Taquicardia cardíaca - o que é, principais sintomas e tratamento

Nosso coração é um órgão especial que desempenha uma função vital e tem um tipo de autonomia. O ritmo cardíaco é regulado e controlado não apenas do lado de fora - pelo sistema nervoso autônomo e das glândulas endócrinas, mas também de dentro - pelo próprio sistema cardíaco condutivo (PSS).

Este sistema é representado por fibras musculares especiais que formam o seio, nó atrioventricular localizado entre os ventrículos e átrios, o feixe de fibras His e Purkinje. Essas formações específicas contribuem para a contração rítmica e seqüencial do músculo cardíaco e para o empurrão consistente do sangue dos átrios para os ventrículos e depois para a corrente sanguínea.

Falhas na operação do PSS podem causar distúrbios no ritmo e, consequentemente, levar a uma alteração no fluxo sanguíneo, vasos sanguíneos e suprimento sanguíneo para o próprio músculo cardíaco. Por sua vez, isso causa isquemia.

Além disso, alguns tipos de arritmias representam um sério perigo não apenas para a saúde, mas para a própria vida humana, pois podem até causar parada cardíaca. Além de falhas no funcionamento do PCS, arritmias e, em particular, taquicardia, podem causar distúrbios no sistema nervoso endócrino ou autônomo.

Assim, a tireotoxicose, ou hiperfunção da glândula tireóide, causa um aumento na excitabilidade do miocárdio e, como resultado, taquicardia persistente com uma frequência cardíaca (CHS) de 120 batimentos ou mais. Uma doença como feocromocitoma, ou um tumor da medula adrenal, é caracterizada por um aumento na síntese e liberação de adrenalina no sangue e um aumento nos efeitos simpáticos desse mediador.

As palpitações cardíacas são um dos principais sintomas da ativação da inervação simpática. Por si só, a predominância de influências simpáticas sobre parassimpáticas também é caracterizada pelo aumento da freqüência cardíaca.

Essa condição pode ser observada em caso de perturbação do sistema nervoso autônomo, mais conhecida como distonia vegetativo-vascular (DVV). Qualquer que seja a etiologia da taquicardia, essa condição é considerada patológica apenas se ocorrer repentinamente, o número de batimentos cardíacos por minuto excede 90 e não há razões objetivas para o aumento da freqüência cardíaca.

Ao mesmo tempo, a taquicardia pode ser uma condição fisiológica completamente natural, acompanhando um forte estresse físico ou emocional. Nesse caso, a taxa de pulso aumenta gradualmente, com um aumento, e também retorna gradualmente ao normal (60 a 80 batimentos / min).

Sinais de redução da pressão arterial também incluem taquicardia. Nesse caso, sua aparência é compensatória. Um aumento na frequência cardíaca ocorre como resposta a uma diminuição no suprimento sanguíneo vascular.

Reduzindo mais rapidamente, o coração tenta jogar grandes volumes de sangue na corrente sanguínea. Esse aumento do pulso reflexo contra a hipotensão também pode ser considerado fisiológico, pois não está associado à ocorrência de locais de excitação patológica.

Taquicardia do coração - o que é isso

A taquicardia é um dos distúrbios mais comuns do ritmo cardíaco, manifestado por um aumento na freqüência cardíaca (FC) de mais de 90 batimentos por minuto. Com o aparecimento de taquicardia, a pessoa tem palpitações; em alguns casos, pulsação dos vasos no pescoço, ansiedade, tontura e raramente desmaios são possíveis.

Em pacientes com doença cardiovascular, essa arritmia pode piorar o prognóstico da vida e provocar o desenvolvimento de uma complicação como a insuficiência cardíaca. O principal mecanismo para o desenvolvimento da taquicardia é aumentar o automatismo do nó sinusal, que normalmente define o ritmo correto do coração.

Se uma pessoa sente as palpitações do coração aumentando e se intensificando, isso está longe de ser sempre uma evidência da existência de problemas.

Em pessoas praticamente saudáveis, a taquicardia pode ser causada pela ação de mecanismos compensatórios fisiológicos em resposta à liberação de adrenalina na corrente sanguínea e à ativação do sistema nervoso simpático, que causa aumento da freqüência cardíaca, que é uma resposta a um ou outro fator externo .

O término deste último leva a um retorno gradual da freqüência cardíaca ao normal. Em pessoas saudáveis, ocorre taquicardia:

  • como resultado de situações estressantes, atividade física e excitação emocional;
  • com o aumento da temperatura do ar;
  • com o uso de certos medicamentos, chá forte, café ou álcool;
  • de uma mudança acentuada na posição do corpo, etc.

Em crianças pré-escolares, a taquicardia é considerada uma norma fisiológica.

Ao mesmo tempo, o curso de certas condições patológicas é frequentemente acompanhado por taquicardia. Na maioria das vezes, a taquicardia se manifesta não como uma doença independente, mas como um sintoma, uma reação peculiar do coração aos impulsos do sistema nervoso, atividade física ou ingestão de substâncias no corpo que contribuem para o aumento da freqüência cardíaca.

Essa chamada taquicardia fisiológica não representa um risco à saúde, pois é uma das reações do nosso corpo às manifestações naturais do sistema nervoso central.

Casos de palpitações cardíacas em crianças e adolescentes não são incomuns, como resultado de um estilo de vida mais ativo, desequilíbrio do sistema endócrino e outros no processo de desenvolvimento de um organismo jovem.

As mulheres grávidas também têm ataques episódicos. Isso se deve principalmente ao fato de o corpo trabalhar com vingança, há uma reestruturação do fundo hormonal, aumento de peso e um processo metabólico aprimorado.

Aceleração significativa do ritmo cardíaco pode ser causada por exercícios físicos ativos, situações estressantes, o efeito no corpo de cafeína, nicotina e outros, substâncias que afetam o funcionamento do coração. Muitas vezes, há um desvio semelhante em pacientes que sofrem de distonia vegetativa-vascular.

Durante ataques de pânico, há uma sensação de falta de ar e uma sensação de que o coração está prestes a pular para fora do peito. Nesse estado, você precisa tomar uma posição confortável, realizar exercícios respiratórios, tentar relaxar, se acalmar.

Classificação

A aceleração do nó sinusal leva à taquicardia, que ocorre em diferentes formas de manifestação:

O ritmo cardíaco muito frequente não permite que o coração funcione normalmente, seja completamente saturado com sangue, enquanto diminui a pressão sanguínea, o que significa que a quantidade de líquido vital diminui.

A falta de sangue bombeado leva à falta de oxigênio em todo o corpo e músculo cardíaco e cria os pré-requisitos para o desenvolvimento de doenças como arritmia, doença coronariana, infarto do miocárdio e assim por diante.

A taquicardia em si não é uma doença, é um sintoma e uma manifestação de outra doença mais grave, mas também pode ocorrer como uma doença independente. A taquicardia sinusal é uma reação fisiológica normal do corpo a diferentes situações da vida.

Em um estado de excitação, o medo, a atividade física e os batimentos cardíacos aumentam, mas após um curto período de tempo, os indicadores de frequência cardíaca voltam ao normal sem consequências negativas para uma pessoa.

Com este tipo de taquicardia, o aumento da frequência cardíaca corre suavemente, cresce e também diminui gradualmente. Para tal taquicardia, o tratamento não é necessário. A taquicardia patológica é diagnosticada se o paciente registrar um aumento da freqüência cardíaca em repouso e for dividido em dois tipos principais: ventricular e supraventricular.

A última forma de taquicardia é mais insidiosa em suas manifestações e pode levar à morte. A taquicardia é caracterizada por ataques espontâneos e repentinos.

Nesse momento, o batimento cardíaco de uma pessoa muda acentuadamente o ritmo para cima. Os batimentos cardíacos tornam-se frequentes e distintos. Alguns pacientes apresentam sinais externos, como pulsação dos vasos sanguíneos no pescoço.

Durante os ataques de taquicardia, são observadas tonturas, falta de ar, respiração pesada, estado próximo à perda de consciência, fraqueza grave, tremor involuntário dos membros superiores.

Ao ouvir o coração, as batidas são ouvidas, semelhantes aos sons de um pêndulo oscilante. A frequência das contrações na taquicardia paroxística é de 140 a 240 batimentos por minuto.

Talvez um ligeiro aumento da temperatura corporal, transpiração excessiva, distúrbio do trato gastrointestinal e no final do ataque - micção excessiva.

Existem convulsões taquicárdicas que duram literalmente segundos. E também - ataques cansativos e longos que podem durar vários dias. Tais ataques são caracterizados pela presença de desmaios, fraqueza constante.

Sinais de taquicardia que não podem ser ignorados:

  • dor no peito;
  • escurecimento dos olhos, tonturas frequentes;
  • ritmo cardíaco acelerado em repouso sem motivos objetivos, sem passar alguns minutos;
  • perda repetida de consciência.

Tais manifestações de taquicardia indicam eloquentemente a presença de algum tipo de doença crônica. É aconselhável consultar um médico e determinar o que causou o aparecimento de taquicardia, além de escolher uma tática de tratamento.

destaque

Casos de taquicardia sinusal são encontrados em todas as faixas etárias de pessoas saudáveis ​​e pacientes com certas doenças. Sua ocorrência é promovida por fatores etiológicos intracardiais ou extracardiais (respectivamente cardíacos ou extracardíacos).

Em pacientes com doenças cardiovasculares, a taquicardia sinusal pode ser uma manifestação de qualquer patologia cardíaca:

  • doença coronariana
  • hipertensão arterial
  • infarto do miocárdio
  • insuficiência cardíaca aguda e crônica,
  • cardiopatias reumáticas e congênitas,
  • miocardite
  • Cardiomiopatia
  • cardiosclerose
  • endocardite infecciosa,
  • pericardite exsudativa e adesiva.

Os fatores extracardíacos fisiológicos que contribuem para o desenvolvimento da taquicardia incluem estresse emocional e esforço físico.

A maioria das arritmias extracardíacas são taquicardia neurogênica, que estão associadas à disfunção primária do córtex e aos nós subcorticais do cérebro e a distúrbios do sistema nervoso autônomo:

  • psicoses afetivas,
  • neurose
  • cardiopsiconeurose.

Os mais suscetíveis a eles são os jovens com labilidade do sistema nervoso. Outros fatores de taquicardia extracardial são representados por distúrbios endócrinos (tireotoxicose, aumento da produção de adrenalina com feocromocitoma), anemia, insuficiência vascular aguda (choque, colapso, perda aguda de sangue, desmaio), hipoxemia, ataques agudos de dor.

As principais razões pelas quais a taquicardia ocorre:

  • desordens do sistema cardiovascular: arritmia, endocardite, miocardite, cardiopatia, cardiosclerose;
  • doenças endócrinas: feocromocitoma, função tireoidiana diminuída, diabetes mellitus, síndrome da menopausa;
  • doenças do sistema nervoso autônomo;
  • estados neuróticos;
  • turbulência emocional;
  • mudança na composição eletrolítica do sangue.

Com o uso prolongado de medicamentos como sedativos, hormônios e diuréticos, ocorre uma deficiência de potássio e magnésio, o que afeta inevitavelmente o trabalho do músculo cardíaco.

A taquicardia pode ocorrer devido à febre que se desenvolve em condições de várias doenças infecciosas e inflamatórias (pneumonia, amigdalite, tuberculose, sepse, infecção focal). Para cada aumento de 1 ° C na temperatura corporal, um aumento na freqüência cardíaca de 10 a 15 batimentos / min. em crianças e 8-9 batimentos / min. em adultos (comparado ao normal).

A ocorrência de taquicardia sinusal farmacológica (medicamentosa) e tóxica é causada pela influência na função do nó sinusal de todos os tipos de medicamentos e outros produtos químicos.

Isso inclui simpatomiméticos (adrenalina e noradrenalina), vagolíticos (atropina), aminofilina, corticosteróides, hormônios estimulantes da tireóide, diuréticos, anti-hipertensivos, cafeína, álcool, nicotina, venenos, etc. Substâncias individuais que não afetam diretamente a função do nó sinusal, aumentam o tônus ​​do sistema nervoso simpático e causam a chamada taquicardia reflexa.

Taquicardia sinusal adequada e inadequada é diferenciada. Este último é caracterizado pela capacidade de manter a paz de espírito, a ausência de dependência de estresse e medicamentos. Essa taquicardia pode ser acompanhada por sentimentos de falta de ar e batimentos cardíacos fortes.

Especialistas sugerem que esta doença rara e pouco conhecida de origem desconhecida está relacionada à lesão primária do nódulo sinusal.

Os sintomas

Os sintomas clínicos da taquicardia sinusal aparecem dependendo de quão grave e prolongada ela é, bem como da natureza da doença subjacente. Sinais subjetivos de taquicardia sinusal podem estar completamente ausentes, às vezes pode haver uma sensação de palpitações, uma sensação de peso ou dor na região do coração.

Com taquicardia sinusal inadequada, são observados batimentos cardíacos persistentes, sensação de falta de ar, falta de ar, fraqueza e tonturas frequentes. Fadiga, insônia, piora do humor, perda de apetite e capacidade de trabalho são possíveis.

A gravidade dos sintomas subjetivos depende do limiar de sensibilidade do sistema nervoso e da doença subjacente.

Em pacientes com doenças do sistema cardiovascular (aterosclerose coronariana, etc.), um aumento na frequência cardíaca pode provocar ataques de angina e agravar a descompensação da insuficiência cardíaca.

Um batimento cardíaco acelerado muitas vezes leva a pessoa a um estado de ansiedade e medo. Com o aparecimento de sintomas de taquicardia, como sudorese, mãos frias e uma sensação de falta de ar, uma pessoa tem medo de sua saúde.

Começa a parecer para uma pessoa que sua condição é muito instável ou que ela está doente com uma doença grave. Entre outras coisas, os sintomas da taquicardia incluem dor no peito, falta de ar, escurecimento dos olhos e medo.

No contexto de tal estresse mental, o ataque de taquicardia pode se intensificar, o que, por sua vez, afeta o agravamento do estado psicológico de uma pessoa.

Esse fenômeno é especialmente perigoso para pessoas suspeitas, porque em um ataque de medo por sua própria saúde podem ser tomadas decisões precipitadas (chamada falsa de uma ambulância, uso de grandes quantidades de drogas, etc.).

A taquicardia requer tratamento se aparecer sem motivo óbvio: uma pessoa se sente bem e está em um estado calmo ou dorme. Quais sintomas alertam para o perigo:

  • Falta de ar (difícil de inalar);
  • tonto
  • barulhos aparecem na cabeça, nos ouvidos;
  • escurece nos olhos;
  • fraqueza desmaiada, perda de consciência;
  • mágoa.

O paciente precisa chamar uma ambulância e, antes de sua chegada, deve:

  • libertar o pescoço e o peito;
  • abrir uma janela;
  • aplique frio na testa;
  • lave-se com água gelada.

As causas fisiológicas da taquicardia cardíaca são praticamente inofensivas. Eles são o resultado de uma reação normal do corpo a estímulos externos (atividade física ou medo).

Por razões patológicas, deve-se prestar atenção aos sintomas concomitantes de taquicardia (sudorese, tontura, alterações na pressão arterial, etc.). Se tais sintomas aparecerem, você deve sempre consultar um médico e se submeter a um exame.

O básico do primeiro a>

Um ataque de taquicardia, especialmente o primeiro a ocorrer, é sempre assustador. A condição do paciente depende de quão competente as pessoas ao redor da pessoa doente se comportam. Se uma pessoa empalidece e se queixa de um aumento da freqüência cardíaca, é necessário:

  • Chame um médico ou uma ambulância.
  • Forneça paz à vítima.
  • Tente acalmar o paciente (as pessoas nesse estado têm um forte medo da morte).
  • Para desatar o cinto de uma pessoa, afrouxe uma gravata e desabotoe as roupas que comprimem o corpo.
  • Se o ataque ocorreu dentro de casa, abra as janelas, fornecendo um fluxo de ar fresco.
  • Dê a uma pessoa para beber Corvalol, valeriana ou outros sedativos.
  • Coloque um pano úmido e frio na testa.
  • Ofereça a uma pessoa que prenda a respiração por um tempo curto e aperte os músculos abdominais.

Com a ineficácia de sedativos simples, recomenda-se aguardar a chegada da ambulância, apesar de todos os protestos do paciente. A maioria das pessoas tenta evitar a hospitalização, mas quase todos os tipos de taquicardia (exceto a forma ventricular) são interrompidos ambulatorialmente, e recomenda-se que o paciente seja examinado em uma clínica.

Interessante! Algumas fontes recomendam que, para interromper um batimento cardíaco aumentado, pressione a vítima no globo ocular ou ofereça tosse, mas isso não é recomendado.

Tossir e pressionar os olhos produz o efeito pulsante necessário apenas com taquicardia sinusal, mas com a forma de patologia ventricular, essas ações só podem causar danos.

Diagnóstico

O papel principal no diagnóstico diferencial do tipo de taquicardia, determinando o ritmo e a frequência cardíaca, pertence à eletrocardiografia (ECG). No caso de paroxismos de arritmia, é altamente informativo a realização de monitoramento diário de ECG, de acordo com Holter.

Esse método permite identificar e analisar qualquer distúrbio do ritmo cardíaco durante o dia, além de determinar alterações isquêmicas do ECG durante a atividade física normal do paciente.

A ecocardiografia, que fornece informações sobre o tamanho das câmaras cardíacas, a espessura das paredes do miocárdio, as violações da contratilidade local e a patologia do aparelho valvar, é um método de pesquisa de rotina para excluir a patologia cardíaca por qualquer distúrbio do ritmo.

Em casos raros, a ressonância magnética do coração é realizada para identificar patologia congênita. Somente um cardiologista pode determinar como tratar a taquicardia cardíaca. É inútil tratar a própria taquicardia - a causa do aumento dos batimentos cardíacos deve ser eliminada.

Para diagnosticar a doença subjacente, são prescritos vários exames:

  • ECG (diariamente, de acordo com Holter, monitoramento de 2 a 3 dias);
  • exames de sangue e urina;
  • análise para detectar níveis de hormônio tireoidiano;
  • Ultrassom do coração para identificar anormalidades na estrutura do coração ou seus departamentos;
  • ecocardiografia.

Métodos invasivos para examinar pacientes com taquicardia incluem a realização de um estudo eletrofisiológico. O método é usado se houver indicações apropriadas antes do tratamento cirúrgico da arritmia apenas para um círculo limitado de pacientes.

Usando um estudo eletrofisiológico, o médico recebe informações sobre a natureza da propagação do impulso elétrico através do miocárdio, determina os mecanismos de taquicardia ou distúrbios de condução.

Para identificar a causa da taquicardia, métodos adicionais de pesquisa são algumas vezes prescritos: um exame geral de sangue, um exame de sangue para hormônios da tireóide, eletroencefalografia, etc.

Anti-germes

Os princípios do tratamento da taquicardia dependem da causa de sua ocorrência. Qualquer terapia deve ser realizada por um cardiologista ou outros especialistas.

O objetivo principal do tratamento da taquicardia é eliminar os fatores provocadores:

  • a exclusão de bebidas com cafeína (chá forte, café),
  • nicotina
  • álcool
  • comida apimentada
  • chocolate
  • proteger o paciente de todos os tipos de sobrecargas.

Casos de taquicardia sinusal fisiológica não precisam de tratamento medicamentoso. Como parte do tratamento da taquicardia patológica, é necessário eliminar a doença subjacente. Pacientes com taquicardia sinusal de natureza neurogênica precisam consultar um neurologista.

O tratamento em si envolve o uso de psicoterapia e sedativos (luminal, tranquilizantes e antipsicóticos: tranquilan, relanium, seduxen).

Taquicardia reflexa (hipovolemia) e compensatória (anemia, hipertireoidismo) requerem a eliminação das causas de sua ocorrência. Caso contrário, o resultado do tratamento destinado a diminuir a freqüência cardíaca pode ser uma acentuada diminuição da pressão arterial e agravamento do comprometimento hemodinâmico.

No caso de taquicardia por tireotoxicose, os β-adrenobloqueadores também são utilizados no tratamento juntamente com medicamentos tireostáticos prescritos pelo endocrinologista. Os bloqueadores beta não selectivos são mais preferidos. No caso de contra-indicações, é possível usar antagonistas do cálcio da série não hidropiridina (verapamil, diltiazem).

Com o aparecimento de taquicardia sinusal em pacientes com insuficiência cardíaca crônica, é possível prescrever glicosídeos cardíacos (digoxina) em combinação com betabloqueadores.

A seleção da freqüência cardíaca alvo durante o tratamento deve ser individual e levar em consideração tanto a condição do paciente quanto sua doença subjacente. Os valores-alvo da freqüência cardíaca em repouso em pacientes com doença arterial coronariana são de 55 a 60 batimentos por minuto; na ausência de doença cardíaca em repouso, um adulto não deve ter mais do que 80 batimentos por minuto.

É possível aumentar o tônus ​​do nervo vago com taquicardia paroxística devido a uma massagem especial realizada pressionando os globos oculares. Na ausência do efeito da terapia não medicamentosa, eles recorrem à nomeação de medicamentos antiarrítmicos (propafenona, cordarona, etc.).

A taquicardia ventricular requer a prestação imediata de assistência médica qualificada e hospitalização de emergência.

Em casos raros, métodos cirúrgicos são utilizados para tratar taquicardia persistente, a mais moderna é a ablação por radiofrequência do sítio miocárdico arrítmico (cauterização da área afetada para restaurar o ritmo normal).

Medicação

Para reduzir a carga no coração, reduzir a reatividade do sistema condutor e bloquear os efeitos simpáticos no músculo cardíaco, são utilizadas drogas do grupo de bloqueadores beta-adrenérgicos.

Há pouco tempo, no decurso de estudos clínicos, os cientistas provaram que o uso desses produtos farmacêuticos reduz várias vezes a taxa de mortalidade entre pessoas que sofrem de doenças cardiovasculares.

Entre as preparações à base de plantas utilizadas no tratamento de taquiarritmias, um grupo de glicosídeos cardíacos deve ser distinguido.

Eles reduzem a condutividade no nó atrioventricular, reduzem a carga no coração e ajudam a reduzir o número de contrações cardíacas por minuto. No entanto, o tratamento da taquicardia cardíaca com glicosídeos cardíacos, bem como o uso de outras drogas antiarrítmicas, deve ser realizado sob rigorosa supervisão médica.

Além disso, os glicosídeos cardíacos são tomados de acordo com um esquema especial (o princípio da digitalização) e não podem ser cancelados por si próprios. Tais precauções são necessárias para evitar a ocorrência de bloqueio atrioventricular - a principal complicação da ingestão de glicosídeos cardíacos.

Se a taquicardia foi o resultado de um forte abalo emocional ou de uma situação estressante, os remédios mais tradicionais e conhecidos, como Corvalol, Valocardin, Validol e outros, são adequados para sua eliminação.

Eles não apenas ajudam a aliviar a tensão nervosa e a se acalmar, mas também reduzem a freqüência cardíaca. Nesse caso, alguns métodos alternativos de tratamento também podem ser usados. Pode ser várias preparações sedativas, chás de ervas, infusões de ervas calmantes, como valeriana, cianose, lúpulo, erva-mãe e muitos outros remédios populares.

A terapia visa, em primeiro lugar, eliminar a causa da ocorrência de um batimento cardíaco, e somente então os medicamentos são selecionados para reduzir o pulso. Drogas antiarrítmicas têm muitos efeitos colaterais e são prescritas com cautela.

Em casos leves, os pacientes podem receber remédios naturais à base de plantas:

Um bom efeito é o uso de Corvalol. Esses medicamentos ajudam a reduzir a excitabilidade e melhorar o sono. Frequentemente, o tratamento da doença subjacente e o uso de preparações à base de plantas fornecem o efeito terapêutico necessário.

Se a administração de sedativos for ineficaz ou a causa do ataque não puder ser eliminada, o paciente é selecionado como um medicamento antiarrítmico, levando em consideração as características da doença subjacente.

Dependendo da patologia subjacente, o paciente recebe os seguintes medicamentos:

  • Verapamil;
  • Cordar;
  • Ritileno
  • Anaprilina;
  • Etatsizina;
  • Diltiazem
  • Bisoprolol;
  • Adenosina;
  • atenolol

A lista de medicamentos antiarrítmicos é grande, mas principalmente para fins terapêuticos, são utilizados antagonistas do cálcio e bloqueadores adrenérgicos. Nota!

Com a ineficácia do tratamento medicamentoso, o tratamento cirúrgico é indicado. Durante a operação, um marcapasso artificial é instalado, responsável pela freqüência cardíaca.

Tratamento de taquicardia em casa

O tratamento da taquicardia em casa visa reduzir o número de contrações cardíacas e normalizar a função cardíaca. Para isso, são utilizados vários meios e medicamentos:

Entre todos os remédios populares para a taquicardia, destaca-se uma erva como o corante tojo. É prescrito nos casos em que a doença é severamente negligenciada e não há mais nenhuma esperança para outros medicamentos e medicamentos.

Portanto, sugerimos que você faça essa infusão: 2 colheres de sopa de gengibre seco despeje 2 xícaras de água fervente, deixe descansar por 20 minutos e coe. Beba 3-4 vezes ao dia por 100 ml.

Você pode tratar palpitações cardíacas com a ajuda de um tojo espinhoso. As sementes secas desta planta precisam ser esmagadas em um moedor de café e tomadas 3 vezes ao dia por 1/3 de colher de chá. Você pode diluir o tojo em pó com água ou misturar com mel (isso suavizará o sabor desagradável da planta).

Aqui está outra receita para usar o tojo espinhoso: despeje 400 ml de vodka em um copo de grama, feche-o firmemente com uma tampa e deixe em um local escuro por 14 dias e depois coe. Tome 3 vezes ao dia para 10 ml de tintura de álcool, diluindo-o com 50 ml de água.

Alguns herbalistas aconselham fazer tintura de álcool a partir das sementes de tojo espinhoso. É preparado assim: 2 colheres de sopa de sementes são despejadas em 100 ml de vodka e insistidas por 10 dias, após o que são filtradas. Tome 3 vezes ao dia por 20 a 30 gotas até a taquicardia desaparecer completamente.

Se você estiver preocupado com o tratamento da taquicardia, mantenha sempre à mão os frutos e as flores do espinheiro. Eles ajudam a fortalecer e regular o coração, eliminar a arritmia.

O caldo de espinheiro é um excelente remédio para vários tipos de estresse e neurose causados ​​por insônia, falta de ar, palpitações cardíacas. Hawthorn também tem um efeito diurético, removendo o excesso de líquido do corpo, diminuindo a pressão sanguínea.

Assim, aos primeiros sinais de taquicardia, você precisa fazer esta poção: despeje um punhado de frutas ou flores de espinheiro com 1 litro de água, ferva por 5 minutos e deixe esfriar. Como usar? 0,5 xícara de caldo 3 vezes ao dia antes das refeições.

Se falamos sobre o tratamento da taquicardia com remédios populares, então você definitivamente precisa falar sobre uma planta maravilhosa como o adonis.

Aqui está a nossa receita: ferva 1 litro de água e adicione 2 colheres de sopa de adonis de primavera. Em um pequeno incêndio, você precisa ferver a poção por 5-7 minutos, depois esfriar e coar.

Como usar? Adultos - 1 colher de sopa 3 vezes ao dia, crianças menores de 12 anos - 1 colher de chá 1 vez ao dia antes das refeições. Usando este medicamento em apenas um mês, você pode curar completamente a taquicardia cardíaca.

Número de coleta de ervas 1.

Você pode tratar a taquicardia com remédios populares usando esta coleção:

  • Melissa erva - 40 g
  • Flores de tília - 40 g
  • Urtiga - 20 g
  • Camomila - 20 g
  • Misture bem todos os ingredientes.

Tome 1 colher de sopa da coleção e despeje 1 xícara de água fervente, insista sob a tampa por 5 minutos e depois beba de um gole. Este remédio deve ser tomado 3 vezes ao dia e cada vez que você precisar fazer uma nova porção de infusão.

Em apenas 2 a 3 meses, você notará que esses remédios populares o salvaram completamente de sintomas desagradáveis ​​no coração.

Número de coleta de ervas 2.

Aqui está outra maneira de tratar a taquicardia. Tome estas ervas:

  • Hortelã - 100 g
  • Melissa - 100g
  • Motherwort - 50 g
  • Lavanda - 50 g

Tudo isso precisa ser bem misturado. Em seguida, tome 1 colher de sopa da mistura, despeje 1 litro de água e cozinhe por 7-8 minutos.

Após o caldo esfriar, ele deve ser filtrado. Durante o dia, você deve beber 2-3 copos deste medicamento. Após alguns dias, você notará que se sente muito melhor e, após alguns meses de tratamento, a taquicardia desaparecerá completamente.

Número de coleta de ervas 3.

Aqui está outra receita para o chá de ervas que ajudará a tratar com sucesso a taquicardia:

  • Flores de camomila - 100 g
  • Flores de girassol - 100 g
  • Urze - 50 g
  • Folhas de groselha - 50 g
  • Folhas de Melissa - 20 g
  • Folhas de Hortelã - 20 g

Como cozinhar: misture bem todos os ingredientes. Tome 2 colheres de sopa da mistura e despeje em uma garrafa térmica de 2 litros. Despeje água fervente sobre as ervas, feche a tampa e deixe por 4-5 horas. Este líquido deve ser tomado 1 copo 3 vezes ao dia. Pode ser adoçado com mel ou açúcar.

Colheita de ervas número 4

Todo mundo que tem taquicardia sabe como é difícil curá-la. Mas os herbalistas conhecem milhares de receitas para combater esta doença. Por exemplo, tente esta poção:

  • Urtiga - 100 g
  • Folhas de bétula - 100 g
  • Ginkgo biloba - 15 g
  • Folhas de Schisandra - 50 g
  • Visco - 100 g

Como cozinhar: tome 1 colher de chá de uma mistura de ervas e despeje-a com 1 xícara de água fervente. Cubra e aguarde 5 a 10 minutos, depois beba em pequenos goles.

Recomendamos levar esta ferramenta antes de dormir para estabilizar o ritmo cardíaco e adormecer facilmente.

Nossas bisavós sabiam muito bem como tratar a taquicardia sem médicos e medicamentos caros. Eles a trataram com um bálsamo curativo:

  • Alho - 10 cabeças
  • Mel natural - 1 litro
  • Limões - 10 peças

Pegue 10 cabeças de alho (cabeças, não cravo), descasque-as e rale em um ralador fino. Esprema o suco dos limões separadamente.

Misture o alho e o suco de limão com o mel e deixe em um recipiente fechado por 10 dias em um local escuro e fresco. Em seguida, consuma 1 colher de chá deste bálsamo 4 vezes ao dia. Antes de engolir, você deve dissolver cuidadosamente o bálsamo da boca, embora isso seja desagradável.

Com a ajuda desse medicamento, você pode curar a taquicardia cardíaca para sempre. A propósito, muitos curandeiros dizem que você precisa tomar esse bálsamo durante toda a sua vida e então não terá medo de nenhuma doença.

E agora vamos falar sobre como tratar a taquicardia com uma mistura muito saborosa e saudável de nozes, mel e chocolate. Não precisa se surpreender: o fato é que os produtos acima são ricos em magnésio, ou seja, esse elemento é parte integrante de enzimas que inibem o influxo de cálcio nas células com miocardite, afetando o ritmo cardíaco normal.

Então, misture os seguintes ingredientes no frasco: Mel natural - 1 l. Amêndoas picadas - 100 g. Nozes picadas - 100 g. Chocolate amargo natural picado - 100 g. Cacau - 100g. Tente usar essa mistura todas as manhãs por 1 colher de sopa (guarde na geladeira) e logo você perceberá que não tem mais problemas cardíacos.

As folhas de uva contêm o conhecido antioxidante - resveratrol, que fortalece as veias e lhes dá flexibilidade. O fato é que o resveratrol impede a quebra de proteínas - elastina e colágeno - o material de construção do qual são feitas as paredes dos vasos sanguíneos.

Como resultado, as folhas de uva impedem a formação de varizes, aliviam todos os tipos de edema, melhoram a circulação sanguínea nos membros e protegem os vasos da destruição.

As substâncias ativas contidas nessas plantas também têm um efeito antiespasmódico, diminuem a pressão sanguínea e diminuem a freqüência cardíaca. Prepare essa decocção: 1 xícara de folhas de uva picadas, despeje 1 litro de água quente e deixe ferver por 5-7 minutos.

Depois disso, aguarde até o produto esfriar e coe. O caldo deve ser bebido meia xícara 2 vezes ao dia entre as refeições. O curso do tratamento dura 10 a 20 dias, dependendo da negligência da doença.

Complicações de taquicardia

  • Asma cardíaca.
  • Hipertensão arterial.
  • Insuficiência cardíaca.
  • AVC hemorrágico ou isquêmico.
  • Infarto agudo do miocárdio.
  • Alterações da frequência cardíaca.
  • Edema pulmonar.
  • Comer
  • Morte biológica. Para detectar atempadamente os sinais precoces desta doença, você precisa passar por um exame médico abrangente anualmente, para que o tratamento seja mais eficaz.

Profilaxia e prognóstico

Para a prevenção de taquicardia, é muito importante:

  • Tratar oportunamente doenças concomitantes;
  • Realizar exercícios físicos;
  • Aderir a uma dieta racional;
  • Tome vitaminas e minerais.

Para evitar taquicardia no contexto de doenças do sistema cardiovascular e outras patologias crônicas, é necessário monitorar constantemente os indicadores e seguir o plano de tratamento.

A atividade física diária estimula o coração e torna o miocárdio mais resistente e resistente a fatores externos. É aconselhável coordenar a intensidade dos exercícios com o seu médico, mas uma caminhada de meia hora ao ar livre não fará mal a ninguém.

Pessoas que sofrem de taquicardia devem desistir de bebidas alcoólicas e produtos que contenham cafeína e outros estimulantes. Será muito útil reduzir o consumo de alimentos gordurosos e açúcar, substituindo-os por frutas e vegetais. Com excitabilidade excessiva do sistema nervoso, chás de ervas com um ligeiro efeito sedativo ajudarão.

Muitas vezes, a taquicardia ocorre no contexto de uma falta de magnésio e potássio no organismo. A principal função desses oligoelementos é regular a contração cíclica e o relaxamento do músculo cardíaco. Antes de usar qualquer medicamento, é melhor consultar um médico primeiro.

A taquicardia é um batimento cardíaco rápido causado por patologia do sistema cardiovascular ou outras doenças.

Somente em um pequeno número de casos (com paroxismo de taquicardia nodal) você pode tentar lidar com isso sozinho. Para isso, são utilizados testes vagais (esforço, indução de reflexo de vômito, tosse).

Em todos os outros casos, é necessária a ajuda de um médico, que aliviará o ataque pela administração intravenosa de medicamentos ou pela eletro-pulsoterapia (passando a corrente pelo coração). Para a prevenção da taquicardia, é necessário tratar a doença subjacente, bem como um estilo de vida saudável (boa nutrição e esportes).

Para pessoas saudáveis, a taquicardia não apresenta prognóstico negativo. Esse fenômeno é absolutamente seguro para seres humanos com manifestação fisiológica, mesmo pronunciada.

Para pessoas com histórico de doença cardíaca, o prognóstico pode ser completamente diferente. A taquicardia é capaz de interromper muitos processos do coração, retardar o tratamento.

As condições patológicas da taquicardia podem ser muito dolorosas para uma pessoa, trazer desconforto e impedir o funcionamento normal do corpo. Com manifestações freqüentes de taquicardia sem razões fisiológicas aparentes, é provável que a arritmia tenha aparecido como um sintoma contra outra doença.

O passo certo seria ir ao médico sem automedicação. Sem uma definição clara da causa da taquicardia, não será possível curá-la completa e independentemente.
"Alt =" ">

Detonic - um medicamento único que ajuda a combater a hipertensão em todas as fases do seu desenvolvimento.

Detonic para normalização da pressão

O efeito complexo dos componentes vegetais da droga Detonic nas paredes dos vasos sanguíneos e no sistema nervoso autônomo contribuem para uma rápida diminuição da pressão arterial. Além disso, este medicamento evita o desenvolvimento da aterosclerose, graças aos componentes únicos envolvidos na síntese da lecitina, um aminoácido que regula o metabolismo do colesterol e impede a formação de placas ateroscleróticas.

Detonic síndrome não viciante e de abstinência, uma vez que todos os componentes do produto são naturais.

Informações detalhadas sobre Detonic está localizado na página do fabricante www.detonicnd.com.

Talvez você queira saber sobre o novo medicamento - Cardiol, que normaliza perfeitamente a pressão sanguínea. Cardiol cápsulas são uma excelente ferramenta para a prevenção de muitas doenças cardíacas, porque contêm componentes únicos. Este medicamento é superior em suas propriedades terapêuticas a esses medicamentos: Cardiline, Recardio, Detonic. Se você quiser saber informações detalhadas sobre Cardiol, Vá para o site do fabricante. Aqui você encontrará respostas para perguntas relacionadas ao uso deste medicamento, avaliações de clientes e médicos. Você também pode descobrir o Cardiol cápsulas no seu país e as condições de entrega. Algumas pessoas conseguem obter um desconto de 50% na compra deste medicamento (como fazer isso e comprar pílulas para o tratamento da hipertensão por 39 euros, está disponível no site oficial do fabricante).Cardiol cápsulas para o coração
Tatyana Jakowenko

Editor-chefe da Detonic revista on-line, cardiologista Yakovenko-Plahotnaya Tatyana. Autor de mais de 950 artigos científicos, inclusive em revistas médicas estrangeiras. Ele trabalha como cardiologista em um hospital clínico há mais de 12 anos. Ele possui métodos modernos de diagnóstico e tratamento de doenças cardiovasculares e os implementa em suas atividades profissionais. Por exemplo, utiliza métodos de ressuscitação do coração, decodificação do ECG, testes funcionais, ergometria cíclica e conhece muito bem o ecocardiograma.

Por 10 anos, ela tem participado ativamente de inúmeros simpósios médicos e oficinas para médicos - famílias, terapeutas e cardiologistas. Ele tem muitas publicações sobre um estilo de vida saudável, diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas e vasculares.

Ele monitora regularmente novas publicações de revistas européias e americanas de cardiologia, escreve artigos científicos, prepara relatórios em conferências científicas e participa de congressos europeus de cardiologia.

Detonic