. É caracterizada pela formação de grandes áreas patologicamente alteradas. Desenvolve-se, via de regra, após um ataque cardíaco.

Dependendo das causas, a cardiosclerose aterosclerótica pode ser:

  • Tipo isquêmico. Nesse caso, a doença é o resultado da falta prolongada de oxigênio.
  • Tipo de pós-infarto. A formação de tecido conjuntivo (cicatriz) ocorre em áreas de necrose.
  • Tipo misto. A doença combina os dois sintomas acima.

No contexto do tratamento, a patologia progride lentamente. Se não forem tomadas medidas terapêuticas, a doença se desenvolve muito rapidamente.

Existem várias abordagens para classificação. De acordo com as características do desenvolvimento da doença, distingue-se isquêmico, pós-infarto, aterosclerose aterosclerótica combinada. Isquêmico se desenvolve com fome prolongada de oxigênio nas células. É caracterizada por progressão lenta. O pós-infarto difere da taxa isquêmica de desenvolvimento.

Na aparência, existem duas formas de cardiosclerose:

  • focal - cicatrizes únicas de pequeno tamanho;
  • difuso - lesões múltiplas com dimensões significativas.

A forma focal leva a uma forma leve de insuficiência cardíaca, e a forma difusa a moderada ou grave.

A cardiosclerose não tem seu próprio índice para mcb-10. A doença é classificada de acordo com a doença de base - doença coronariana crônica (I25).

O que você precisa saber sobre cardiosclerose aterosclerótica

A insidiosidade desta patologia está na ausência de sintomas pronunciados. O paciente procura ajuda mesmo quando a doença está em estágio avançado. O que é cardiosclerose?

!  Regurgitação da válvula mitral de 1 e 2 graus

A doença é de natureza difusa ou focal; no processo de seu desenvolvimento, o tecido muscular do coração é substituído pelo conjuntivo, formando as chamadas cicatrizes, que levam ao comprometimento do fluxo sanguíneo. No processo da doença, o coração percebe o tecido estranho como suas próprias fibras e tenta funcionar da maneira usual. Aqui começam as falhas no trabalho do miocárdio, e de fato todo o organismo.

ateroskleroticheskiy kardioskleroz6 - Cardiosclerose aterosclerótica ⋆ Tratamento cardíaco

A causa da doença pode ser:

  1. doença cardíaca coronária (CHD);
  2. arteriosclerose coronariana;
  3. mudanças no corpo relacionadas à idade;
  4. violação do metabolismo do colesterol;

Os especialistas observam que a presença de hipertensão arterial em um paciente aumenta significativamente a progressão da doença, ou seja, o aumento da pressão arterial, aumenta a taxa de formação e o número de cicatrizes.

Em risco estão os homens de 55 a 70 anos.

Os sintomas da doença na fase inicial assemelham-se à exaustão normal - fadiga física, pensamentos distraídos, diminuição do desempenho. A este respeito, muitos pacientes acreditam que um breve descanso e descarga do corpo darão um resultado positivo e removerão esta sintomatologia sem tomar medicamentos. Via de regra, isso não acontece, mas começam os desvios mais graves, como falta de ar e inchaço dos membros inferiores.

À medida que o número de cicatrizes aumenta, fica mais difícil para o coração bombear sangue e saturá-lo com oxigênio. O órgão aumenta de volume à esquerda, os sons do coração são abafados, o chiado característico na expiração é observado. Cardiosclerose arterial, manifesta-se como arritmia e angina de peito. A doença é acompanhada por insuficiência cardíaca, asma cardíaca, edema pulmonar, aumento do fígado e edema subcutâneo de todo o organismo.

Por via de regra, a cardiosclerose aterosclerótica tem um longo curso, sem manifestações agudas óbvias. Mas os casos já foram registrados quando esse diagnóstico causou a morte de pacientes.

Ao entrar em contato com um especialista, você deve descrever completamente seus próprios sentimentos e os sintomas presentes. Com base no exame do paciente e nos dados da análise, o especialista faz esse diagnóstico.

b1b7145494c0dad314c9f7585ea9aef9 - Cardiosclerose aterosclerótica ⋆ Tratamento cardíaco

Um fato interessante: alguns especialistas consideram a cardiosclerose aterosclerótica uma doença mítica, um nome coletivo para vários sintomas da patologia cardíaca, mas esse termo não existe na classificação médica oficial. Pelo contrário, existe, mas como uma manifestação do envelhecimento do coração e de sua mudança relacionada à idade, inerente a todos, sem exceção, a partir dos 55 anos de idade.

Para diagnosticar a doença, prescreva:

  • Ultra-som do coração;
  • eletrocardiograma (ECG);
  • ecocardiograma (ecocardiografia);

O tratamento desta patologia cardíaca visa:

  1. Identificação e tratamento da doença de base - doença coronariana ou aterosclerose, em decorrência da qual se iniciou a cardiosclerose aterosclerótica.
  2. Restaurar o ritmo cardíaco normal (tomar medicamentos que reduzem a arritmia ou a cirurgia).
  3. Tratamento de angina.
  4. Melhorar os processos metabólicos no miocárdio (tomar medicamentos que melhoram o metabolismo no músculo cardíaco).
  5. Tratamento de insuficiência coronária e insuficiência circulatória.

Como regra, um cardiolOgist recomenda seguir os princípios básicos de uma dieta saudável para reduzir o colesterol no sangue. É necessário reduzir a atividade física. Monitoramento constante do nível de hipertensão arterial, tomando medicações adequadas e diuréticos. Controle sobre a quantidade de fluido consumido.

O tratamento da doença, via de regra, depende dos sintomas presentes no paciente. Na maioria dos casos, um cardiologist prescreve nitroglicerina para melhorar a circulação coronariana. Em pequenas doses, a aspirina é prescrita por um mês. Será aconselhável tomar estatinas, medicamentos que retardam os processos de aterosclerose.

Pacientes com esse diagnóstico recebem tratamento de spa e exercícios terapêuticos especiais.

Os sintomas

A cardiosclerose aterosclerótica é uma doença que pode ocorrer por muito tempo. Se você não realizar a terapia apropriada, o processo patológico será agravado.

Nos estágios iniciais de desenvolvimento, o paciente não apresenta manifestações. O diagnóstico geralmente é feito por acaso durante a eletrocardiografia.

Ao longo dos anos, a probabilidade de alterações ateroscleróticas nos vasos aumenta significativamente. Portanto, mesmo se nunca houve um ataque cardíaco, as cicatrizes ainda aparecem no coração devido à deficiência de oxigênio.

Os processos patológicos com desenvolvimento são complementados por novas manifestações:

  1. Inicialmente, o paciente geralmente sente falta de ar durante o exercício. Gradualmente, torna-se difícil para uma pessoa respirar, mesmo que ela ande devagar. O paciente começa a se cansar rapidamente, sofre de fraqueza e não consegue realizar totalmente o trabalho usual.
  2. Dor no peito esquerdo no peito. À noite, eles começam a se intensificar. Sintomas semelhantes aos ataques de angina podem ser observados. Sensações desagradáveis ​​se espalham para a omoplata, todo o braço e outras partes do corpo.
  3. Muitas vezes, dor de cabeça, ouvidos entupidos e barulho. Isso indica um suprimento insuficiente de oxigênio para o cérebro.
  4. O ritmo das contrações do coração é perturbado. A frequência dos acidentes vasculares cerebrais aumenta, aparecem sinais de fibrilação atrial.

Todos esses sintomas aparecem mesmo na presença de defeitos graves no coração. Portanto, é importante ser examinado regularmente para identificar distúrbios no início do desenvolvimento.

O estágio inicial da doença não é acompanhado pela ocorrência de sinais alarmantes. À medida que a angina progride, os seguintes sintomas da cardiosclerose aterosclerótica aparecem:

  • Dispnéia. Inicialmente, ocorre somente após a realização de qualquer atividade motora. Com o tempo, ela começa a incomodar o paciente mesmo em repouso.
  • Dor no coração. Por via de regra, a severidade de sua manifestação é aumentada à noite. Muitas vezes preocupado com ataques de angina. A dor irradia para a metade esquerda do corpo: braço, clavícula ou omoplata.
  • Fadiga aumentada.
  • Rápido declínio no desempenho.
  • Fraqueza muscular.
  • Dor de cabeça.
  • Barulho e sensação de congestão nos ouvidos.
  • Violação da frequência cardíaca.

A progressão da cardiosclerose aterosclerótica do coração é acompanhada pela ocorrência de tosse, tontura e edema grave das extremidades inferiores. Torna-se extremamente difícil para o paciente realizar ações domésticas. Mesmo o menor esforço físico leva a uma fraqueza e fadiga severas.

Se o lúmen dos vasos se estreitar em 70% ou mais, o processo de formação de tecido cicatricial é acelerado. Nesta fase, aparecem os sinais das seguintes patologias:

  • insuficiência cardíaca aguda;
  • expansão das cavidades do músculo principal do corpo;
  • infarto do miocárdio;
  • extra-sístoles;
  • fibrilação atrial;
  • distúrbios de condução (bloqueio);
  • taquicardia;
  • edema pulmonar;
  • tromboembolismo;
  • ruptura da aorta;
  • aneurismas.

Se essas complicações da cardiosclerose aterosclerótica se desenvolverem, a probabilidade de um resultado fatal é de 85%.

O que é CHD?

A cardiosclerose é uma condição na qual o tecido conjuntivo cicatricial cresce no músculo cardíaco. Essa condição pode ser o resultado de vários processos patológicos no coração: inflamatório e distrófico, geralmente se desenvolvendo com aterosclerose coronariana. Portanto, são distinguidas pelo menos duas formas de cardiosclerose: miocardite e aterosclerótica. Nesse caso, falaremos sobre o último.

As razões para o desenvolvimento da cardiosclerose aterosclerótica são as mesmas que estão subjacentes à aterosclerose em geral e às coronárias em particular (consulte Causas da aterosclerose). Há cardiosclerose, que se desenvolveu durante isquemia miocárdica prolongada e após infarto do miocárdio grande e pequeno; frequentemente o desenvolvimento da doença é afetado simultaneamente por ambos os fatores.

O primeiro inclui ataques de dor religiosa, infarto agudo do miocárdio no passado e recorrentes. O segundo - falta de ar, às vezes na forma de asma cardíaca, aumento do tamanho do coração, tendência à cianose, congestão nos pulmões, inchaço nas pernas, fígado aumentado e nas formas mais graves e estágios avançados - acúmulo de transudato nas cavidades abdominais e pleurais.

Os sintomas do terceiro tipo incluem uma tendência à extra-sístole e principalmente à fibrilação atrial. A princípio, esses distúrbios do ritmo aparecem apenas periodicamente, mas depois se tornam cada vez mais frequentes. A fibrilação atrial é de natureza paroxística inicial e depois se torna permanente.

A cardiosclerose aterosclerótica geralmente tem um curso progressivo, embora períodos de melhora relativa, às vezes com duração de vários anos, sejam possíveis. Novos distúrbios agudos da circulação coronariana, especialmente infarto do miocárdio repetido, causam deterioração.

O tratamento da cardiosclerose aterosclerótica deve ocorrer em várias direções. Os principais esforços do médico visam:

  • eliminação ou mitigação da insuficiência coronariana - para tanto, utilizam-se vasodilatadores e, periodicamente, anticoagulantes;
  • tratamento de insuficiência cardíaca;
  • a eliminação de distúrbios de condução e ritmo, em particular a eliminação de fibrilação atrial.

kadioskleroz im - Cardiosclerose aterosclerótica ⋆ Tratamento do coração

Destaca-se a questão da possibilidade de uso de glicosídeos cardíacos na cardiosclerose. Com formas difusas e com forte tendência à angina de peito, medicamentos como o digital não são adequados, pois, em alguns casos, contribuem para espasmos das artérias coronárias. No entanto, strafantin ou korglikon são usados, se necessário.

Nas formas focais, quando é observada hipertrofia de algumas partes do miocárdio e, portanto, seu excesso de treinamento, bem como com uma forma frequente de fibrilação atrial, o digital é indicado. Com a descompensação, não passível de agentes cardíacos, são prescritos sais de potássio, no contexto dos quais a digital é mais eficaz.

Nos mesmos casos, é usado o metiltiouracil, que suprime a função da glândula tireóide e, assim, reduz o metabolismo principal. Sob tais condições, o coração trabalha com menos carga e a descompensação pode enfraquecer. Isso também inclui tentativas de tratamento com hormônios anabólicos, que são transformados em testosterona com um componente ausente relacionado à função sexual. Esses medicamentos reduzem o metabolismo das proteínas e contribuem para a retenção de certos eletrólitos (potássio e cálcio) no corpo e no músculo cardíaco.

O tratamento da fibrilação atrial (quinidina, procainamida, etc.) é importante. Com a cardiosclerose, geralmente produz um efeito positivo, pelo menos temporário.

Com o aneurisma do coração, a cirurgia é importante. Consiste em retirar um aneurisma, se ele é de natureza sacular. Com um aneurisma mais plano com um afinamento da parede ventricular, qualquer tecido elástico, como um retalho cortado do diafragma, é suturado nessa área.

Com bloqueio cardíaco, o tratamento é muito difícil; dos fármacos, sais de cocarboxilase e potássio são usados. Também pratica a conexão com o coração de um marcapasso elétrico.

Um paciente com cardiosclerose deve evitar forte estresse físico. Mas um estilo de vida imóvel também não é muito adequado, pois não contribui para a melhoria da vascularização, o desenvolvimento da hipertrofia compensatória e, ao mesmo tempo, leva à obesidade, mal tolerada pelos pacientes com cardiosclerose. Os exercícios de fisioterapia são úteis, em certa medida, sob a supervisão de especialistas.

Diagnóstico

É necessário consultar um médico quando ocorrerem os primeiros sinais alarmantes. O diagnóstico da cardiosclerose aterosclerótica é feito com base no histórico médico, no exame do paciente, nos sintomas e nos resultados da pesquisa. O médico deve fornecer as informações mais completas sobre quais doenças cardíacas uma pessoa sofreu e quais das patologias se transformaram em uma forma crônica. Além disso, é importante indicar a gravidade dos sinais disponíveis no momento do contato com o especialista.

Para o diagnóstico da cardiosclerose aterosclerótica, os resultados dos seguintes estudos são suficientes:

  • Teste de sangue bioquímico. Permite avaliar o nível de lipoproteínas de alta e baixa densidade, além de triglicerídeos.
  • Eletrocardiogramas. A cardiosclerose aterosclerótica no ECG manifesta-se por condução e ritmo cardíacos comprometidos, sinais de insuficiência coronariana, hipertrofia moderada do ventrículo esquerdo, cicatrizes formadas após um ataque cardíaco.
  • Ecocardiografia. Durante o estudo, são detectadas violações da função contrátil do miocárdio.
  • Ergometria de bicicleta. Usando esse método, o grau de dano do miocárdio é avaliado e as reservas funcionais do músculo cardíaco são determinadas.

Em alguns casos, métodos prescritos para diagnosticar cardiosclerose aterosclerótica são prescritos, por exemplo, monitoramento diário de ECG, angiografia coronariana, ressonância magnética, exame de raios-X, ultrassom, etc.

Ao examinar o paciente e estabelecer o quadro da doença, são consideradas as seguintes queixas:

  • Para dor na área do coração associada a problemas circulatórios;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Arritmia e bloqueio cardíacos, que indicam a disseminação do processo focal esclerótico nas principais vias do sistema nervoso central.

Os métodos de diagnóstico laboratorial começam com um exame de sangue bioquímico. Ele é necessário para identificar:

  • Nível de glicose para avaliar o estado do sistema endócrino, fígado e suscetibilidade ao diabetes;
  • O nível de bilirrubina total, que indica a condição da vesícula biliar, sistema circulatório e fígado;
  • Nível de aspartato AT;
  • Nível de Alanina AT;
  • Níveis de LDL e VLDL.

Além disso, preste atenção aos indicadores de albumina e creatinina no sangue, o nível de proteína C-reativa e a quantidade de ácido úrico.

Com base nos dados de análises biológicas, o paciente recebe diagnósticos instrumentais adicionais.

A eletrocardiografia é baseada na capacidade do coração de produzir pequenos impulsos elétricos. O ECG registra potenciais elétricos fracos que ocorrem durante a contração e relaxamento do miocárdio durante um determinado período de tempo. O dispositivo gera mudanças no ritmo na forma gráfica. Segundo eles, os médicos são capazes de determinar:

  • A constância dos impulsos cardíacos, sua condução ao longo dos tecidos do miocárdio e a reação dos tecidos a eles;
  • Ejeção do miocárdio de sangue;
  • A capacidade das câmaras cardíacas de manter a forma após as contrações.

O EchoCG basicamente usa ondas que se propagam pelo corpo e alteram a frequência e a amplitude, dependendo do estado do coração. O sensor converte as ondas refletidas em um sinal eletromagnético. O procedimento permite determinar a estabilidade da pulsação, a presença de arritmias e indicadores de batimentos cardíacos. Na presença de aterosclerose, a ecocardiografia é repetida em intervalos regulares para avaliar a eficácia do curso de tratamento escolhido e a dinâmica da doença.

kadioskleroz simptom - Cardiosclerose aterosclerótica ⋆ Tratamento para o coração

A ressonância magnética é um método complexo e mais completo, baseado no uso de pulsos de radiofrequência e em um campo magnético. Para fins de diagnóstico, o paciente é colocado dentro da câmara de tomografia. Usando a ressonância magnética, é obtida uma imagem tridimensional dos órgãos com suas seções em camadas. Para estudar o fluxo sanguíneo no tecido cerebral, é utilizada a perfusão por RM, que também se refere à RM.

A bicicleta ergométrica é usada para estabelecer a insuficiência coronária latente. O VEM se refere a métodos eletrográficos, que são realizados com uma bicicleta ergométrica - uma bicicleta ergométrica. Ele fornece uma carga dosada e transmite dados por meio de sensores para o computador de bordo. Segundo eles, o médico pode avaliar o estado do coração e dos vasos sanguíneos.

!  Solução de albumina - instruções, indicações, aplicação

Os critérios de diagnóstico para cardiosclerose aterosclerótica são determinados durante a coleta de uma anamnese, um levantamento da presença de sintomas e informações obtidas no processo de estudos laboratoriais.

O exame do paciente consiste em:

  1. ateroskleroticheskiy kardioskleroz4 - Cardiosclerose aterosclerótica ⋆ Tratamento cardíacoEletrocardiografia Mostra se há tecido cicatricial, como o ritmo é perturbado, se há manifestações de hipertrofia e insuficiência coronariana.
  2. Teste de sangue bioquímico. É necessário determinar o colesterol no sangue. Com aterosclerose, seu nível é elevado.
  3. Ecocardiografia. Confirma uma violação das propriedades contráteis do músculo cardíaco.
  4. Ergometria de bicicleta para detectar o grau de disfunção miocárdica.

Para obter informações mais detalhadas sobre o estado do coração, eles recorrem à ressonância magnética, radiografia, ventriculografia e outros procedimentos de diagnóstico.

O diagnóstico da cardiosclerose aterosclerótica começa com um histórico médico, ausculta - ouvir os sons do coração. Os sintomas, bem como os ruídos específicos, permitem ao médico estabelecer um diagnóstico preliminar. Para esclarecer, determinar a gravidade da doença, o paciente é convidado a se submeter a uma série de estudos adicionais:

  • Eletrocardiograma - permite avaliar a condutividade do músculo cardíaco, frequência cardíaca, detectar arritmias;
  • Ultrassom do coração - dá ao médico uma compreensão da estrutura do coração: a espessura do miocárdio, o tamanho das câmaras cardíacas e a condição das válvulas. Caso o aparelho possua sensor especial, o uzist é capaz de determinar a velocidade do fluxo sanguíneo, a presença de “vazamento” de válvulas;
  • Tomografia computadorizada, ressonância magnética ou radiografia. Designado para obter uma imagem de órgão. Se um paciente é injetado com um corante médico antes de uma imagem, o médico pode avaliar a condição dos vasos, o grau de estreitamento, o número de placas;
  • Exame de sangue de laboratório. Avalia o funcionamento dos órgãos internos mais importantes: pâncreas, coração, fígado, rins.

Como diagnosticar a aterosclerose vascular? O diagnóstico de aterosclerose só pode ser feito por um médico a partir de um exame diversificado do paciente. Dependendo da área de dano ao sistema circulatório com alterações ateroscleróticas, exames por diferentes especialistas serão necessários. Por exemplo, para aprender como curar a aterosclerose dos vasos sanguíneos do coração, você precisa entrar em contato com um cardiologist.

O diagnóstico de aterosclerose vascular é o seguinte:

  • Exame visual do paciente quanto a sinais de aterosclerose.
  • Esclarecimento de seus sintomas perturbadores.
  • Palpação de artérias.
  • Determinação da densidade das paredes arteriais.
  • Amostragem de sangue para testes de aterosclerose dos vasos sanguíneos, incluindo esclarecimentos:
    • nível de colesterol;
    • conteúdo de triglicerídeos;
    • indicadores de metabolismo lipídico;
    • coeficiente aterogênico.
  • A auscultação dos vasos cardíacos revela sopros sistólicos.

Diagnóstico de aterosclerose por métodos instrumentais:

  • Dopplerografia (ultrassonografia) e reovasografia das veias das extremidades inferiores.
  • Ultra-som da região abdominal e da zona cardíaca.
  • Coronografia e aortografia.
  • A terapia de ressonância magnética (RM) permitirá visualizar em detalhes as paredes das artérias para detectar lesões ateroscleróticas e determinar o estágio do processo patológico.
  • Radiografia de tórax e outros estudos recomendados pelo médico.

O diagnóstico de aterosclerose do sistema vascular não é um evento fácil, pois a doença geralmente prossegue sem sintomas e não incomoda uma pessoa. A insidiosidade da patologia aterosclerótica consiste precisamente no fato de ser detectada mesmo quando os indicadores característicos da aterosclerose vascular são evidentes. Nesse ponto, muitas vezes é no corpo do paciente que já se desenvolvem processos irreversíveis que requerem medidas drásticas, ou seja, intervenção cirúrgica.

Aortocardiosclerose. Manifestações clínicas

Com o tempo, os sintomas da doença pioram:

  • falta de ar aparece em um estado calmo;
  • à noite, o paciente sofre de “asma cardíaca” - ataques noturnos sufocantes que o atingem em decúbito ventral;
  • uma dor no peito, um forte batimento cardíaco irregular é observado;
  • o paciente sente dor no hipocôndrio direito, porque o fígado está cheio de sangue. Pela mesma razão, o abdome, parte inferior das costas do paciente está inchado;
  • extremidades incham fortemente.

A base de todos os sintomas é uma disfunção da função contrátil, suprimento insuficiente de músculo cardíaco (insuficiência coronariana), perda de suscetibilidade das células do miocárdio a impulsos elétricos (diminuição da condutividade) e violação da frequência e regularidade dos ritmos cardíacos (arritmia) .

kadioskleroz imb - Cardiosclerose aterosclerótica ⋆ Tratamento do coração

Considerando a questão da aortocardiosclerose, o que é, deve-se notar que essa doença, apesar de transformações miocárdicas bastante graves, não apresenta condições agudas e ameaçadoras e pode se desenvolver por anos.

Para referência. O risco de desenvolver uma doença aumenta com a idade. Nos homens, a idade da doença é, em média, 10 anos à frente das mulheres. Após 50 anos, as estatísticas dos pacientes são equalizadas em ambos os sexos. Isto é devido a uma forte reestruturação do fundo hormonal no sexo mais fraco. Acredita-se que a aortocardiosclerose indique intenso envelhecimento do corpo.

Tratamento conservador

É importante entender que é impossível se livrar de cicatrizes no músculo cardíaco. Nesse sentido, os pacientes precisam visitar um médico regularmente durante toda a vida restante, que, se necessário, fará ajustes no regime de terapia de manutenção. Informações sobre como tratar a cardiosclerose aterosclerótica e o que é devem ser fornecidas por um especialista. Isso ocorre devido ao alto risco de complicações, que na maioria dos casos termina em morte.

Os cuidados de suporte são baseados em medicamentos e dieta alimentar. Se o paciente for diagnosticado com insuficiência cardíaca grave, o cardiologist calcula individualmente a intensidade ideal de atividade física para o paciente, rotina diária e regime de bebida.

A medicação inclui tomar os seguintes medicamentos:

  • Glicosídeos cardíacos. Projetado para normalizar a freqüência cardíaca e a pressão sanguínea, melhorar a circulação sanguínea no órgão. Como regra, os médicos prescrevem Digoxin ou Korglikon.
  • Drogas nitro. As substâncias ativas melhoram a microcirculação sanguínea, estimulam a função contrátil do miocárdio e promovem a vasodilatação. Exemplos de fundos: Nitrosorbide, Sustak.
  • Vasodilatadores. Os preparativos desse grupo aumentam a elasticidade das paredes dos vasos sanguíneos e os fortalecem. Na maioria dos casos, os médicos recomendam tomar Molsidomin.
  • Antagonistas de cálcio. Projetado para normalizar a frequência de contrações do músculo cardíaco e vasodilatação. O mais comumente prescrito é amlodipina.
  • Citoprotetores e potenciadores metabólicos no coração. No contexto de sua ingestão, os processos metabólicos são acelerados, o funcionamento das células do miocárdio é restaurado. Exemplos de drogas: Mildronate, Preductal.
  • Ativadores de canais de potássio. Os componentes ativos ajudam a baixar a pressão sanguínea, dilatar os vasos sanguíneos e aumentar sua elasticidade. O mais prescrito é o Nicorandil.
  • Bloqueadores beta. Projetado para normalizar a frequência cardíaca e aumentar a duração dos períodos de relaxamento do miocárdio. Exemplos de drogas: Metoprolol, Atenolol.
  • Agentes antitrombóticos. Impedir a formação de coágulos sanguíneos. Como regra, é prescrita aspirina ou ticlopidina.
  • Estatinas. Os ingredientes ativos reduzem o nível de colesterol “ruim” e evitam a formação de novas placas nas paredes dos vasos sanguíneos. Exemplos de drogas: Atorvastatina, Lovastatina.

Na presença de doenças concomitantes, são prescritos agentes que impedem seu desenvolvimento.

diagnostika ateroskleroz krov - Cardiosclerose aterosclerótica ⋆ Tratamento cardíaco

No tratamento da patologia, a adesão à dieta desempenha um papel importante. Como a causa da cardiosclerose aterosclerótica é o bloqueio vascular com placas de colesterol, é importante normalizar o metabolismo lipídico.

Os princípios de uma dieta terapêutica:

  • É necessário excluir ou limitar ao mínimo o uso de alimentos ricos em gorduras animais. Estes incluem: banha de porco, margarina, manteiga, miudezas, queijos duros, gema de ovo.
  • É proibido comer salsichas, fast food, pratos fritos e defumados, enlatados, confeitos e pães. Não é recomendável beber café e chá preto.
  • Você precisa dar preferência a pratos cozidos ou no vapor.
  • O cardápio deve incluir: cereais, legumes, legumes, frutas, óleo vegetal, queijo cottage com baixo percentual de gordura, peixe, pão integral, laticínios.
  • É permitido temperar pratos com alho, gengibre, rábano, pimenta vermelha e açafrão.
  • Você precisa comer 5 ou 6 vezes por dia, enquanto o tamanho de cada porção não deve exceder 200 g.
  • A quantidade de sal deve ser limitada. A norma é de 4,5 g por dia.

Além disso, os pacientes devem abandonar completamente o fumo e o consumo de bebidas que contenham álcool.

Intervenção cirúrgica

O tratamento cirúrgico da cardiosclerose aterosclerótica é indicado com a ineficácia de métodos conservadores.

Atualmente, os seguintes procedimentos cirúrgicos são utilizados na prática:

  • Revascularização do miocárdio. Com sua ajuda, o suprimento total de sangue para o coração é restaurado. O método consiste em criar uma embarcação artificial (adicional).
  • Angioplastia fechada. No processo, o médico expande o lúmen do vaso afetado, devido ao qual o suprimento normal de sangue é restaurado. Este efeito é conseguido através da introdução de uma bola especial na artéria.
  • Stenting A essência do método é a seguinte: a chamada estrutura é instalada no lúmen do vaso afetado. Devido a isso, a estenose é eliminada.
  • Remoção de aneurisma. O objetivo da operação é eliminar o defeito, o que impede o suprimento total de sangue.

A técnica de intervenção cirúrgica é determinada pelo médico com base nos resultados da pesquisa e levando em consideração as características individuais da saúde do paciente.

Previsão

É impossível curar completamente a cardiosclerose aterosclerótica. Tecido cicatrizado não é capaz de reparar.

kadioskleroz kardiogramma - Cardiosclerose aterosclerótica ⋆ Tratamento cardíaco

Se o músculo cardíaco for afetado de forma fraca ou moderada, a condição do paciente pode ser normalizada com medicamentos. Se o paciente seguir estritamente o regime de medicação e seguir uma dieta, ele terá todas as chances de viver até uma idade muito avançada.

Após a cirurgia, o prognóstico costuma ser favorável. A condição do paciente melhora, os sintomas dolorosos diminuem. Mas, ao mesmo tempo, a atividade física de alta intensidade deve ser evitada.

Se os focos da patologia no músculo cardíaco são muito extensos, ocorrem complicações, a maioria das quais fatais.

DIC e cardiosclerose aterosclerótica são distúrbios muito graves. Portanto, é importante prestar mais atenção ao estado de sua saúde. Isso é especialmente importante para aquelas pessoas cujos parentes próximos sofriam de problemas semelhantes.

O prognóstico para esse diagnóstico dependerá da gravidade das lesões, do estágio da insuficiência circulatória.

A prevenção secundária deve consistir em terapia racional, que ajuda a evitar dores no coração, distúrbios do ritmo e insuficiência cardíaca. Os pacientes precisam ser submetidos a uma observação sistemática por um cardiologista, examine regularmente o sistema cardiovascular.

Prevenção da cardiosclerose

Para evitar o desenvolvimento de doença cardíaca coronária, que é a causa da cardiosclerose aterosclerótica, é necessário seguir os princípios de nutrição adequada e sujeitar regularmente o corpo a esforços físicos moderados. Na presença de doença cardíaca coronária, é importante visitar seu médico regularmente e seguir todas as suas recomendações.

A prevenção de doenças cardíacas e vasculares consiste em manter um estilo de vida saudável. É necessário deixar de fumar e beber álcool, manter uma dieta constante e reduzir o peso, praticar exercícios físicos e cardio, controlar emoções e evitar um clima psicológico negativo. Se houver uma predisposição genética, é recomendável consultar um médico para examinar o coração 1-2 vezes por ano.

A nutrição adequada implica rejeição ou diminuição significativa da dieta:

  • Produtos que provocam excitação do sistema nervoso central e do CVS;
  • Alimentos gordurosos, fritos, salgados e picantes;
  • Enlatados, embutidos e defumados.

Também é necessário manter um equilíbrio de água e sal e beber mais água limpa. Se você precisar reduzir o peso, siga as regras simples:

  • Não coma demais: as porções devem ser pequenas;
  • Controlar o conteúdo calórico dos pratos;
  • Recusar doce, farinha, fast food, conveniência, álcool;
  • Divida a dieta diária em 4-5 recepções;
  • Excluir alimentos pesados ​​do jantar;
  • Introduzir mais vegetais, frutas, peixe com baixo teor de gordura, nozes, sementes na dieta.

A atividade física viável ajudará a baixar a pressão sanguínea, melhorar a saturação de oxigênio nos tecidos e interromper o desenvolvimento de diabetes. Longas caminhadas ao ar livre, natação, ciclismo e corrida leve, dança, ioga, aero yoga, passeios a cavalo e esqui são úteis. A principal regra dos esportes é que eles devem trazer alegria, não causar excesso de trabalho e fadiga física e não provocar um aumento da pressão arterial. Caso contrário, é necessário limitar a atividade física e consultar um médico para prescrever um curso de exercícios de fisioterapia.

A cardiosclerose aterosclerótica é uma doença perigosa do sistema cardiovascular que, se tratada inadequadamente, pode levar à morte súbita por parada cardíaca. Os sintomas nos estágios iniciais da doença são leves e geralmente são confundidos com fadiga e excesso de trabalho. Com o desenvolvimento da doença, surgem sensações características como dor no peito, falta de ar, mesmo com um pequeno esforço, insônia, tontura, acompanhada de náusea e vômito.

O diagnóstico da cardiosclerose é complexo e consiste em estudos de laboratório e hardware. De acordo com os resultados dos testes, os médicos prescrevem tratamento. Geralmente inclui terapia medicamentosa com dieta obrigatória, uso de medicamentos tradicionais para fortalecer a imunidade e controlar a pressão arterial, exercícios de fisioterapia. A inobservância das prescrições do médico ou a automedicação com cardiosclerose é inaceitável e pode resultar em uma acentuada deterioração do bem-estar e do infarto do miocárdio.

kadioskleroz kardiog - Cardiosclerose aterosclerótica ⋆ Tratamento para o coração

Mesmo nos estágios iniciais da cardiosclerose é incurável, alterações irreversíveis só podem ser suspensas. A maneira mais eficaz de prevenir a cardiosclerose é impedir o desenvolvimento de aterosclerose coronariana. Você pode atingir a meta seguindo as seguintes regras:

  • não fumar;
  • não abuse de álcool;
  • praticar esportes, se mover mais;
  • Comida saudável;
  • controlar a pressão arterial.

Um componente importante da prevenção é o controle do colesterol. As alterações bioquímicas estão vários anos à frente dos sintomas clínicos. A hipercolesterolemia observada a tempo permite tomar medidas para prevenir o desenvolvimento da aterosclerose. Adultos saudáveis ​​são aconselhados a verificar os níveis de esterol a cada 4-6 anos.

Em conclusão

A cardiosclerose aterosclerótica é uma patologia caracterizada por cicatrizes no miocárdio. A causa da doença é a doença coronariana, na qual o lúmen dos vasos que liberam substâncias vitais para o corpo se estreita no contexto da deposição de placas de colesterol nas paredes.

O perigo da doença reside no fato de que no estágio inicial ela pode não se manifestar de forma alguma. A progressão da patologia pode levar ao desenvolvimento de complicações que ameaçam a vida do paciente. Para evitar isso, você precisa entrar em contato com um cardiologista, se tiver algum, mesmo que ligeiramente expresso, sinais alarmantes.

Svetlana Borszavich

Clínico geral, cardiologista, com trabalho ativo em terapia, gastroenterologia, cardiologia, reumatologia, imunologia com alergologia.
Fluente em métodos clínicos gerais para o diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas, bem como eletrocardiografia, ecocardiografia, monitoramento de cólera em um eletrocardiograma e monitoramento diário da pressão arterial.
O complexo de tratamento desenvolvido pelo autor ajuda significativamente com lesões cerebrovasculares e distúrbios metabólicos no cérebro e doenças vasculares: hipertensão e complicações causadas pelo diabetes.
O autor é membro da European Society of Therapists, participante regular em conferências e congressos científicos na área da cardiolmedicina e medicina geral. Ela tem participado repetidamente de um programa de pesquisa em uma universidade privada no Japão na área de medicina reconstrutiva.

Detonic