Arritmia, o que é, causas, sintomas, diagnóstico e tratamento

B.
Ritmos ectópicos (heterotópicos),
devido à predominância do automatismo
centros ectópicos:

lento
(substituto) ritmos de escorregamento:
atrial, da conexão AV,
ventricular;

acelerado
ritmos ectópicos (não paroxísticos)
taquicardia): atrial, a partir da conexão AV,
ventricular;

migração
marcapasso supraventricular.

NO.
Ritmos ectópicos (heterotópicos),
principalmente devido ao mecanismo
reentrada da onda de excitação:

extra-sístole
(atrial, da conexão AV,
ventricular);

paroxístico
taquicardia (atrial, de AV - conexão,
ventricular);

tremulação
(fibrilação atrial;

flutter
e fibrilação ventricular (fibrilação).

atrial
bloqueio (interatrial);

Atrioventricular
bloqueio: grau I, grau II, grau III
(bloqueio completo);

intraventricular
bloqueios (bloqueio dos ramos do feixe de His):
um ramo, dois ramos, três ramos;

síndrome
excitação prematura ventricular
(DRV): Wolf - Parkinson - Síndrome de White
(WPW), Síndrome do Intervalo Encurtado
P - Q (R) (CLC).

ectópico
ritmos com bloqueio de saída;

On
a natureza do curso clínico do distúrbio
freqüência cardíaca pode ser nítida e
crônica, transitória e permanente.
Caracterizar o curso clínico
taquiarritmias usam essas definições,
como "paroxística", "recorrente",
“Continuamente recorrente”

classificados em quatro grandes grupos:

  • arritmias cardíacas em violação da função do automatismo
  • arritmias cardíacas com comprometimento da excitabilidade
  • arritmias cardíacas com função de condução prejudicada
  • arritmias cardíacas com contratilidade comprometida

- violação da formação de um impulso elétrico necessário para a contração do miocárdio no nó sinusal.

Os principais tipos de arritmias cardíacas com violação predominante da função do automatismo:

  • Taquicardia sinusal
  • Bradicardia sinusal
  • Arritmia sinusal (não respiratória e respiratória)
  • Ritmo nodal
  • Ritmo Idioventricular

- aumenta a excitabilidade das seções ectópicas do miocárdio com diminuição da excitabilidade do nó sinusal.

As principais arritmias com uma violação predominante da função excitabilidade:

  • Extrasistola (seio, supraventricular, nodal, ventricular)
  • Complexos de escorregamento passivo (seio, supraventricular, nodular, ventricular)
  • Taquicardia paroxística (seio, supraventricular, nodular, ventricular)
  • Fibrilação atrial (taquististólica, normosistólica e bradisistólica; ondas grandes e ondas pequenas)
  • Dissociação de interferência

- violação do impulso elétrico da fonte do ritmo cardíaco para o miocárdio ao longo das vias cardíacas.

As principais arritmias com violação predominante da função de condução:

  • Bloqueio sinoatrial
  • Intrararial
  • Bloqueio atrioventricular
  • Síndrome de Morgagni-Adams-Stokes
  • Bloqueio intraventricular
  • Bloqueio das pernas do feixe de

- alterações degenerativas graves no miocárdio com cardiomiopatia, enfarte do miocárdio, miocardite, miocardiofibrose. Este grupo de arritmias cardíacas é representado por um pulso alternado, que se caracteriza pela alternância de ondas de pulso pequenas e grandes.

realizada dependendo do tipo, causa e patogênese da doença em que ocorrem. Para o tratamento de arritmias cardíacas, são utilizados vários métodos de terapia, tanto medicamentosos quanto não medicamentosos. Com arritmias cardíacas, o tratamento é direcionado para a correção da doença subjacente. Para correção

use várias drogas antiarrítmicas.

Existem várias classificações principais de arritmias. De acordo com a taxa de formação de um impulso, as arritmias podem ser divididas em taquiarritmias (aumento da frequência cardíaca) e bradiarritmia (diminuição da frequência cardíaca).

Os seguintes tipos de arritmias são diferenciados no local da formação: supraventricular (atrial), ventricular e atrioventricular.

I. Violação do ritmo.

  • Violação do automatismo do marcapasso (nó sinusal):
  1. taquiarritmia;
  2. bradiarritmia;
  3. arritmia sinusal simples;
  4. síndrome da fraqueza sinoatrial.
  • Arritmias devido à ocorrência de marcapassos ectópicos (nó não sinusal):
  1. ritmo ou complexo de substituição atrial, ventricular ou atrioventricular lenta;
  2. ritmos ou complexos de substituição atrial, ventricular ou atrioventricular acelerada.
  • Arritmias decorrentes de uma onda de excitação reemergente nas vias:
  1. extra-sístoles (atrial, ventricular, atrioventricular);
  2. paroxismos de taquicardia (podem ocorrer nos átrios, ventrículos, nó atrioventricular);
  3. flutter ventricular / atrial;
  4. fibrilação ventricular / atrial.

II Perturbação da condução por impulso.

  • bloqueio do nó sinoatrial;
  • bloqueio da conexão atrioventricular (três graus);
  • bloqueio intraventricular do feixe de His e suas pernas;
  • assistolia ventricular;
  • síndrome de contração ventricular prematura.

III Violações mistas.

destaque

A alta eficácia do tratamento para arritmias cardíacas será garantida se o paciente comparecer para uma consulta com um cardiologist quando ocorrem os primeiros sinais de batimento cardíaco. Durante a consulta, o médico não só poderá fazer um diagnóstico preciso, mas também informar o paciente sobre as prováveis ​​causas da arritmia. Isso é importante, porque se você ignorar a causa raiz, é impossível garantir um alto resultado da terapia medicamentosa.

Os médicos distinguem, dependendo de suas causas provocadoras, duas variedades principais de arritmia:

klassifikatsiya razlichnye metody lecheniya aritmii serdtsa - Arritmia, o que é, causas, sintomas, diagnóstico e tratamento

Os distúrbios orgânicos dos batimentos cardíacos ocorrem no contexto de patologias cardíacas existentes e ativas no corpo. Tais problemas devem ser enfrentados por pacientes que foram previamente diagnosticados com miocardite, cardiomiopatias, cardiopatia congênita, ou que o paciente sofreu lesões no peito e cirurgia cardíaca. As arritmias funcionais também são distinguidas:

  • neurogênico (ocorre no contexto de abuso de álcool, tabagismo, permanência constante em uma situação estressante, com excesso de trabalho excessivo);
  • com uma falha do sistema nervoso parassimpático (mais frequentemente observado em pacientes que já identificaram problemas com o funcionamento da vesícula biliar e do intestino);
  • diseletrólito (estabelecido em pacientes em cujo corpo há um desequilíbrio da água e oligoelementos importantes, que incluem potássio, sódio, cálcio, magnésio);
  • razões médicas (um mau funcionamento pode ocorrer com a prescrição incorreta ou o uso de certos medicamentos, especialmente aqueles caracterizados por um efeito diurético);
  • distúrbios do batimento cardíaco podem ocorrer após uma lesão na área do peito.

Junto a isso, apesar do aperfeiçoamento das técnicas diagnósticas utilizadas na determinação de patologias, existem variedades de arritmias, cujas causas são impossíveis de determinar. Nesses casos, eles são chamados de idiopáticos. Além disso, muitos cardiolos ogistas estão convencidos de que tal doença pode ser transmitida em nível genético.

Detonic - um medicamento único que ajuda a combater a hipertensão em todas as fases do seu desenvolvimento.

Detonic para normalização da pressão

O efeito complexo dos componentes vegetais da droga Detonic nas paredes dos vasos sanguíneos e no sistema nervoso autônomo contribuem para uma rápida diminuição da pressão arterial. Além disso, este medicamento evita o desenvolvimento da aterosclerose, graças aos componentes únicos envolvidos na síntese da lecitina, um aminoácido que regula o metabolismo do colesterol e impede a formação de placas ateroscleróticas.

Detonic síndrome não viciante e de abstinência, uma vez que todos os componentes do produto são naturais.

Informações detalhadas sobre Detonic está localizado na página do fabricante www.detonicnd.com.

sintomatologia

Devido ao fato de que a arritmia é acompanhada por um mau funcionamento do ritmo cardíaco, os principais sintomas dessa patologia se manifestam na forma de batimentos cardíacos rápidos, tonturas e dores de cabeça. Além disso, os pacientes às vezes entram em pânico pelo fato de sentirem um coração afundando. Com uma doença em rápido desenvolvimento, podem ocorrer desmaios, fraqueza severa e sinais de asfixia.

Se houver arritmia sinusal, as queixas dos pacientes indicam uma sensação de desconforto aumentado na região do peito. Os sintomas de arritmias cardíacas em mulheres e homens podem provocar sérias interrupções no trabalho do corpo, acompanhadas por tremores poderosos, que são imediatamente substituídos pelo desbotamento. Se você não tomar nenhuma ação, a doença continuará a se desenvolver ativamente e favorecer o surgimento de problemas sérios adicionais. Nesse caso, os pacientes podem encontrar esses sintomas:

  • falta de ar severa mesmo na ausência de atividade física intensa;
  • sentindo falta de ar;
  • a ocorrência de uma condição de choque.

Muitas vezes acontece que a arritmia do coração não tem sintomas, o tratamento nesses casos, é claro, não é realizado. A chamada arritmia “cega” em grande medida é detectada puramente por acidente durante o exame diagnóstico.

Na medicina, existe uma certa classificação de arritmias, com base na qual os médicos desenvolvem o regime de tratamento ideal para os pacientes. Tendo informações sobre que tipo de doença é observada no paciente, é muito mais fácil descobrir como lidar com arritmia, quais medicamentos para arritmia devem ser tomados para fornecer primeiros socorros eficazes em caso de ataques e também se livrar completamente da doença.

- Arritmia, o que é, causas, sintomas, diagnóstico e tratamento

De acordo com a característica anatômica, a patologia é classificada em tais variedades:

Além disso, a arritmia é classificada dependendo da frequência e do ritmo das contrações cardíacas nesses tipos:

  • taquicardia;
  • extrassístole;
  • bradicardia;
  • bloqueio cardíaco.

De acordo com o principal mecanismo para o desenvolvimento de arritmia, ele pode ser dividido em:

  • causada por dano cardíaco orgânico (geralmente bloqueios)
  • causada por distúrbios funcionais do coração (violação da frequência de contrações, extra-sístole).

Arritmias funcionais resultam de:

  • influências neurogênicas, que incluem a ativação do sistema nervoso autônomo, influência de tensões, emoções, trabalho mental ou físico, psicoestimulantes (nicotina, álcool, café, chá), neurose, componentes nutricionais (picante, salgado, picante).
  • distúrbios metabólicos dos eletrólitos importantes para o coração (potássio, magnésio, sódio, cálcio).
  • intervenções iatrogênicas (causadas pelo tratamento), que incluem diuréticos, betabloqueadores, glicosídeos cardíacos, adrenomiméticos.
  • influências hormonais, como adrenalina e noradrenalina, excesso de hormônios da tireóide, ACTH (hormônio adrenocorticotrópico), cortisol.
  • condições dolorosas como febre, intoxicação, hipóxia, anemia.
  • distúrbios idiopáticos (com causa desconhecida).
!  Como são formados os eritrócitos no sangue e quais as funções que desempenham

Com arritmias orgânicas, os defeitos são formados no músculo cardíaco, por causa dos quais ele normalmente não pode conduzir impulsos ao longo de ramos nervosos danificados. Se o marcapasso for afetado - o nó sinusal, os pulsos começam a ser gerados incorretamente.

Com arritmias funcionais, os impulsos para o coração são perturbados devido a influências externas ou a incapacidade do coração de processar corretamente todos os sinais que chegam a ele são formados.

Cada tipo de arritmia tem sua própria causa; para alguns tipos, as causas podem ser semelhantes.

- beber álcool, fumar; - beber energia e outras bebidas com cafeína; - tomar certos medicamentos; - estresse; - esforço físico excessivo, esforço excessivo; - doença da tireóide; - doenças da glândula adrenal; - doenças do sistema cardiovascular (doença cardíaca coronária, doença das válvulas cardíacas, insuficiência cardíaca, doença cardíaca, miocardite, etc.); - hipertensão;

Agora que ficou mais ou menos claro com o que é arritmia, pode-se continuar explicando por que elas surgem.

As causas das arritmias são divididas em vários grupos principais:

  • Causas extracardiais (não relacionadas a danos cardíacos):
  1. aumento prolongado da temperatura corporal acima de 38 graus;
  2. alterações na glândula tireóide - tireotoxicose (aumento excessivo dos hormônios tireoidianos no sangue), hipotireoidismo (diminuição na produção de hormônios);
  3. insuficiência vascular, respiratória, renal ou hepática aguda;
  4. cardiopsiconeurose;
  5. envenenamento com várias substâncias;
  6. pressão intracraniana aumentada;
  7. uma overdose de medicamentos (glicosídeos cardíacos, bloqueadores beta-adrenérgicos);
  8. tabagismo (ativo e passivo), uso excessivo de álcool, café;
  9. reflexos patológicos que ocorrem no coração, mas causados ​​por doenças de outros órgãos e sistemas.
  • Causas intracárdicas (diretamente “cardiologia de arritmias ”ou dano cardíaco):
  1. insuficiência cardíaca aguda ou crônica;
  2. infarto agudo do miocárdio;
  3. angina com vazamento grave (ataque agudo);
  4. doenças inflamatórias do músculo cardíaco - miocardite;
  5. cardiosclerose (resultante de alterações ateroscleróticas ou após um ataque cardíaco);
  6. doenças sistêmicas do tecido conjuntivo;
  7. danos diretos nas vias durante a cirurgia;
  8. doenças reumáticas;
  9. dano hipóxico ao músculo cardíaco;
  10. desequilíbrio eletrolítico.
  • Patologia congênita das vias, músculo cardíaco, marcapasso.
  • Razões fisiológicas:
  1. bradicardia fisiológica em atletas;
  2. atividade física forte ou prolongada;
  3. sobrecarga emocional.

Em conexão com essas características, nos homens, as arritmias ocorrem com menor frequência. Assim, para descobrir as causas das arritmias cardíacas, é necessário um exame minucioso do paciente.

Manifestações de arritmia

Os sintomas de arritmias dependem da freqüência cardíaca e de sua regularidade. Nesse caso, é importante se as arritmias afetam a circulação sanguínea dos órgãos vitais. Pode haver clinicamente arritmias manifestas que são detectadas apenas no ECG.

  • interrupções no trabalho do coração,
  • palpitações fortes com ataques, com bem-estar prejudicado,
  • sensação de coração afundando
  • dores no peito
  • tontura
  • sensação de asfixia
  • desmaio
  • fraqueza,
  • desenvolvimento de choque.

Diagnóstico e tratamento

Assim que houver sinais de distúrbios do ritmo cardíaco, o paciente deve procurar a ajuda de um médico para realizar um exame diagnóstico completo, durante o qual é possível especificar a doença e iniciar o tratamento. Você não pode tomar pílulas, referindo-se às recomendações de amigos, às informações obtidas através da leitura da literatura. O medicamento para arritmias cardíacas deve ser prescrito apenas por um médico.

Diagnóstico

Não é difícil diagnosticar arritmia, uma vez que a maioria das clínicas possui equipamentos que permitem o uso de técnicas de diagnóstico passivas e ativas. Em particular, técnicas passivas são:

  • eletrocardiografia;
  • ecocardiografia;
  • monitoração diária do ECG.

Na maioria dos casos, o diagnóstico dessa doença é feito por meio dessas técnicas. No entanto, em uma determinada categoria de pacientes, as arritmias cardíacas ocorrem no contexto de aumento da atividade física. É por esta razão que o cardiologista pode encaminhar o paciente para um exame diagnóstico envolvendo técnicas ativas.

aritmiya eto 1 - Arritmia, o que é, causas, sintomas, diagnóstico e tratamento

Nestes casos, antes do diagnóstico, o paciente é submetido a esforços físicos, com foco na execução de exercícios, oferecendo uma bicicleta ergométrica, envolvendo andar em um aparelho especial que simula uma bicicleta. Com base no resultado do exame diagnóstico, o médico decide como os pacientes devem ser tratados, quais os comprimidos indicados para eles tomarem. Também o cardiologist alerta para o perigo de arritmia, para que o paciente trate com responsabilidade o tratamento prescrito.

Se o paciente estiver sofrendo ataques de arritmia há vários anos, ele já possui informações suficientes sobre quais ações devem ser tomadas para evitar ataques e fortalecer o coração. No entanto, os pacientes que experimentam sintomas de distúrbio do ritmo cardíaco e, especialmente, sinais de fibrilação atrial, começam a entrar em pânico, o que piora ainda mais o seu bem-estar.

Parentes e entes queridos ficarão completamente fora do lugar para saber como os primeiros socorros são fornecidos em caso de ataques de arritmia. Isso ajudará a evitar a ocorrência e a intensificação de um ataque de pânico, além de contribuir para a rápida normalização do estado geral do paciente. Inicialmente, o paciente deve estar deitado ou sentado, mas sempre para que a postura seja confortável.

Inicialmente, perguntam ao paciente sobre as queixas e examinam, ouvem o coração e examinam o pulso. O especialista deve prestar atenção aos medicamentos que o paciente está tomando no momento. Para descobrir a causa da arritmia, primeiro é necessário prescrever:

  • análise bioquímica do sangue: potássio, glicose, hormônios da tireóide, etc. (são possíveis indicadores aumentados e diminuídos);
  • teste de coagulação do sangue, incluindo INR - um estudo obrigatório para selecionar a dosagem correta de medicamentos que previnem a coagulação do sangue.

Mas, para esclarecer o tipo de arritmia e a gravidade da lesão, é necessário:

  • ECG em 12 derivações e monitoramento diário de Holter do ECG - para detectar o fato da própria arritmia,
  • Ultrassom do coração (ecocardiografia) em repouso e com carga física e medicamentosa dosada (testes de estresse) - para avaliar alterações estruturais no coração, que podem ser a causa de distúrbios de condução e a detecção de distúrbios funcionais e trabalho de órgãos em repouso e durante o exercício,
  • A ecocardiografia transesofágica revela no coração aquelas estruturas que são pouco visíveis quando uma ultrassonografia é realizada através da parede torácica, por exemplo, coágulos sanguíneos (trombos) no ouvido do átrio esquerdo, que mais frequentemente causam as principais complicações da fibrilação atrial - derrames isquêmicos ,
  • a eletroestimulação transesofágica do coração é usada para determinar a natureza e os mecanismos da formação de certos distúrbios de condução.

O diagnóstico de arritmia inclui um exame abrangente do paciente. Um dos métodos de diagnóstico mais simples e confiáveis ​​é o estudo eletrocardiográfico.

Como as arritmias podem ser transitórias e, durante o dia, podem ocorrer e desaparecer várias vezes, o monitoramento do Holter é necessário para a determinação mais precisa das arritmias. Este é o mesmo estudo eletrocardiográfico, apenas o registro ocorre durante o dia. Nesse caso, o paciente deve anotar em um caderno especial no relógio suas ações (subiu as escadas, brigou com um amigo, etc.). O monitoramento Holter é o tipo mais preciso de estudo.

Ao decodificar um eletrocardiograma, os médicos podem avaliar a freqüência cardíaca (seio, atrial, atrioventricular, ventricular), sua regularidade ou irregularidade. Então a condutividade é estimada. Para isso, mede-se a duração dos dentes e os intervalos, com sua expansão, condutividade retardada.

Para o diagnóstico, também é realizado um estudo ecocardiográfico para identificar alterações estruturais no coração. Se a causa da arritmia for desconhecida, realize um estudo abrangente de todos os órgãos e sistemas, com base em queixas e anamnese para excluir doenças concomitantes.

- eletrocardiografia (ECG); - ecocardiografia; - monitoramento de ECG diário ou de vários dias; - ultrassom.

O método mais importante para diagnosticar arritmia é, é claro, um ECG. Mas ela nem sempre pode mostrar arritmia, pois mostra um ritmo cardíaco apenas durante o período em que é escrita, e os ataques de arritmia podem ocorrer repentinamente e durar pouco.

Arritmias cardíacas com violação predominante da função da contratilidade

Cardiolos ogistas estão envolvidos no tratamento de arritmias. A terapia da doença subjacente e a correção simultânea do ritmo cardíaco são realizadas.

Dependendo da gravidade e negligência da doença, diferentes táticas são usadas: conservadora (uso de drogas) ou cirúrgica.

No tratamento de arritmias, os seguintes medicamentos são usados:

  • estabilizadores da membrana celular (procainamida, trimecaína, propafenona),
  • bloqueadores adrenérgicos (atenolol, nadolol), mas recentemente drogas como concor, egiloc, carvedilol, sotalol têm sido preferidas;
  • bloqueadores dos canais de potássio (amiodarona),
  • bloqueadores dos canais de cálcio (verapamil).
!  O que dizem os linfócitos aumentados no sangue Razões possíveis para o aumento de linfócitos

Mas não apenas as arritmias são perigosas, mas suas complicações, como trombose e tromboembolismo. Portanto, os medicamentos são adicionados à terapia para evitar sua ocorrência:

  • antagonistas da vitamina K (varfarina);
  • substâncias antiplaquetárias (ácido acetilsalicílico);
  • os novos anticoagulantes orais (xarelto, pradaxa) são hoje os mais avançados, pois simplificam bastante o uso, uma vez que não há necessidade de monitorar os indicadores de coagulação do sangue todos os meses.

É muito importante entender que, ao usar a medicina tradicional, é necessário informar o médico assistente sobre seu uso, uma vez que existe uma alta probabilidade de uma overdose de certas substâncias que podem agravar a situação.

Outros métodos incluem:

  • cardioversão elétrica (uma maneira de restaurar o ritmo cardíaco usando um modo desfibrilador especial);
  • eletroestimulação transesofágica dos átrios;
  • implantação de marcapasso,
  • ablação por radiofrequência (um método para suprimir pulsos patológicos).

O prognóstico das arritmias depende do tipo e gravidade das violações.

Um papel importante é desempenhado por doenças concomitantes. Assim, cada pessoa é individual e cada um precisa de sua própria abordagem e tratamento, que deve ser determinado por um cardiologist.

Importante! Para o tratamento eficaz das arritmias, é necessário consultar um médico para saber se a arritmia é uma doença concomitante da doença de base ou independente. Também é necessário determinar o tipo de arritmia. Depois disso, você precisa seguir as prescrições do médico.

A arritmia pode ser uma doença separada ou um sintoma de uma doença concomitante. Se é uma doença separada, o tratamento é realizado com a ajuda de medicamentos que normalizam o ritmo do coração. Se a arritmia é uma complicação de uma doença concomitante, que se tornou a causa de sua aparência, então, após o tratamento da doença subjacente, a arritmia pode desaparecer sozinha, mas, na maioria dos casos, ainda são prescritos medicamentos arrítmicos.

1. Atividades esportivas. 2. dieta. 3. Vitaminas e minerais. 4. Medicamentos. 5. Procedimentos.

Importante! Você não pode prescrever tratamento sozinho. Antes do tratamento, consulte seu médico, pois até remédios populares podem prejudicar o corpo.

diagnostika projavlenij aritmii - Arritmia, o que é, causas, sintomas, diagnóstico e tratamento

Infusão de valeriana. 1 colher de sopa. colher de chá de raiz de valeriana esmagada despeje 1 xícara de água fervida (temperatura ambiente). Insista em um recipiente fechado por 8 a 12 horas, coe e tome 1 colher de sopa. colher 3-4 vezes ao dia.

Um caldo de valeriana. 2 colheres de chá despeje 100 ml de água, ferva por 15 minutos e tome 1 colher de sopa. colher 3-4 vezes ao dia antes das refeições.

Infusão de calêndula. 2 colheres de chá de inflorescências de calêndula despeje 2 xícaras de água fervente, deixe descansar por 1 hora e coe. Beba 0,5 xícaras 4 vezes ao dia.

Infusão de erva-cidreira. 1 colher de sopa. despeje 2,5 xícaras de água fervente em uma colher, deixe descansar por algumas horas (embrulho) e coe. Beba 0,5 xícaras 3-4 vezes ao dia. Faça uma pausa semanal uma vez a cada 1 mês.

Tintura de espinheiro. Despeje 10 g de frutas secas de espinheiro em 100 ml de vodka e deixe fermentar por 10 dias. Coe e tome 10 gotas com água 3 vezes ao dia antes das refeições.

Uma decocção de flores de espinheiro. 5 g de flores de espinheiro despeje 1 xícara de água fervente, tampe, aqueça em banho-maria por 15 minutos, esfrie e coe. Beba 0,5 xícaras 2-3 vezes ao dia, 30 minutos antes das refeições.

Rabanete suco com mel. Misture na proporção 1: 1 suco fresco de semente de rabanete preto e mel. Tome 1 colher de sopa. colher 2-3 vezes ao dia.

Infusão de rabo de cavalo. 1 colher de sopa. colher campo de cavalinha grama picada seca despeje 400 ml de água fervente, deixe fermentar por 2 horas e coe. Tome 1 colher de sopa. colher 5-6 vezes ao dia.

Lanche de arritmia. Rale o aipo, adicione salsa, endro, maionese e um pouco de sal. Coma a mistura uma vez por dia, antes do jantar. Um medicamento tão saboroso pode ser consumido separadamente ou você pode espalhar no pão.

Cebola com uma maçã. Moa uma cebola pequena e 1 maçã. Misture e tome entre as refeições 2 vezes ao dia durante 1 mês.

Diagnóstico

Vários tipos de arritmias são tratados com vários métodos. Os planos de tratamento são desenvolvidos por um cardiologist; ele também monitora necessariamente a eficácia da terapia usando um ECG. Os pacientes devem receber medicamentos antiarrítmicos. Para fortalecer o corpo, para permitir que ele suporte com sucesso qualquer estresse físico e nervoso, os médicos recomendam que os pacientes usem vitaminas para o coração com arritmias.

  • marcapasso;
  • implantação de um desfibrilador cardioversor;
  • ablação por radiofrequência;
  • cirurgia cardíaca aberta.

Juntamente com o tratamento médico e cirúrgico, os médicos recomendam tomar decocções, infusões preparadas com base em ervas, frutas. A terapia alternativa, combinada com sucesso com o tratamento principal, favorece não apenas uma melhora no bem-estar geral, mas também a restauração do funcionamento normal do coração, a normalização dos batimentos cardíacos.

Arritmia é uma patologia perigosa se o paciente não procura ajuda de um cardiologist. Se o processo de tratamento for conduzido por um médico experiente, o paciente é responsável pelo cumprimento de todas as consultas, observando rigorosamente todas as recomendações, os batimentos cardíacos podem se normalizar completamente. Nesses casos, o paciente consegue evitar consequências perigosas, seguidas de doenças muitas vezes incuráveis.

Para o tratamento de arritmias cardíacas, os medicamentos antiarrítmicos são mais frequentemente prescritos. Eles podem reduzir o automatismo dos nós sinoatrial e atrioventricular, diminuir ou acelerar o ritmo cardíaco (dependendo do grupo de medicamentos) e piorar a condução no nó atrioventricular, o que prolonga o período de excitabilidade do músculo cardíaco.

Atualmente, os médicos usam a classificação, que inclui 5 grupos principais de medicamentos antiarrítmicos, para tratar os sintomas de arritmias cardíacas e a doença como um todo. A classificação dos medicamentos baseia-se no que geralmente são arritmias, de acordo com isso, a escolha dos medicamentos é realizada:

  • Bloqueadores dos canais de sódio: também contêm três subgrupos da mesma forma. O principal efeito de sua ação é reduzir o automatismo, a condução lenta, prolongar a repolarização e aumentar o período refratário efetivo. Um subgrupo de lidocaína acelera a repolarização.
  • Beta-bloqueadores - reduzem o automatismo e abrandam a condução.
  • Bloqueadores dos canais de potássio - de efeitos adicionais, eles têm a propriedade de alongar uniformemente a repolarização e o potencial de ação.
  • Bloqueadores dos canais de cálcio do tipo L - reduzem significativamente a condutividade na junção atrioventricular, inibem a despolarização celular.
  • Glicosídeos cardíacos - raramente são usados ​​para tratar arritmias.

Todos os medicamentos estão disponíveis em forma de comprimido para o uso mais conveniente. Nos primeiros socorros, é possível a administração parenteral (intramuscular ou intravenosa) desses medicamentos.

As terapias não medicamentosas também são usadas para tratar arritmias. Estes incluem:

  1. Cardioversão elétrica - restauração de um ritmo normal com fibrilação ou tremor dos ventrículos e átrios. O procedimento é muito doloroso, então o paciente é primeiro sedado, anestesiado ou anestesiado. O paciente é conectado a um monitor de ECG, eletrodos são colocados no tórax e um kit é preparado para ressuscitação. A carga necessária é selecionada no desfibrilador, a pele do paciente é tratada com uma solução de álcool para reduzir os efeitos elétricos e são aplicados lenços de gaze. Após a primeira alta, na maioria dos casos, o ritmo volta ao normal.
  2. A ablação por cateter é um método de tratamento não cirúrgico, com funções cirúrgicas, cujo objetivo é a fonte de arritmia, que deve ser destruída. É utilizado na presença de taquicardia com altos valores digitais e na presença de vias congênitas adicionais no paciente. Durante a ablação, um eletrodo é passado ao coração para o paciente, através do qual um pulso de RF é emitido. Serve como fonte de destruição de focos arrítmicos.
  3. A implantação de um cardioversor-desfibrilador é a única maneira de impedir que o paciente tenha arritmias com risco de vida. Um desfibrilador é implantado no coração, que é conectado ao músculo cardíaco usando eletrodos. O dispositivo implantável é uma pequena caixa que registra a freqüência cardíaca 24 horas por dia e a restaura na presença de irregularidades. É utilizado principalmente em pacientes com fibrilação frequente. O dispositivo recarrega independentemente o coração e continua a funcionar em um ritmo normal.
  4. O implante de estimulador elétrico é usado no tratamento de bloqueio cardíaco e bradicardia grave. O dispositivo consiste em uma unidade que gera pulsos e o eletrodo para o qual eles são enviados. Um estimulador elétrico é colocado no músculo cardíaco sob o endocárdio. Dependendo do grau de bloqueio, é possível conduzir um ou dois eletrodos, respectivamente, em um ou dois ventrículos.

Lembre-se de que o seu estado de saúde depende principalmente de você. Com diagnóstico oportuno e um estilo de vida saudável, muitas doenças podem ser evitadas.

Tatyana Jakowenko

Editor-chefe da Detonic revista online, cardiologista Yakovenko-Plahotnaya Tatyana. Autor de mais de 950 artigos científicos, inclusive em revistas médicas estrangeiras. Ele tem trabalhado como um cardiologista em um hospital clínico há mais de 12 anos. Possui modernos métodos de diagnóstico e tratamento de doenças cardiovasculares e os implementa em suas atividades profissionais. Por exemplo, usa métodos de reanimação do coração, decodificação de ECG, testes funcionais, ergometria cíclica e conhece muito bem a ecocardiografia.

Por 10 anos, ela tem participado ativamente de vários simpósios médicos e workshops para médicos - famílias, terapeutas e cardiologistas. Ele tem muitas publicações sobre estilo de vida saudável, diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas e vasculares.

Ele monitora regularmente novas publicações de europeus e americanos cardiolrevistas científicas, escreve artigos científicos, prepara relatórios em conferências científicas e participa em conferências europeias cardiology congresses.

Detonic